4 exercícios para não perder a lucidez na velhice

· 23 de agosto de 2017
Ainda que alguns destes exercícios possam parecer inúteis ou um pouco difíceis no começo, sua prática regular é uma forma muito saudável de cuidar de nossa lucidez.

Preservar um bom estado de saúde mental e lucidez na hora de elaborar nossos pensamentos é fundamental para estarmos bem também na terceira idade e conservarmos nossa capacidade de autonomia.

Com estes quatro exercícios conseguiremos trabalhar para não perder a lucidez na velhice. Confira e aprenda!

1. Texto colorido

Testes para conservar a lucidez

Como você pode ver nesta imagem, há uma série de palavras escritas com diferentes cores.

  • Comece a dizer em voz alta a cor com a qual cada palavra está escrita. Faça-o até que chegue ao fim da imagem e repita o mesmo exercício no sentido contrário.

Desse modo conseguirá exercitar os dois hemisférios do cérebro que respondem à percepção do texto e da cor.

Pode ser que seja difícil para você em um primeiro momento, mas será muito benéfico para prevenir doenças como o Alzheimer.

Fazer este exercício simples ajudará a:

  • Estabelecer novas conexões entre os dois hemisférios do cérebro.
  • Treinar uma série de habilidades como a capacidade de concentração e a mudança de atenção.

Veja também: É possível evitar o Alzheimer com exercícios?

2. Tabela de Schulte

Exercícios para não perder a lucidez na velhice

Para fazer este exercício, conhecido sob o nome de tabela de Schulte, você terá que se concentrar no número que há no centro.

Além de se fixar no número 19, terá também outro objetivo: encontrar o número 1 para prosseguir com todos os demais números em ordem ascendente.

  • Para isso o melhor será que fixe o olhar em cada nova cifra encontrada.
  • O que pode te ajudar a resolver o exercício é desenhar uma tabela nova com a ordem aleatória das cifras e assim será mais simples.

Dentre os benefícios que você vai obter está o fato de conseguir aumentar a velocidade de processamento da informação, assim como também desenvolver a visão periférica do cérebro.

3. Sinalize com os dedos

Exercícios para não perder a lucidez na velhice

Faça um exercício simples com seus próprios dedos. Consistirá em fazer, com os dedos da mão direita, o símbolo da paz.

Ao mesmo tempo, com os dedos da mão esquerda, terá que fazer o sinal de “ok”. Depois faça ao contrário e repita várias vezes.

Quando já tiver feito com as duas mãos, terá que praticar este exercício simultaneamente.

Deste modo o que conseguirá será:

  • Aumentar e treinar sua capacidade de concentração.
  • Melhorar tanto a atenção quanto a habilidade de passar rapidamente de uma tarefa para a outra.

Ambos os objetivos nem sempre são simples, precisamente por uma falta de sincronização.

4. Pratique a escrita sincronizada

Exercícios para não perder a lucidez na velhice

Praticar a escrita sincronizada pode ser de grande ajuda se o que você procura é exercitar sua memória.

Pegue 2 folhas de papel e uma caneta em cada mão.

  • Você terá que começar a desenhar figuras geométricas com ambas as mãos ao mesmo tempo.
  • Também pode escrever letras ou palavras da mesma longitude ao mesmo tempo.
  • O segredo é que seja de maneira simultânea, ou o exercício não vai valer nada.

Dentre os benefícios que esta atividade proporciona está o fato de conseguir ensinar ao cérebro a fazer várias tarefas simultaneamente para ativar ambos os hemisférios ao mesmo tempo.

Recomendamos ler: Melhore sua saúde mental seguindo estes 7 conselhos

Outros conselhos para conservar a lucidez

Nunca é demais treinar sua mão não dominante. Ou seja, se você sempre escova os dentes com a mão direita, faça-o com a mão esquerda, para que o cérebro seja capaz de dar ordens e realizar ações diferentes das que você faz sempre.

Neste sentido também pode tomar banho e fazer outras coisas cotidianas com os olhos fechados.

Mude sua rota quando for para o trabalho, para uma loja ou outros lugares que costume frequentar para ativar sua memória.

Comer bem também é fundamental para manter a lucidez. A alimentação desempenha um papel importante na hora de reforçar a memória.

Nesta ordem de ideias, há determinados nutrientes que ajudam o cérebro a trabalhar bem.

Inclua em sua dieta alimentos ricos em fósforo:

  • Cacau em pó;
  • Gema de ovo;
  • Peixe;
  • Amêndoas;
  • Laticínios;

Você também deve consumir alimentos ricos em potássio:

  • Abacate;
  • Banana;
  • Gérmen de trigo;
  • Laranja

Por último, não se esqueça de incluir em sua dieta ingredientes ricos em magnésio:

  • Sementes de girassol;
  • Amendoins;
  • Soja;
  • Cereais integrais;

Além disso, também é muito importante dar ao cérebro seu teor necessário de glicose, já que este é o motor desse órgão. Procure optar por aquelas fontes de assimilação lenta.

Imagem principal oferecida por © wikiHow.com