5 coisas que você pode fazer para prevenir a trombose

13 de janeiro de 2020
Para evitar a trombose é fundamental que, na medida do possível, façamos atividade física de forma regular. Basta caminhar cerca de 30 minutos todos os dias para conseguir benefícios.

A trombose venosa profunda (TPV) é uma patologia do sistema circulatório que ocorre quando uma veia ou artéria se obstrui por causa da formação de um trombo, o qual se compõe de células e sangue coagulado.

Este causa uma inflamação crônica das paredes arteriais, que impede a passagem adequada do fluxo sanguíneo e desencadeia outros sintomas que pioram a qualidade de vida.

Na maior parte dos casos, ela ocorre nas extremidades inferiores, as mesmas que também desenvolvem as incômodas varizes.

O surgimento da trombose está associado a uma diminuição da velocidade de circulação, o aumento da espessura do sangue e alterações na qualidade das veias.

Em uma pequena quantidade de casos, a condição passa a ser uma embolia, que é quando o coágulo se desprende e viaja pela corrente sanguínea, podendo ficar preso no cérebro, nos pulmões ou em outros órgãos vitais nos quais pode causar graves lesões.

Este artigo da University d’Angers (França) afirma que os sintomas habituais da trombose são dores na panturrilha que aumentam com a caminhada, edema tardio e aumento do calor local.

Ainda que muitos dos casos tenham sido relacionados a fatores genéticos, está comprovado que os hábitos de vida e a chegada da idade podem levar ao desenvolvimento desta condição.

Devido a isso, é importante que todos tenham consciência e adotem os costumes que são capazes de diminuir o risco.

Hoje vamos compartilhar 5 coisas que todos nós podemos fazer para evitar o desenvolvimento desta perigosa doença.

Lembre-se de que se você tiver problemas com hipertensão, obesidade ou qualquer doença cardiovascular, é muito importante que você visite seu médico antes de colocar em prática tratamentos naturais. Nosso conselho é bom, mas não substitui as instruções de um especialista.

1. Faça atividade física

Correr

Uma das chaves principais para prevenir a trombose é a prática regular de atividade física. Este hábito saudável não apenas ajuda a manter um peso equilibrado, mas também traz incríveis benefícios para o sistema cardiovascular e respiratório.

Isto é afirmado neste estudo realizado pela Pontifícia Universidade Católica do Chile.

Atividades aeróbicas de baixo impacto, como as caminhadas ou a natação, são benéficas para obter um adequado fluxo sanguíneo.

Dedicar pelo menos 30 minutos por dia a uma rotina de treinamento físico servirá para evitar a formação de trombos e varizes.

2. Abandone o cigarro

Os efeitos nocivos do cigarro impactam de forma direta o sistema respiratório, mas este também acarreta outras graves consequências em órgãos vitais para a saúde, como o coração.

Seus tóxicos químicos vão se acumulando na corrente sanguínea, reduzindo o oxigênio e fazendo com que o sangue fique mais espesso. Isto é afirmado neste estudo realizado pelo Grupo Latino-Americano de Trombose e Hemostasia.

Com o passar do tempo, vão se formando coágulos que obstruem as artérias até dar lugar à trombose.

Abandonar o hábito é decisivo para uma boa saúde circulatória e cardíaca, tanto a sua quanto a de outras pessoas (fumantes passivos)Embora não seja algo que se consiga imediatamente, foi demonstrado que, gradualmente, você tem ótimas chances.

3. Mantenha um peso adequado

Manter um peso saudável

As pessoas com excesso de peso têm um risco mais elevado de trombose devido à pressão que precisam suportar as veias das suas pernas, como afirma esta pesquisa realizada pela Unidade de Pesquisa CARDIOGOLF.

Esta condição aumenta o risco de doenças do coração e diminui de forma significativa a qualidade de vida.

