6 dicas para tratar o catarro em casa de maneira natural

27 de junho de 2019
Podemos tratar o catarro em casa com alguns conselhos simples e com remédios naturais. Descubra conosco neste artigo.

Compartilhamos aqui com você 6 dicas para tratar o catarro em casa de maneira natural. Podemos ajudar a aliviar estas infecções virais com algumas pautas simples, com remédios caseiros e, principalmente, com descanso e repouso.

A inflamação das vias respiratórias superiores causa muitas moléstias e incômodo durante a época de frio. Entretanto, estes conselhos ajudarão a reduzir os sintomas e acelerar o processo de cura.

6 dicas para tratar o catarro em casa de maneira natural

1. Não se deve tomar antibióticos

Em primeiro lugar, devemos esclarecer que o catarro é uma infecção viral e, portanto, seria inútil e inclusive prejudicial tomar antibióticos. Este tipo de medicação está indicada para tratar infecções bacterianas.

O principal sintoma do catarro é a inflamação das vias respiratórias superiores. Esta inflamação pode afetar o nariz, a garganta, a traqueia, a laringe, os seios nasais e inclusive o ouvido. Por isso, o objetivo dos remédios ou medicamentos que vamos tomar será o de aliviar estas moléstias.

Não deixe de ler também: Por que os vírus são cada vez mais fortes?

2. Quais remédios são eficazes para tratar o catarro?

Remédios caseiros para eliminar o catarro

Existem alimentos com propriedades benéficas para tratar ou aliviar o catarro naturalmente, seja por seus efeitos antivirais ou simplesmente para aliviar os sintomas.

Alguns remédios naturais podem ajudar a superar o catarro em casa. Existem alimentos medicinais por suas propriedades antivirais, descongestionantes ou expectorantes que podem ser muito úteis:

  • Gengibre: remédio expectorante que, ademais, fornece muito calor ao corpo para favorecer a eliminação da infecção.
  • Alho: o alho cru é um potente remédio para combater os vírus.
  • Canela do Ceilão: esta especiaria é expectorante, anti-inflamatória e antiviral.
  • Limão: alivia a congestão
  • Pimenta caiena: apesar de que seja um remédio muito picante, em pequenas quantidades fortalece o sistema imunológico e combate a congestão.
  • Mel de abelhas: alivia a tosse e facilita a expulsão da mucosidade.
  • Alcaçuz: é um antitússico com propriedades expectorantes, antivirais e demulcentes (protetora das mucosas).

3. A hidratação é fundamental para tratar o catarro em casa

Para tratar o catarro em casa é fundamental manter-se bem hidratado. Além disso, este conselho tão simples nos ajudará também a fluidificar a mucosidade e, portanto, a aliviar a congestão.

Além de beber água também podemos tomar infusões de plantas medicinais que já citamos no item anterior. Também podemos optar por sopas ou sucos caseiros de frutas e hortaliças.

4. Manter as vias respiratórias úmidas

Inalações com ervas para eliminar o catarro

Podemos empregar as inalações para ajudar a fluidificar a mucosidade e aliviar os sintomas do catarro.

Outro conselho para tratar o catarro em casa consiste em manter as vias respiratórias úmidas. Assim, prevenimos a tosse seca e a irritação da garganta, entre outros benefícios.

Uma maneira de conseguir isso é utilizando um umidificador de ambiente. Alguns desses aparelhos inclusive nos dão a possibilidade de acrescentar azeites essenciais. Aliás, neste caso podemos escolher essências de eucalipto, limão, pinho ou orégano.

Outra opção seria a realização de inalações respiratórias para abrir, limpar e umidificar as vias respiratórias de maneira direta. Através das inalações de eucalipto, por exemplo, podemos conseguir um alívio imediato.

Quer mais dicas? Então leia: 5 óleos medicinais que você pode usar contra a congestão nasal

5. Repouso e descanso para aliviar o catarro em casa

O catarro é também um sinal de nosso corpo, através do qual, ele nos pede um descanso. Um catarro pode passar sem nenhum tipo de complicação como um processo depurativo do organismo. Entretanto, devemos seguir estes conselhos.

Não devemos evitar o descanso para continuar trabalhando ou para manter nossa rotina habitual, porque o único que conseguiremos será piorar os sintomas e prolongar o catarro. Aliás, corremos o risco de sofrer complicações.

Aproveite para dedicar esses dias para você mesmo. Prepare infusões medicinais, agasalhe-se bem para evitar mudanças de temperatura e descanse tudo o que seu corpo pedir. Aliás, evite sair de casa e evite também qualquer hábito tóxico.

6. Devemos ir ao médico?

O repouso é necessário quando estamos resfriados

Em caso de grupos de risco especiais ou ante a presença de complicações dos sintomas se recomenda ir ao médico sem falta.

Por último, é importante saber quando e quem deve ir ao médico no caso de estar com catarro:

  • Se a pessoa com catarro for um paciente de risco potencial como crianças, mulheres grávidas, idosos ou quem sofra de alguma doença.
  • Se sofrermos demasiada dificuldade para respirar.
  • Se a mucosidade que expectoramos mudar de cor: no lugar de ser esbranquiçada for de outra cor.
  • Se sentirmos dor ou moléstias nos ouvidos.
  • Se houver febre e esta for superior a 39 °C, durar mais de 4 dias ou reaparecer depois de que haja desaparecido durante um dia.
  • Se tivermos mais sintomas além do catarro ou sentirmos mal estar.
  • Quando a tosse não desaparecer depois de vários dias ou for muito intensa.

Com estes simples conselhos conseguiremos tratar o catarro em casa e lhe daremos ao nosso corpo um descanso para que se recupere. Os alimentos medicinais e alguns remédios nos ajudarão a estar bem em poucos dias.

Mas lembre que em caso de dúvidas é fundamental a consulta com o médico. Porque somente ele poderá determinar o tratamento adequado para cada caso.

  • Nair, S. S., Pharande, R. R., Bannalikar, A. S., & Mukne, A. P. (2015). In vitro antimycobacterial activity of acetone extract of Glycyrrhiza glabra. Journal of Pharmacy & Pharmacognosy Research.
  • Oduwole, O., Meremikwu, M. M., Oyo-Ita, A., & Udoh, E. E. (2014). Honey for acute cough in children. Evidence-Based Child Health. https://doi.org/10.1002/ebch.1970
  • Saeed, S., & Tariq, P. (2008). Cinnamon (Cinnamomum zeylanicum L.). International Journal of Biology and Biotechnology.
  • González Requejo, Á. (2015). Catarro de vías altas.
  • Luis, J., & Bañuelos, V. (2017). Infecciones agudas de la vía aérea superior. In Neumología clínica.