Melhor Com Saúde
 

Você sofre de dor nas costas? Evite essas 8 coisas para aliviá-la

Alguns hábitos do dia a dia contribuem para o aumento da dor nas costas. Por isso, é conveniente saber quais são para tentar, aos poucos, evitá-los.

Você sofre de dor nas costas? Evite essas 8 coisas para aliviá-la

Última atualização: 18 Outubro, 2020

A dor nas costas é um incômodo muito comum na sociedade moderna, quase sempre derivada do estilo de vida sedentário e da adoção de outros maus costumes que prejudicam essa parte do corpo.

Pode se manifestar de forma leve, mas também pode se tornar uma dor constante com pontadas agudas repentinas que causam dificuldades no movimento.

Um artigo publicado em 2013 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que pelo menos uma em cada dez pessoas sente dor nas costas com frequência (e a maioria a sente em algum momento da vida).

No entanto, apesar de a dor desaparecer por conta própria, este artigo publicado pela Revista Investigaciones Médico-quirúrgicas aponta algumas atividades que podem piorar a condição.

1. Levantar objetos pesados causa dor nas costas

Uma das principais causas de dor na base das costas é fazer muita força para levantar objetos pesados. Principalmente, costuma acontecer quando agachamos de maneira incorreta.

Diante do primeiro sintoma de dor é essencial reduzir a carga e procurar levantar esse tipo de coisa com a ajuda de um equipamento especial ou de outra pessoa.

Para evitar isso, tenha em mente as seguintes etapas:

  • Dobre os joelhos com as costas retas.
  • Pegue o objeto e levante-o.
  • Lembre-se de não curvar as costas para não se machucar.

Cuidados para combater a dor nas costas

2. Ficar em repouso por muito tempo

O repouso costuma ser um bom remédio para aliviar a tensão e a dor, mas, em algumas situações, não é a melhor solução.

De fato, de acordo com este ensaio publicado em 2017 pela Revista de Salud Pública, foi demonstrado que o exercício físico é mais eficaz para aliviar e prevenir a frequência das dores lombares.

Isso se deve ao fato de que fortalece os músculos enquanto aumenta a circulação do sangue para as articulações. É importante adotar uma boa postura em cada movimento, pois, caso contrário, podemos piorar o problema.

Recomendamos praticar pilates, pois é um exercício que trabalha a musculatura do tronco e do abdômen.

3. Encurvar o corpo aumenta a dor nas costas

Uma má postura ao sentar é outra causa frequente dos constantes episódios de dor nas costas. Na verdade, não importa que sua cadeira seja a melhor, pois, se você manter uma má postura, poderá acabar machucando as costas de qualquer maneira.

Encurvar as costas aumenta a pressão sobre as articulações, os músculos e a coluna (além de produzir uma dor intensa). Para evitar isso, adote os seguintes hábitos:

  • Procure manter uma boa postura ao longo do dia.
  • Use objetos que permitam isso.
  • Além disso, se você trabalha na frente do computador, verifique se ele está na altura dos seus olhos.

4. Estresse aumenta a dor nas costas

O estresse é um estado de tensão comum na sociedade atual derivado das múltiplas ocupações ou responsabilidades.

Segundo este artigo publicado em 2010 por Best Practice & Research Clinical Rheumatology, também pode provocar dor lombar (afetando áreas como o epscoço, a cabeça ou as costas).

  • Para evitar essas consequências, pratique alguma técnica de relaxamento ou exercícios regulares.
  • A ioga é uma boa opção, assim como a meditação.

5. Obesidade

Apesar de as causas da obesidade serem diversas (desde fatores genéticos até maus hábitos de vida, a questão é que o excesso de peso no corpo está igualmente relacionado a incômodos e problemas na coluna.

De fato, um artigo publicado pela Revista Mexicana de Neurociencia explica que essa condição aumenta a presão nessa área e causa dor e inflamação.

Por essa razão, algumas pessoas podem melhorar suas dores nas costas ao adotar um estilo de vida saudável. No entanto, o ideal é realizar um acompanhamento com o médico e seguir suas recomendações.

