3 remédios naturais contra o edema linfático

30 de agosto de 2019
Além de aproveitar as propriedades desses remédios naturais contra o edema linfático, também precisamos melhorar nosso estilo de vida e fazer algumas mudanças em nossa dieta.

O edema linfático ou linfedema é uma doença crônica causada pelo acúmulo de líquido linfático nos tecidos, o que resulta em inchaço de uma parte do corpo. Este líquido linfático, também chamado de linfa, é geralmente amarelado e transparente e contém nutrientes, glóbulos brancos e anticorpos.

A linfa desempenha um papel complementar na circulação sanguínea e se infiltra através dos gânglios linfáticos. De fato, uma disfunção no sistema linfático pode bloquear ou retardar a circulação da linfa, o que pode causar linfedema.

As principais causas desta condição são classificadas como primárias e secundárias. As causas primárias são geralmente raras e são devidas ao desenvolvimento anormal do sistema linfático ao nascer. Quanto às causas secundárias, as mais comuns são causadas por câncer, cirurgia, infecção ou acidente que tenha causado danos ao sistema linfático.

Essa condição geralmente causa inchaço em um braço ou perna, mas também pode atingir outras partes do corpo. Felizmente, manter uma atitude positiva e receber o tratamento certo pode ajudá-lo a levar uma vida diária normal. Além disso, você deve saber que também existem remédios naturais que impedem a progressão do linfedema. Falaremos sobre eles em seguida.

Quais são os sintomas do edema linfático?

Sistema linfático

Na ausência de tratamento, o linfedema progride de forma crônica e pode causar complicações, como infecções da pele. Isso pode alterar significativamente a vida da pessoa afetada e causar dor, incapacidade e consequências psicológicas.

Segundo o estudo da International Society of Lymphology, esta doença crônica pode evoluir durante três etapas. No entanto, há também um estágio subclínico, chamado estágio zero, em que os vasos linfáticos já estão afetados e a capacidade de transporte do sistema linfático é reduzida, embora ainda não haja sintomas visíveis.

De acordo com a pesquisa, no primeiro estágio, edema ou inchaço aparecem em uma parte do corpo, como braços ou pernas, quando o líquido linfático começa a se acumular. No entanto, esse sintoma desaparece completa ou parcialmente se o paciente mantiver o membro com linfedema elevado. Além disso, se pressionar o edema, uma marca pode permanecer na pele por um tempo.

Na segunda etapa, é possível observar alterações como o endurecimento da pele. O descanso não é suficiente para reduzir o edema. Em muitos casos, a elevação do membro afetado raramente reduz o inchaço.

Na fase final, se o linfedema não for tratado, o líquido continua se acumulando, resultando em um aumento no volume da parte afetada. A pele fica muito dura e o inchaço é irreversível.

O linfedema geralmente não é doloroso. No entanto, quando a parte afetada é mais pesada e volumosa, é provável que ela gere tensão na coluna e dor nas articulações.

Leia ademais este artigo: Como limpar o sistema linfático: 5 soluções com plantas

3 remédios de naturais para combater o edema linfático

Muitas ervas são conhecidas pelas suas aplicações medicinais graças à sua capacidade de aumentar o fluxo linfático, minimizar o inchaço e reduzir a inflamação. Esses remédios naturais são seguros, mas sempre recomendamos que você consulte um médico antes de usá-los.

1. Gengibre

Vários benefícios do consumo de gengibre.

Geralmente preparado como uma infusão, o gengibre melhora a circulação e pode reduzir significativamente a inflamação e a dor associada. De fato, o gingerol, principal composto do gengibre, libera poderosos agentes anti-inflamatórios, aliviando assim a inflamação e o desconforto causados ​​pelo edema linfático.

Além disso, você deve saber que o gengibre também estimula o sistema imunológico e o sistema linfático, e facilita a destruição de toxinas no corpo.

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de gengibre fresco (15 g)
  • 1 xícara de água (250 ml)
  • Limão (opcional)
  • Mel (opcional)

Preparo

  • Primeiramente, corte o gengibre fresco em fatias finas e aqueça a água em fogo médio até ferver.
  • Quando ferver, despeje a água sobre a raiz de gengibre e deixe infundir por alguns minutos.
  • Por fim, se desejar, adicione uma colher de sopa de mel puro e um pedaço de limão e sirva um copo grande.

Sem saúde, a vida não é vida; é apenas um estado de langor e sofrimento

–Buda–

2. Trevo amarelo para diminuir o edema linfático

O trevo amarelo é uma planta medicinal que é usada por suas propriedades anti-inflamatórias e protetoras do sistema vascular. Ele contém um composto chamado cumarina, que estimula a circulação da linfa. Além disso, as substâncias à base de cumarina fortalecem as paredes sanguíneas e os vasos linfáticos.

Ingredientes

  • 2 colheres de chá trevo de trevo amarelo seco (10 g)
  • 3 xícaras de água (750 ml)

Preparo

  • Primeiramente, aqueça a água até ferver e adicione o trevo amarelo.
  • Em seguida, deixe descansar por cerca de 10 minutos.
  • Por fim, filtre e beba 2 a 3 xícaras por dia.

3. Ruscus aculeatus ou vassoura de açougueiro contra o edema linfático

Nosso último remédio é baseado em ruscus, também chamada de vassoura de açougueiro, uma planta medicinal conhecida por suas propriedades anti-inflamatórias e vasoconstritoras. É venotônica, o que significa que permite um melhor aumento do sangue da parte inferior do corpo para o coração. Graças às suas propriedades, ajuda a reduzir a sensação de pernas inchadas ou cansadas.

Também provoca melhor drenagem linfática quando há acúmulo de líquido na parte inferior do corpo, como retenção de líquidos ou edema. É possível usá-lo como uma infusão.

Confira ademais: Remédio natural: cúrcuma com mel de abelhas

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de raiz de ruscus (30 g)
  • 4 xícaras de água (1 litro)

Preparo

  • Primeiramente, ferva a água.
  • Em seguida, adicione a raiz de ruscus e deixe descansar por cerca de 10 minutos.
  • Por fim, filtre e sirva quente.

Antes de terminar, você deve levar em consideração que o linfedema é uma doença crônica que é importante diagnosticar e tratar na fase inicial, para evitar muitas complicações e repercussões negativas para a saúde futura.

Além disso, tenha em mente que mudanças na dieta e estilo de vida, além da introdução de remédios naturais, terão um efeito positivo no fluxo linfático. Isso ajudará a aliviar a inflamação e reduzir o edema linfático.

  • Verstegen, R. H., Theodore, M., van de Klerk, H., & Morava, E. (2012). Lymphatic edema in congenital disorders of glycosylation. In JIMD Reports. https://doi.org/10.1007/8904_2011_82
  • Rockson, S. G. (2008). Diagnosis and Management of Lymphatic Vascular Disease. Journal of the American College of Cardiology. https://doi.org/10.1016/j.jacc.2008.06.005
  • Trayes, K. P., Studdiford, J. S., Pickle, S., & Tully, A. S. (2013). Edema: Diagnosis and management. American Family Physician.