5 coisas que você deve saber sobre o transplante renal

Após o transplante renal, o paciente deve adotar uma vida saudável, na qual segue uma dieta balanceada e evita completamente o consumo de álcool e tabaco.

Os rins são órgãos em que nem sempre pensamos, a menos que a doença renal apareça. No entanto, devemos lembrar que esses órgãos têm um papel importante em sua vida, porque eles são responsáveis ​​pela filtragem dos resíduos.

Portanto, quando os rins deixam de funcionar adequadamente, é necessário fazer um transplante renal. Desta vez vamos falar sobre algumas coisas que você deve saber sobre transplantes de rim.

O que é um transplante renal?

Um transplante renal é um procedimento cirúrgico no qual um rim saudável é incorporado para substituir o rim que deixou de funcionar.

Um rim saudável pode cumprir a função de dois rins disfuncionais. Por isso, é possível viver com um único rim se você for uma pessoa saudável.

Apenas aquelas pessoas que têm os dois rins em perfeitas condições podem fazer uma doação desse tipo.

1. Tipos de doadores de rim

Localização do rim

Quando um transplante renal é realizado, o novo órgão pode vir de diferentes tipos de doadores:

  • Um parente vivo, como um dos pais, um irmão ou um filho. Essas pessoas são aquelas que têm melhores chances de serem compatíveis porque têm a mesma origem genética.

Um dos grandes problemas é que aqueles que sofrem de uma doença grave são automaticamente descartados.

  • Um doador sem parentesco com o paciente, como um amigo ou cônjuge. Embora seja menos comum, é uma opção viável quando você não pode esperar para ter um órgão de outra fonte.
  • Um doador morto. É uma pessoa que morreu recentemente por uma causa que não seja uma doença renal e também expressou seu desejo de ser um doador.

O problema é que há uma longa lista de espera e a compatibilidade nunca é garantida. Além disso, a doação ainda não é comum em alguns países.

2. Procedimento para o receptor de transplante renal

Como esse procedimento é complexo, há certas etapas que devem ser executadas. Se o seu médico sugeriu esta cirurgia, faça todas as perguntas que desejar. O procedimento básico é:

  • O receptor recebe anestesia geral antes da intervenção cirúrgica.
  • Em seguida, o cirurgião faz um corte na região abdominal inferior e incorpora o novo rim dentro do abdômen inferior.
  • A artéria e a veia do novo rim são então conectadas à artéria e veia da pelve.
  • O cirurgião conecta o ureter à bexiga.
  • Finalmente, o cirurgião verifica que o sangue circula através do novo rim e a urina é produzida novamente da mesma maneira como quando a pessoa tinha rins saudáveis.

Embora a cirurgia termine em poucas horas, leva algumas semanas para o novo rim comece a funcionar.

3. Complicações no transplante renal

Cirurgia de transplante renal

Um transplante renal pode trazer complicações, sendo as mais comuns:

1. Rejeição do transplante. Esta complicação pode ser de dois tipos:

  • Rejeição hiperaguda. Começa alguns minutos ou dias após o transplante e é necessário voltar a operar o paciente para remover o rim transplantado.
  • Rejeição aguda. Ocorre quando, após algumas semanas da intervenção, há vazamento de células inflamatórias no tecido do rim transplantado.

Este problema é tratado com corticosteroides, desde que não seja consequência de uma resposta imune do organismo contra o novo rim. Até agora não há tratamento efetivo para o último caso.

2. Infecções devido à diminuição das defesas do corpo como consequência de drogas imunossupressoras.

3. Possibilidades de sofrer de algum tipo de câncer como resultado de drogas imunossupressoras.

4. Desequilíbrio nos níveis de cálcio.

5. Efeitos colaterais de medicamentos: problemas digestivos, perda de cabelo e diabetes do tipo 2, entre outros.

4. Principais cuidados após um transplante renal

Se você fez um transplante renal, provavelmente você teve um estilo de vida ruim. Para eliminar problemas no futuro, é importante que você faça mudanças reais em:

Nutrição

Manter uma dieta saudável e equilibrada é necessário após um transplante renal. Só assim você garante uma recuperação completa.

Siga as instruções do médico e consulte um nutricionista para determinar as porções e os alimentos adequados. Lembre-se de que, se você tiver outra doença, também terá que levar em consideração suas necessidades.

Exercício

É normal que depois de um transplante você se sinta fraco por causa da perda de massa muscular durante o tempo em que esteve doente. Portanto, após a operação, o seu médico irá recomendar um programa de exercícios ou fisioterapia.

Evite a todo custo se exceder ou deixar de fazer a rotina de exercícios. No início, você se sentirá cansado, mas com o tempo seu corpo voltará à sua energia usual e sua condição física.

Visite este artigo: 6 bebidas para combater a dor nos rins

5. Benefícios de um transplante renal

Após o transplante renal pode se sentir dor

Algumas pessoas têm medo de passar por uma cirurgia desse tipo e escolhem fazer diálise. No entanto, existem algumas boas razões para escolher a cirurgia. São elas:

  • O transplante geralmente garante uma melhor qualidade de vida.
  • Um transplante permite que o paciente viva, aproximadamente, 17 anos após a operação.
  • Ao optar pela diálise, a vida média ultrapassa os sete anos e requer dez ou mais horas por semana de tratamento conectado a um dispositivo.
Categorias: Doenças Tags:
Recomendados para você