Verificar o celular de seu filho: sim ou não?

· 7 de outubro de 2018
Às vezes, os pais sentem a necessidade de verificar o celular de seus filhos para descobrir com quem eles se comunicam. Mas se existir uma boa comunicação e confiança entre eles, não é necessário que se faça isso.

Verificar o celular de seu filho sem o consentimento dele não deve ser normal quando há confiança entre vocês. Em muitos casos, fazer isso para ter controle sobre o que ele faz não terá os resultados esperados. Pelo contrário, ele vai sentir que você está invadindo a sua privacidade e, consequentemente, prejudicará a relação e o vínculo familiar que os une.

Atualmente a tecnologia tem um impacto positivo na comunicação. No entanto, o uso que se dá ao celular pode ter efeitos negativos. É por isso que alguns pais ainda têm medo em relação ao uso que seus filhos estão dando.

Polêmica de verificar o celular de seu filho

Tem havido controvérsias entre saber se é correto ou não checar o celular das crianças. Por esta razão, recomenda-se antes de dar um celular para seu filho que você se assegure de que ele já alcançou maturidade para isso. Além disso, também é recomendável que ele tenha a orientação adequada sobre o uso da tecnologia. É sua responsabilidade como adulto.

Nesta fase os adolescentes estão formando a sua própria identidade, por isso requerem privacidade. Isso leva ao incumprimento de certas regras. Visto que estão em processo de transição da infância para a fase adulta. A única coisa que indica que você não deve verificar o celular do seu filho é a confiança que existe entre vocês.

O que o celular significa para o seu filho?

O celular é uma válvula de escape onde os adolescentes têm contato com seus amigos sem a presença constante de um adulto. Porque através deles usam as redes sociais, que são um novo espaço público onde interagem diariamente, sem sair de casa.

Os adultos devem ensinar aos seus filhos a usar as ferramentas tecnológicas. Se possível, você deve ensinar seu filho a criar contas nas redes, e quais dados e informação deveria compartilhar.

Assim como os ensina as maneiras para conviver em sociedade, algumas regras também devem ser transmitidas para poderem se relacionar nas redes sociais. Já que a prevenção é mais eficaz do que a vigilância.

E não deixe de ler: Crianças do século 21 e a tecnologia

Recomendações antes de seu filho ganhar seu primeiro celular

O uso inconsciente do celular pode fazer com que seu filho seja vítima de assédio virtual ou cyberbullying e vícios aos dispositivos eletrônicos. Por esse motivo, fornecemos uma série de recomendações para evitar esses riscos.

Converse com seu filho

É fundamental que você converse com seu filho e o convença de não aceitar convites de pessoas estranhas em suas redes sociais. Também instrua-o a manter seu perfil privado nas redes sociais.

Mnina preocupada verificando o celular

Não é nada de mais dizer ao seu filho que não confie em propostas online feitas por estranhos, nem deve aceitar presentes, nem marcar encontros através da Internet.

Bloqueie informações pessoais 

Evite que estranhos acessem as informações pessoais de seu filho, com o apoio do grupo familiar bloqueie todas as informações pessoais.

Recomende ao seu filho que tenha cuidado com fotos, vídeos ou informações pessoais que exiba a respeito de sua família nas redes sociais. Uma vez que existem pessoas que podem usá-las para começar um assédio.

Leia também: “Não aguento ir ao colégio”. Diego, de 11 anos, suicida-se por bullying na escola

Estabeleça normas

Adolescentes são muito vulneráveis e podem ser facilmente seduzidos. É recomendável que a idade mínima para começar a usar o celular seja a partir dos 13 anos. Também é necessário implementar regras para seu uso e explicar que haverá sanções pelo não cumprimento das mesmas.

Menino verificando o celular

Condições gerais

A primeira coisa que os pais devem fazer no momento de presentear o primeiro celular ao seu filho adolescente é avaliar se ele tem a capacidade de assumir esta responsabilidade. Porque ele terá que obedecer a certas regras para o seu uso.

Uma das principais razões para comprar um celular é para a sua segurança. Já que no momento em que se apresenta uma emergência é possível localizá-lo facilmente ou eles podem falar com seus pais.

Finalmente, é essencial ter em conta que você não deveria verificar o celular do seu filho sem o seu consentimento. Uma vez que isso pode levar à deterioração da relação de vocês.

O mais importante é manter uma boa comunicação com o adolescente implementado em conjunto normas para o uso do celular. Isto te permitirá alertá-lo se houver um uso indevido e poder aplicar as medidas corretivas a tempo, evitando que ele seja vítima de assédio ou que sofra de vício aos dispositivos.