10 sintomas de desequilíbrio hormonal que você precisa tratar o mais rápido possível

Embora possa responder a outras causas, o desequilíbrio hormonal é um gatilho bastante comum para essas condições. No entanto, com cuidados médicos adequados, podemos tratá-lo de forma adequada.
10 sintomas de desequilíbrio hormonal que você precisa tratar o mais rápido possível

Última atualização: 26 novembro, 2021

A atividade hormonal desempenha um papel muito importante na saúde de todo o organismo e está envolvida tanto física quanto mentalmente. Portanto, sofrer um desequilíbrio hormonal acarreta distúrbios que afetam a qualidade de vida, de uma forma ou de outra.

É preciso lembrar que os hormônios são responsáveis por regular os processos do corpo em diferentes estágios do ciclo de vida. Por exemplo, eles intervêm no desenvolvimento de funções vitais como metabolismo, crescimento, fertilidade e desejo sexual. Entre outras coisas, eles determinam o humor, o peso corporal e uma ampla variedade de processos que contribuem para o bem-estar.

Os sintomas de um desequilíbrio hormonal podem ser confundidos com condições comuns, daí a importância de se ir ao médico, fazer um check-up completo e obter um diagnóstico adequado. A seguir, revisaremos 10 sintomas que podem indicar um distúrbio hormonal.

Sintomas de desequilíbrio hormonal que você deve conhecer

Conforme detalhado em uma publicação no portal Northwell Health, 80% das mulheres têm um desequilíbrio hormonal. Esses desequilíbrios são freqüentemente causados por dois hormônios em particular: estrogênio e progesterona. No entanto, muitos distúrbios comuns também estão associados ao cortisol.

É muito importante saber que a presença desses sintomas nem sempre indica um problema de origem hormonal. Às vezes, eles podem ser o sinal de outras doenças subjacentes. Portanto, se você tiver um ou mais sintomas, é melhor ir ao médico para receber um diagnóstico mais preciso.

1. Acne persistente

sintomas de desequilíbrio hormonal

Algumas mulheres têm acne antes do período menstrual devido às alterações hormonais que ocorrem nesse ciclo. No entanto, a acne pode persistir além do estágio pré-menstrual. Se isso acontecer, é provável que haja um distúrbio androgênico.

Esse grupo de hormônios sexuais é predominantemente masculino, embora também seja secretado pelas mulheres em menor grau. Eles estimulam a produção de sebo em excesso. Esse sebo pode ficar preso nos poros da pele e formar espinhas e cravos.

2. Distúrbios do sono

A diminuição dos níveis de progesterona pouco antes do período menstrual dificulta o sono de qualidade das mulheres. Essa alteração geralmente ocorre após o parto, embora a insônia seja frequentemente atribuída às responsabilidades da maternidade.

A progesterona tem uma função relaxante. Portanto, a diminuição do seu nível sanguíneo pode fazer você se sentir mais inquieto e estressado.

3. Sensação constante de fome

O desejo contínuo de comer é um obstáculo para perder peso. Às vezes, essa sensação constante de fome é causada por um distúrbio hormonal. Parece que, devido à privação de sono, aumentam os níveis de grelina, hormônio que produz a sensação de fome.

Além disso, a insônia diminui a produção do hormônio leptina, responsável por regular o apetite. Portanto, muita ansiedade por comer pode ser consequência de um desequilíbrio hormonal causado por sono insuficiente.

4. Mudanças de humor e depressão

Grande parte da população feminina experimenta mudanças de humor pouco antes da menstruação, durante a gravidez e na menopausa.

As alterações hormonais que ocorrem nesses períodos aumentam o estresse, a depressão e outras emoções negativas que, em outras situações, seriam tratadas com mais equanimidade.

5. Dores de cabeça e enxaqueca

mulher com dor

Em certos momentos do ciclo menstrual, as alterações hormonais podem causar dores de cabeça desconfortáveis e episódios de enxaqueca. Se os dois problemas persistirem, é melhor consultar um médico para investigar sua origem.

6. Secura vaginal

A secura vaginal é uma indicação clara do desequilíbrio nos níveis de estrogênio que ocorre ao chegar à menopausa. Este sintoma aumenta o risco de infecções vaginais e prejudica a vida sexual.

7. Problemas digestivos

sintomas de desequilíbrio hormonal que você precisa tratar o mais rápido possível

O cortisol, um hormônio relacionado ao estresse, pode causar várias reações físicas, dependendo de cada organismo. Assim, algumas pessoas podem sentir que a tensão muscular aumenta e que têm dor de cabeça. Outros, por outro lado, estarão apenas de mau humor.