Além disso, a obesidade leva a um desequilíbrio nos níveis de colesterol e triglicerídeos, dois lipídios que podem causar a obstrução arterial.

A melhor forma de chegar a um peso saudável e equilibrado é adotando uma dieta balanceada. Ao consumir os principais macronutrientes, você deve ter as calorias corretas para a sua altura e peso. Também é bom acompanhar a dieta com a prática diária de uma rotina de exercícios.

4. Evite permanecer sentado por muito tempo

O fato de permanecer sentados por muito tempo é um fator que aumenta o risco de problemas de circulação.

A falta de movimento nas pernas durante muitas horas leva a sofrer de retenção de líquidos e dificulta o bom fluxo sanguíneo.

Se por questões de estudo, trabalho ou entretenimento, você não tiver outra alternativa que não seja ficar sentado, o recomendado é fazer vários exercícios de alongamento durante o dia.

Conheça: Circulação nas pernas: as 7 melhores soluções

Caminhar alguns minutos dentro de casa ou no escritório, elevar as pernas por alguns instantes ou subir e descer as escadas são algumas das formas de dar um impulso ao sistema circulatório.

Além disso, é primordial evitar cruzar as pernas por um período de tempo prolongado. Ainda que não exista evidência científica suficiente, acredita-se que este hábito tenha uma relação com a obstrução do sangue nas pernas.

5. Adote uma boa alimentação

Alimentação saudável

Os nutrientes que proporcionamos ao organismo através dos alimentos são essenciais para prevenir a formação de trombos.

O consumo de alimentos ricos em vitamina C, por exemplo, aumenta a produção de colágeno e elastina, duas substâncias que ajudam a manter a elasticidade das paredes arteriais.

Também devemos incluir mais vitamina E na dieta, substância antioxidante que evita a oxidação do colesterol e previne a coagulação. Isto é afirmado neste relatório realizado pelos Institutos Nacionais de Saúde (Estados Unidos).

Não se esqueça de que uma boa dose de vitamina K, como afirma o estudo do Hospital Thomas Jefferson University (Estados Unidos), é essencial para reduzir a atividade de uma proteína chamada matriz GLA, relacionada às varizes e trombose.

Leia também: Você sofre de varizes? Poderá combatê-las com estes remédios caseiros

Alguns alimentos recomendados são:

  • Laranja.
  • Tangerina.
  • Toranja.
  • Kiwi.
  • Manga.
  • Brócolis.
  • Morangos.
  • Amêndoas.
  • Abacate.
  • Gérmen de trigo.

É muito importante atender a todas essas recomendações, pois, de uma maneira ou de outra, todos nós temos o risco de desenvolver essa condição.

Além disso, é relevante realizar check-ups médicos regulares para prevenir qualquer doença ou pelo menos detectá-la a tempo.

  • Al-Raies Bolaños, B., Blanes Mompó, J. I., Plaza Martínez, A., Torres Blanco, A., Briones Estébanez, J., Martínez Parreño, C., … Ortiz Monzón, E. (2007). Tratamiento de la trombosis venosa profunda. Anales de Patologia Vascular, 1(2), 85–88. https://doi.org/10.1157/13088883
  • Bryce Moncloa, A., Alegría Valdivia, E., & San Martin San Martin, M. G. (2017). Obesidad y riesgo de enfermedad cardiovascular. Anales de La Facultad de Medicina. https://doi.org/10.15381/anales.v78i2.13218
  • Moumneh T, Penaloza A, Roy PM. Trombosis venosa profunda. EMC – Tratado de medicina 2018;22(1):1-6 [Artículo E – 2-0490]. Retrieved from https://doi.org/10.1016/S1636-5410(17)87867-3
  • Veiras, O y Villa, R. “Trombosis venosa profunda”. En AMF, 2009;5(1):11-20. Disponible en: http://amf-semfyc.com/upload_articles_pdf/Trombosis_venosa_profunda.pdf