6. Fumar

Embora à primeira vista possa parecer que o cigarro não tem nenhuma influência, o hábito de fumar está relacionado com a dor lombar.

Uma pesquisa realizada pelo doutor Chang Liao no Hospital da Universidade Médica da China, comprovou que as substâncias que compõem o cigarro provocam osteoporose (um problema que degenera os ossos e reduz o fluxo sanguíneo para a coluna vertebral).

Para evitar isso, você pode seguir estes conselhos:

  • Tente reduzir o consumo de cigarro.
  • Pratique exercício físico para aliviar a ansiedade.

7. Flexionar o corpo para frente

Quando você flexiona o corpo para frente, aumenta a pressão sobre a coluna, e isso provoca dor nos músculos. Nesse sentido, é essencial limitar este tipo de movimento e tentar fazer exercícios para a parte inferior da coluna, centrados na flexão para trás.

Você pode aproveitar as pausas ativas do trabalho para fazer alguma atividade. Lembre-se também de que fazer pilates pode ajudar a obter uma boa postura.

Recomendamos a leitura: 5 exercícios para reduzir a cintura e quadril

8. Cuidado para não “disfarçar” a dor nas costas

O consumo de alguns medicamentos analgésicos ou a aplicação de tratamentos de frio ou calor podem reduzir a dor de forma temporária. No entanto, não devem ser considerados um remédio para esse problema, já que somente aliviam a dor.

Analgésico para dor nas costas
Consumir analgésicos de venda livre pode ajudar a aliviar esse incômodo. No entanto, não é aconselhável exceder na dose.

E se a dor persistir?

Se a dor nas costas persistir ao longo das semanas, consulte seu médico para descobrir a causa e receber um diagnóstico adequado. Além disso, o doutor Manohar M. Panjabi ressalta que uma boa correção de postura pode resolver esse problema nos casos mais graves, então peça ao seu fisioterapeuta para escolher os melhores tratamentos que melhor se adequam a você.

Dores nas articulações: exercícios para aliviá-las

Dores nas articulações: exercícios para aliviá-las

O exercício físico é um dos melhores aliados para reduzir as dores nas articulações. Conheça 5 exercícios que te ajudarão muito.



  • Maher, C., Underwood, M., & Buchbinder, R. (2017). Non-specific low back pain. The Lancet. https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)30970-9
  • Hoy, D., Brooks, P., Blyth, F., & Buchbinder, R. (2010). The Epidemiology of low back pain. Best Practice and Research: Clinical Rheumatology. https://doi.org/10.1016/j.berh.2010.10.002
  • Panjabi, M. M. (2003). Clinical spinal instability and low back pain. Journal of Electromyography and Kinesiology. https://doi.org/10.1016/S1050-6411(03)00044-0
  • García Delgado JÁ, Valdés Lara G, Martínez Torres Jd, Pedroso Morales I. Epidemiología del dolor de espalda bajo. Investigaciones Medicoquirúrgicas [revista en Internet]. 2014 [citado 2020 Abr 18];6(1):[aprox. 13 p.]. Disponible en: http://www.revcimeq.sld.cu/index.php/imq/article/view/275
  • Zamora Salas,Juan Diego. Ejercicio físico como tratamiento en el manejo de lumbalgia. Revista de Salud Pública(2017), 19 (1):123. http://dx.doi.org/10.15446/rsap.v19n1.61910
  • Ávila-Ramírez J, Reyes-Rodríguez VA. La obesidad y el sobrepeso, su efecto sobre la columna lumbar. Rev Mex Neuroci. 2009;10(3):220-223. https://www.medigraphic.com/cgi-bin/new/resumen.cgi?IDARTICULO=44468
  • Chou YC, Shih CC, Lin JG, Chen TL, Liao CC. Low back pain associated with sociodemographic factors,
    lifestyle and osteoporosis: a population-based study. J Rehabil Med. 2013;45(1):76-80. https://doi.org/10.2340/16501977-1070