6 sinais que alertam sobre problemas na vesícula biliar

12 Outubro, 2020
Se apresentarmos esses sintomas, é aconselhável procurar o especialista o mais rápido possível para determinar a sua origem, receber um tratamento adequado e evitar possíveis complicações.

Os problemas da vesícula biliar podem ser detectados por meio de alguns sinais enviados pelo corpo. Então quais são esses sinais? Eles estão estritamente ligados ao sistema digestivo ou não? Vamos ver a seguir, mas primeiro vamos recapitular o que é a vesícula biliar.

A vesícula biliar é um pequeno órgão, localizado sob o fígado. Sua principal tarefa é armazenar a bile, uma substância que emulsiona a gordura e facilita a digestão.

Quando algo afeta seu funcionamento, as substâncias são retidas nos ductos biliares. Por sua vez, essas obstruções impedem a passagem da bile e produzem uma série de sintomas que, se não receberem atenção em tempo hábil, podem afetar a qualidade de vida .

Os problemas de vesícula biliar dão sinais de alerta?

Sim, quando há problemas de vesícula biliar, o corpo envia alguns sinais de alerta. Porém, tendem a ser confundidos com outros problemas e, por isso, nem sempre recebem a devida atenção a tempo.

Aqui estão os seis sinais que, de acordo com o Manual MSD, podem indicar que há problemas na vesícula biliar, para que você consulte seu médico e receba o tratamento adequado.

1. Inflamação e gases

Quando existem obstruções nos ductos que dificultam a passagem da bile, a digestão fica mais pesada e, portanto, ocorre um desconforto, como: acúmulo de resíduos (que, incapazes de serem expelidos, são fermentados e causam desconforto), inflamação do abdômen e excesso de gases intestinais.

6 sinais que alertam sobre problemas na vesícula biliar

2. Dor e sensação de barriga “pesada”

Outros sintomas que podem indicar que você está com algum problema na vesícula biliar são a sensação de peso e a dor que se estende para a parte direita das costas.

  • A dor geralmente surge de forma repentina e dura uns 15 minutos.
  • Em seguida, desaparece e reaparece, ficando cada vez mais intensa. Pode chegar a durar entre 12 e 15 horas.
  • Na presença do desconforto, é fundamental consultar o médico, pois pode haver cálculo biliar.

3. Náuseas e enjoos

As náuseas e os enjoos são sintomas comuns que podem ocorrer por várias razões (tais como problemas na vesícula) e, mesmo se eles forem leves, não devem ser ignorados, pois indicam que algo está errado no organismo.

Quando a vesícula biliar é incapaz de usar os sucos biliares no processo de digestão das gorduras, a presença de resíduos no intestino e no sangue aumenta. Além disso, quando os cálculos biliares são formados, ocorre uma pressão no estômago que pode causar náusea e vômito.

Náuseas e enjoos

4. Mau hálito

Sabemos que o mau hálito pode ser causado por infecções bacterianas ou maus hábitos de higiene. No entanto, quando é recorrente e não melhora com bons hábitos, é provável que sua origem tenha a ver com problemas na vesícula, no fígado ou em ambos.

  • Nesse último caso, é produzido um mal-estar na boca, como um sabor metálico que, junto com o odor desagradável, geram desconforto.
  • O acúmulo de toxinas e a produção insuficiente de bile são os responsáveis por esse problema.

Descubra: 3 remédios com menta para combater a halitose

5. Falta de apetite

Perder o apetite repentinamente é um sinal que indica que algo não vai bem no organismo. Pode surgir por doenças inflamatórias crônicas, mas também é comum ser um sintoma de problemas digestivos que geram o mau funcionamento da vesícula biliar.

  • A inapetência que dura vários dias pode indicar que os dutos biliares estão inflamados ou apresentam obstruções devido à formação de cálculos.
  • À medida que o problema avança, os pacientes afetados sentem inflamação e a sensação de estarem “cheios”.

6. Icterícia

A icterícia ocorre devido ao aumento da bilirrubina no sangue. A bilirrubina é produzida no fígado e principalmente excretada pelas fezes devido à sua passagem através do ducto biliar. Se o ducto biliar estiver bloqueado, ela vai se acumular no sangue, resultando no tom amarelado da doença.

Devo consultar o médico?

Você identifica os sintomas mencionados? Apresenta dois ou mais deles? Se sim, consulte o médico o mais rápido possível para determinar a causa do problema e receber o tratamento mais adequado. Enquanto isso, evite a automedicação.

Lembre-se de que, além de seguir o tratamento prescrito, você deve melhorar seus hábitos de vida para obter bons resultados com o tratamento receitado pelo especialista.

É essencial sempre manter uma dieta equilibrada, pobre em frituras e alimentos processados, uma boa hidratação e um estilo de vida o mais distante possível do sedentarismo e excessos de qualquer natureza.

  • Rogers, A. B., & Dintzis, R. Z. (2012). Liver and Gallbladder. In Comparative Anatomy and Histology. https://doi.org/10.1016/B978-0-12-381361-9.00013-5