4 técnicas para estimular o clitóris

28 Novembro, 2019
Além das técnicas de estimulação, a comunicação com a sua parceira também é fundamental para alcançar o clímax e ter uma relação muito mais plena.

Satisfazer com eficácia as necessidades sexuais da mulher e proporcionar uma sensação de prazer não é nada simples. Na verdade, não basta ter “boas intenções” para alcançar esse objetivo. Por isso, existem técnicas para estimular o clitóris que não devem ser escondidas.

Sabemos que chegar ao orgasmo feminino não é uma tarefa fácil e que requer muito esforço do casal para alcançá-lo, bem como uma boa comunicação. No entanto, também sabemos que estimular adequadamente as zonas erógenas da sua parceira pode facilitar o processo de forma notável.

É fundamental conhecer a anatomia feminina, os lugares cheios de sensações e altamente sensíveis, para que sua parceira chegue ao orgasmo. Cada mulher é uma, e não existe um manual que detalhe todos os segredos. Tudo se resume a experimentar e validar a inovação de cada movimento prazeroso no clitóris.

A estimulação correta dessa área pode levar a sua parceira ao orgasmo. Por esse motivo, trazemos hoje as 4 melhores técnicas para estimular o clitóris.

Técnicas para estimular o clitóris que proporcionam mais prazer

O clitóris é um órgão sexual altamente sensível cuja única função conhecida até o momento é proporcionar prazer às mulheres.

A estimulação do clitóris não é uma questão de capricho para as mulheres. Embora as preferências sexuais possam variar entre umas e outras, foi comprovado que saber como estimular esse órgão é decisivo para aumentar o orgasmo feminino.

Por exemplo, em um estudo publicado em The Journal of Sexual Medicine, a maioria das mulheres (64%) relatou que a estimulação do clitóris e da vagina contribuiu para o método usual de atingir o orgasmo. Além disso, essa estimulação foi associada a maior impulso sexual e maior excitação sexual.

Por outro lado, em outro estudo publicado em Journal of Sex & Marital Therapy, foi feita uma pesquisa com 1055 mulheres, com idades entre 18 e 94 anos. Elas foram questionadas sobre prazer sexual, orgasmo e contato genital.

De acordo com dados desse estudo, 18,4% das mulheres pesquisadas disseram que só conseguem atingir o orgasmo através do coito vaginal, enquanto 36,6% disseram que a estimulação do clitóris é necessária para o orgasmo.

Além disso, outros 36% disseram que só conseguem atingir o orgasmo através das relações sexuais, mas se sentem melhor quando têm estimulação do clitóris. Então, quais são essas técnicas para estimular o clitóris?

1. Estimular o clitóris suavemente: pouco a pouco

Mulher colocando a mão dentro da calcinha

O importante é lembrar alguns conselhos básicos. Ir aos poucos, dar um tempo para poder admirar e, ao mesmo tempo, estimular o corpo feminino, é parte do segredo do sucesso dessa técnica.

Lembre-se de que o clitóris é incrivelmente sensível, e precisamente por essa característica recomenda-se ter um ritmo progressivo com relação à intensidade da estimulação.

  • Recomenda-se aumentar a frequência dos movimentos gradativamente, dar beijos prolongados e úmidos no clitóris. Tudo isso com absoluta calma para proporcionar mais prazer.

2. Não é igual ao filme pornô

Mulher se masturbando

Pode ser que as produções para adultos, melhor conhecidas como filmes pornô, possam ser estimulantes para alguns casais e, em parte, ajudem a quebrar o gelo. No entanto, é importante considerar que não deixam de ser atuações exageradas e pouco realistas.

Se o que você deseja é oferecer uma experiência inesquecível de paixão e orgasmos, a técnica que deve guiá-lo é a imaginação e o aumento das carícias.

Jamais se permita estimular exageradamente nem ser grosseiro com a delicada área do clitóris. Às vezes, menos é mais.

Dessa forma, é preferível:

  • Separar as pernas e dar leves beijos na área íntima feminina.
  • Evitar movimentos fortes e bruscos que sejam incômodos e dificultem a estimulação.
  • Manter os beijos úmidos por tempo prolongado e dar asas à sua imaginação com o uso dos dedos.
  • Fixar os olhos na parceira enquanto estimula o clitóris.

3. Sugue e estimule com a língua

Casal se beijando nas preliminares

Se os passos anteriores tiverem sido cumpridos e a ocasião for perfeita para poder implementar um pouco de ritmo e criatividade, não hesite e comece a sugar. Você vai notar o aumento dos gemidos da sua parceira enquanto o fizer.

Esta técnica consiste em sugar com uma leve pressão a área do clitóris e mantê-lo dentro da boca em intervalos curtos, e dar leves “batidas” com a ponta da língua enquanto nota como, devido ao estímulo, a área fica mais volumosa.

Considerações:

  • Você deve conhecer a resistência à sensibilidade que sua parceira pode suportar.
  • Aplique esta técnica uma vez que as primeiras etapas tenham sigo prolongadas.
  • Não abuse da pressão da língua no clitóris.
  • Você pode complementar usando um ou vários dedos ao mesmo tempo em que pratica essa técnica.
  • Ao ter as mãos livres, você poderia usá-las em outras partes do corpo feminino.

4. Dedos, língua e lubrificação

Casal antes da relação sexual

Se o clima tiver esquentado e a paixão estiver no ar, a única limitação é a que pode ser imposta pela falta de conhecimento. Por isso, quando implementar essa técnica para estimular o clitóris, enquanto estiver sugando, use os dedos para penetrar suavemente.

Se você estiver dando leves lambidas no clitóris e sentir que não é o suficiente, os dedos e a lubrificação que a língua proporciona são os ingredientes perfeitos para acelerar um orgasmo carregado de doses de prazer e estimulação ao máximo.

Como fazer?

  • Se você já aumentou a velocidade e a frequência dos movimentos com a língua, acompanhe o prazer dela com seus dedos.
  • Pouco a pouco, você pode ir penetrando-a com os dedos de uma mão e com a outra fazer pequenos círculos (delicados) no clitóris.
  • É muito estimulante emitir gemidos (mesmo que você tenha a boca ocupada) para que ela possa se sentir mais à vontade e ceder com facilidade aos estímulos.

Conclusão

Vemos que a estimulação do clitóris é determinante para o prazer feminino. Portanto, devemos praticar essas técnicas com nossa parceira e, acima de tudo, perguntar sobre suas preferências. Com uma boa comunicação, ambos poderão ter consciência do que mais os deixa excitados.

  • Prause, N., Kuang, L., Lee, P., & Miller, G. (2016). Clitorally Stimulated Orgasms Are Associated With Better Control of Sexual Desire, and Not Associated With Depression or Anxiety, Compared With Vaginally Stimulated Orgasms. Journal of Sexual Medicine13(11), 1676–1685. https://doi.org/10.1016/j.jsxm.2016.08.014
  • Wallen K, Lloyd EA. Female sexual arousal: genital anatomy and orgasm in intercourse. Horm Behav. 2011;59(5):780–792. doi:10.1016/j.yhbeh.2010.12.004
  • Herbenick, D., Fu, T. C. (Jane), Arter, J., Sanders, S. A., & Dodge, B. (2018). Women’s Experiences With Genital Touching, Sexual Pleasure, and Orgasm: Results From a U.S. Probability Sample of Women Ages 18 to 94. Journal of Sex and Marital Therapy44(2), 201–212. https://doi.org/10.1080/0092623X.2017.1346530