No entanto, alguns podem sofrer de problemas digestivos, como inchaço e dores de estômago, bem como prisão de ventre. Entre essas pessoas estão pacientes com síndrome do intestino irritável, que apresentam níveis anormais de serotonina.

8. Fadiga constante

O cansaço é comum quando há sobrecarga de trabalho, preocupação ou excesso de atividade física. Porém, a fadiga, entendida como cansaço crônico, pode ser decorrente de um desequilíbrio hormonal e, especificamente, do hipotireoidismo. Ou seja, o distúrbio associado à falta de hormônios da tireoide. Essa condição pode levar a um aumento repentino de peso, pois esses hormônios regulam o metabolismo.

9. Alterações dos seios

Altos níveis de estrogênio aumentam a sensibilidade e a dor nos seios. Além disso, em alguns casos, eles levam à formação de tumores, miomas e cistos. Portanto, o exame periódico das mamas é essencial. A realização do autoexame é outra recomendação importante para a detecção precoce de caroços ou qualquer outra irregularidade.

10. Diminuição da libido

Um desequilíbrio hormonal pode ser a causa da diminuição do desejo sexual nas mulheres. A perda da libido geralmente ocorre na menopausa, devido aos baixos níveis de estrogênio.

Em resumo

Muitos são os sintomas que podem resultar de uma alteração na atividade hormonal. Por exemplo, rosto inchado, frequência cardíaca irregular, infertilidade ou dor nas articulações, entre outras condições, também podem ser sinais de um desequilíbrio nos hormônios.

Enquanto muitos sintomas se regulam sem tratamento, em outros casos é necessária a intervenção médica. Portanto, se esses sintomas se tornarem graves ou persistentes, deve-se buscar ajuda profissional.

Pode interessar a você...
Hormônios bioidênticos: possíveis benefícios e riscos
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Hormônios bioidênticos: possíveis benefícios e riscos

Este artigo explica o que são os hormônios bioidênticos e quais são seus benefícios e riscos potenciais para a saúde humana.



  • AlAwlaqi A, Amor H, Hammadeh ME. Role of hormones in hypoactive sexual desire disorder and current treatment. J Turk Ger Gynecol Assoc. 2017;18(4):210–218. doi:10.4274/jtgga.2017.0071
  • Andersen, M., A. Bittencourt, L., Antunes, I., & Tufik, S. (2006). Effects of Progesterone on Sleep: A Possible Pharmacological Treatment for Sleep-Breathing Disorders? Current Medicinal Chemistry13(29), 3575–3582. https://doi.org/10.2174/092986706779026200
  • Austin J, Marks D. Hormonal regulators of appetite. Int J Pediatr Endocrinol. 2009;2009:141753. doi:10.1155/2009/141753
  • Davydov, D. M., Shapiro, D., Goldstein, I. B., & Chicz-DeMet, A. (2005). Moods in everyday situations: Effects of menstrual cycle, work, and stress hormones. Journal of Psychosomatic Research58(4), 343–349. https://doi.org/10.1016/j.jpsychores.2004.11.003
  • Iftikhar U, Choudhry N. Serum levels of androgens in acne & their role in acne severity. Pak J Med Sci. 2019;35(1):146–150. doi:10.12669/pjms.35.1.131
  • Marcus, D. A. (2004). Sex Hormones and Headache. In Principles of Gender-Specific Medicine (Vol. 1, pp. 129–136). Elsevier Inc. https://doi.org/10.1016/B978-012440905-7/50279-6
  • Schurman, L., Gonzalez, C., Leiderman, S. M., Calvar, C. E., Curriá, M. I., Fernández, G. I., … & Llano, M. (2016). Hiperandrogenismo. Revista argentina de endocrinología y metabolismo, 53.
  • Winnykamien, I., Dalibón, A., & Knoblovits, P. (2017). Síndrome de ovario poliquístico. Rev Hosp Ital B Aires, 37(1), 10-20.
  • Yaghjyan L, Colditz GA. Estrogens in the breast tissue: a systematic review. Cancer Causes Control. 2011;22(4):529–540. doi:10.1007/s10552-011-9729-4
  • Zouboulis, C. C., Chen, W. C., Thornton, M. J., Qin, K., & Rosenfield, R. (2007). Sexual hormones in human skin. Hormone and Metabolic Research. https://doi.org/10.1055/s-2007-961807