5 consequências negativas de dormir mal

7 de outubro de 2017
Não conseguir um descanso adequado pode influenciar em nossa saúde e inclusive em nosso comportamento com os demais, já que estaremos mais irascíveis. Também nos custará mais nos concentrarmos.

Apesar de não se considerar um dos hábitos e estilos de vida saudável para muitos, dormir bem é uma das práticas mais relevantes quanto à prevenção da saúde.

Tal é a importância que o descanso tem para o desenvolvimento do ser humano que recomenda-se dormir 8 horas, no mínimo, à noite (caso se trabalhe durante o dia).

O problema com respeito ao tema não gira só em torno da duração do sono ou descanso, mas sim em torno da qualidade do mesmo.

Atualmente, o ser humano goza de péssimos costumes noturnos; grosseiramente, estes podem se associar com a má utilização da tecnologia e todo o tipo de “investimento” nela.

Porém, a ideia não é pôr a culpa em algo usado de maneira deficiente, mas sim o contrário; o objetivo principal deste artigo é evidenciar as consequências de um descanso inadequado, que se traduz em dormir mal.

Consequências negativas de dormir mal

Com base no que foi dito antes, vamos expor as piores consequências de não descansar devidamente.

1. Maus hábitos alimentares

Maus hábitos alimentares afetam o bom descanso

Ainda que possa parecer um pouco fora de contexto, não ter um bom descanso enquanto se dorme afeta muito à alimentação.

Assim, as pessoas com falta de sono tendem a consumir quantidades excessivas de comida. De tal maneira, surge o sobrepeso e outro tipo de doença associada ao mesmo.

Tal aumento no peso corporal ocorre pelo intenso desejo por comer alimentos pouco favoráveis à saúde. Eles costumam ser ricos em calorias e carboidratos.

Leia também: Estes 7 hábitos alimentares estão prejudicando o seu rosto

2. Falta de concentração

As pessoas com maus hábitos de descanso têm maiores probabilidades de se desconcentrar mais facilmente.

Por essa razão, não descansar adequadamente influencia de grande forma na capacidade dos sentidos. Ou seja, a coordenação olhos-mãos e olhos-pés acaba não sendo das melhores.

Nessa ordem de ideias, o mais recomendável é evitar a realização de tarefas complexas e tratar de não pôr a integridade física em risco.

3. Desequilíbrio emocional

Dormir mal gera depressão e tristeza

Existe a possibilidade de notar mudanças bruscas na forma de reagir daquelas pessoas cansadas. Ao não dormir bem, elas tendem a ficar de mau humor.

Em poucas palavras, o mais comum em um indivíduo deste tipo é encontrá-lo de muito mau humor ou,  no melhor dos casos, um excesso extremo de alegria (ainda que seja pouco provável).

Porém, também é possível que ocorra tal acontecimento, já que as reações encarregadas de controlar as emoções a nível cerebral se ativam até 60% quando não descansam o suficiente.

4. Deterioração física

Esta consequência é uma das mais preocupantes sobre todas aquelas pessoas focadas no aspecto físico.

Apesar de a parte estética costumar ser relevante para muitos, há alguns indivíduos que o veem como um todo, e está claro que é um dos fatores mais afetados quando não se dorme bem.

Uma das funções do sono é a reparação; à noite, o organismo se encarrega de melhorar o aspecto da pele, nutrindo e umedecendo os tecidos.

Por essa razão, quando não se realiza um ritual adequado, dito processo vai se entorpecendo e pode causar uma deterioração paulatina da pele.

5. Não dormir bem aumenta a probabilidade de desenvolvermos doenças cardíacas

Dormir mal afeta o coração

O sistema cardiovascular é um dos mais afetados quando não se tem bons hábitos relativos ao descanso.

  • Em primeiro lugar, a má alimentação causada por esta problemática gera um dano cerebral nas válvulas coronárias, já que elas se obstruem pelos níveis de gordura.
  • E, em segundo lugar, o coração vai se enfraquecendo de forma constante. É então quando aumenta a possibilidade de um infarto.

Visite este artigo: A insônia aumenta o risco do derrame e do infarto

Como dormir de forma adequada?

Para evitar as consequências negativas enumeradas ao longo desse artigo, por fim gostaríamos de dar uma ênfase em alguns pontos fundamentais para melhorar esse hábito tão relevante.

  • Qualidade: dormir pode ser muito benéfico para a saúde, sempre e quando seja bem feito. Com respeito à qualidade do descanso, recomenda-se um lugar cômodo, agradável e pouco iluminado.
  • Tempo: não podemos esquecer de que, ainda que exista a comodidade ou qualidade, se o tempo não for o suficiente, o sono não servirá de nada.

Os especialistas sobre o tema recomendam um mínimo de 6 horas diárias de sono e um máximo de 9.

Recomendados para você