6 sinais de cortisol alto em seu organismo

02 Dezembro, 2019
Reduzir a ingestão de café e aumentar o gasto de energia através do exercício físico é essencial para manter os níveis de cortisol no corpo em equilíbrio.
 

O cortisol, ou hidrocortisona, é um hormônio produzido pela glândula suprarrenal. Ele serve para aumentar o nível de açúcar no sangue e tem o inconveniente de diminuir a formação óssea e causar alguns problemas, como o sobrepeso.

Quando o cortisol aumenta, essa condição é conhecida como hipercortisolismo ou Síndrome de Cushing. Essa doença leva à concentração de gordura, aumento nos níveis de pressão arterial e estresse corporal.

Sinais de cortisol alto no organismo

Embora eles não ocorram em todos os casos, existem alguns sinais que podem indicar que algo não está bem no seu corpo e que, talvez, você possa estar com o cortisol alto.

1. Ganho repentino de peso

O ganho de peso é um dos primeiros sintomas do excesso de cortisol. Isso é especialmente visível na parte superior do corpo, porque a gordura começa a se acumular em locais como ombros, peito e costas.

O mais estranho da situação é que os braços e pernas da pessoa permanecem magros.

2. Sintomas cutâneos

Os problemas cutâneos podem ser sinais de cortisol alto

A pele também é afetada pelo hipercortisolismo ou síndrome de Cushing. Portanto, a pessoa pode apresentar:

  • Acne.
  • Lesões roxas nos seios, abdômen e coxas.
 
  • Hematomas.
  • Aumento dos pelos faciais e corporais.

3. Sintomas musculares e ósseos

Os altos níveis de cortisol também afetam os músculos e os ossos. A estrutura óssea se enfraquece e aumenta o risco de fraturas, sobretudo nas costelas e na coluna.

4. Deficiência do sistema imunológico

O excesso de cortisol prejudica o sistema imunológico

O timo, uma glândula que se encarrega de regular o sistema imunológico humano, é afetado pelo cortisol.

Esse hormônio pode causar a morte de células e fazer com que o sistema imunológico ataque os tecidos do corpo em vez dos vírus.

  • Os sintomas mais comuns de uma falha nesse sistema são a asma e as alergias.
  • No entanto, o problema pode se tornar ainda mais grave: pode causar lúpus, doença de Crohn e fibromialgia.

5. Mudança de humor e variações de humor

A ansiedade é um dos sintomas mais comuns que podem aparecer quando alguém se vê submetido a altos níveis de estresse.

Ela vem acompanhada de contínuas mudanças repentinas de humor ao longo do dia, e, em alguns casos, apresentam-se quadros graves de depressão.

pesquisas que demonstram que o cortisol elevado diminui o fluxo sanguíneo e o fornecimento de glicose ao cérebro.

 

Isso interfere na capacidade das células cerebrais captarem glicose e pode chegar ao ponto de deixar algumas células morrerem.

6. Fadiga e insônia

Fadiga: pode ser excesso de cortisol no organismo

A energia oferecida pelo cortisol pode ser contraproducente para o organismo.

Por estar excessivamente ativo durante o dia, o corpo não descansa. Durante a noite, o excesso de hormônios não deixa o paciente entrar em estado de repouso, e ele permanece sem dormir.

  • Em condições normais, uma pessoa apresenta picos de cortisol por volta das oito da manhã, para se manter com energia.
  • Por outro lado, com um quadro de hipercortisolismo ativo acontece o contrário: o hormônio se ativa durante a noite e, pela manhã, a pessoa está esgotada.

Como equilibrar o cortisol no corpo?

Aqui estão algumas dicas para reduzir os níveis de cortisol no corpo e levar uma vida mais saudável.

Diga adeus ao café

A cafeína tende a aumentar o nível de cortisol no sangue, pelo menos uns 30% em uma hora. No entanto, os efeitos, em alguns casos, podem durar 18 horas.

Se sua intenção é diminuir seu metabolismo catabólico e aumentar seu metabolismo anabólico, não beba mais café.

 

Tente dormir mais

Dormir bem para combater o colesterol alto no organismo

Cuide do seu sono, mantenha os horários, realize rituais para relaxar antes de dormir, jante leve e de preferência 3 horas antes de ir para a cama (pelo menos) e tente fazer todo o possível para descansar bem todas as noites.

Além de reduzir os níveis de cortisol em seu corpo, ter uma boa noite de sono permitirá que você pareça mais jovem e mais saudável.

Faça exercícios

Os conhecidos benefícios de ter uma rotina regular de exercícios, como ganhar massa muscular e aumentar a produção de serotonina e dopamina, farão com que você corra menos risco de sofrer com ansiedade e depressão.

Além disso, o exercício ajudará a evitar o desequilíbrio do cortisol em seu corpo. 

Mantenha os níveis de açúcar estáveis

Mantenha uma dieta equilibrada, rica em alimentos nutritivos e abandone as bebidas industriais, processadas, congeladas e relacionadas. Consuma frutas diariamente, prepare refeições completas compostas de carboidratos, proteínas e fibras para manter o açúcar sob controle.

Também é aconselhável consumir alimentos ricos em vitamina B, cálcio, magnésio, cromo, zinco, vitamina C e ácido alfalipóico (ALA).

 

Nota final

Se você acha que pode estar apresentando um ou mais dos sintomas mencionados acima, consulte o seu médico. Dessa forma, você saberá se possui níveis normais de cortisol ou não.

  • Abraham, S. B., Rubino, D., Sinaii, N., Ramsey, S., & Nieman, L. K. (2013). Cortisol, obesity, and the metabolic syndrome: A cross-sectional study of obese subjects and review of the literature. Obesity. https://doi.org/10.1002/oby.20083
  • Brown, E. S., Varghese, F. P., & McEwen, B. S. (2004). Association of depression with medical illness: Does cortisol play a role? Biological Psychiatry. https://doi.org/10.1016/S0006-3223(03)00473-6
  • Björntorp, P., & Rosmond, R. (2000). Obesity and cortisol. In Nutrition. https://doi.org/10.1016/S0899-9007(00)00422-6