5 características das pessoas empáticas

31 de janeiro de 2017
As pessoas empáticas são capazes de ouvir sem ter a intenção de replicar, apenas para conhecer os que as rodeiam. Não lhes interessa ter sempre a razão, porque sabem que cada um tem uma história.

A empatia é uma habilidade social muito útil para conviver com nosso entorno. As pessoas empáticas têm a capacidade de se colocar na situação da outra pessoa e de ver as coisas do seu ponto de vista.

Através da empatia, podemos nos conectar de forma profunda com quem nos rodeia.

Ainda que seja uma habilidade única dos seres humanos, nem todos a desenvolvemos facilmente.

Há quem seja muito empático por natureza, sem maiores esforços. Outros precisam trabalhar mais para chegar a se conectar dessa forma.

Aqui, contaremos as principais características das pessoas empáticas:

1. Estão atentas ao que as outras pessoas dizem

As pessoas empáticas escutam cada palavra numa conversa. No entanto, a diferença entre elas e outras pessoas é que ouvem com atenção verdadeira.

Uma pessoa empática não irá ouvi-lo apenas para responder, mas se interessa de verdade no que você tem a dizer.

Ainda que possa parecer algo pouco importante, ouvir com atenção é um presente que você dá a seu interlocutor e é uma habilidade difícil de adotar.

A maioria de nós não presta uma atenção verdadeira.

O mais comum é escutar para formular uma resposta e debater. O problema disso é que as conexões que formamos com os demais nem sempre são tão sólidas.

Por outro lado, as pessoas empáticas responderão ao que você lhes diz com todo o seu corpo.

É fácil se dar conta de que estão atentos ao que você lhe diz por seus gestos, sua energia e postura.

Veja também: Qualquer que seja o seu sofrimento, não machuque os outros

2. As pessoas empáticas valorizam a curiosidade

mulher_apoiando_idosa_ouvir_empatia

Quando somos crianças, nos transmitem a ideia de que perguntar muito é ruim, mas a realidade é muito diferente.

Ainda que seja verdade que há coisas que não devem ser perguntadas até chegar a um certo grau de confiança, isso não quer dizer que você nunca deva perguntar nada.

As pessoas empáticas não acreditam nesse paradigma. Elas se deixam levar por essa curiosidade que sentem pelos costumes, vivências e qualquer conhecimento que a pessoa apresente.

E não existe maneira melhor de se conectar com alguém do que perguntando-lhe coisas de sua vida e mostrando interesse real por tudo que tenha para contar.

Assim, da próxima vez que você falar com alguém, pergunte-lhe sobre seus interesses, sonhos e metas. Esse exercício irá ajudá-lo a desenvolver a empatia, pois obriga a ver a realidade desde a perspectiva da outra pessoa.

3. Colocam à prova seus julgamentos e opiniões

As pessoas empáticas, quando falam com alguém que não compartilha de sua maneira de viver, não se fecha para não ouvir, nem toma por verdade absoluta sua opinião. Ao invés disso, escuta, pergunta e questiona.

Elas entendem que não há uma única solução para tudo e que cada um tem seus motivos. Para elas, não lhes interessa levar a razão, acima de tudo. Na realidade, preferem debater e trocar opiniões.

No final de todo esse processo, não é raro que mudem de opinião ou que adaptem um pouco a sua. Mas não se confunda, elas não fazem isso para agradar o outro.

Se chegarem a mudar suas opiniões é porque acreditam que a mudança realmente é válida.

Para ser mais empático, procure falar com pessoas que pensem diferente de você em certos temas. Ouça as suas opiniões e exponha as suas ideias.

O mais importante nesse processo é que você não trate de convencer ninguém de que suas ideias são as corretas, apenas ouça.

Recomendamos ler: Valorize quem lhe dedica seu tempo, pois ele não poderá ser recuperado

4. Medem sua linguagem

casal-conversando

A linguagem que você utiliza é tão importante como o ato de ouvir. As pessoas empáticas entendem que a palavra é uma arma que pode salvar ou ferir alguém, por isso, cuidam muito do que dizem.

Quando falam, fazem-no sem julgar, ordenar ou apontar. Inclusive, antes de dar um conselho, perguntam se podem dá-lo.

Às vezes não sabemos diferenciar entre ajudar e mandar. Por isso, quando estiver falando com alguém que esteja desanimado, diga frases como “não posso imaginar como você se sente”, ou “como posso ajudá-lo?”

Assim, a pessoa sentirá que, realmente, você a entende e que não a está julgando.

5. Entendem que cada pessoa deve ser tratada de forma distinta

As pessoas empáticas entendem que o refrão “trate a todos da mesma forma” não é uma regra, pois nem todo mundo gosta de ser tratado da mesma maneira.

Ser empático é deixar a soberba e o orgulho de lado e aceitar que existe mais de uma maneira de ter razão. Devemos nos lembrar de que todos somos diferentes e temos necessidades distintas.

Às vezes, julgamos alguém apenas por uma atitude ou situação, sem pensar que há uma história que determina suas reações. Talvez essa experiência seja insignificante para você, mas para outras pessoas, pode ser de um grande peso emocional.

Isso não significa que as pessoas empáticas não tomem decisões ou não digam o que desejam. Pelo contrário: explicam o que sentem ou desejam, mas com respeito em relação ao seu interlocutor.

Com isso em mente, você acredita que é uma pessoa empática? Ou que ainda precisa desenvolver essa característica?

Recomendados para você