O corpo avisa sobre um ataque cardíaco um mês antes

13 Novembro, 2019
Se você foi diagnosticado com alguma doença cardíaca, é melhor seguir as instruções do seu médico e tentar manter um estilo de vida saudável para evitar aumentar o risco de um ataque cardíaco.
 

Ao manter um estilo de vida saudável e seguir as recomendações do médico, podemos evitar sérios problemas de saúde, como um ataque cardíaco. Principalmente, se houver fatores de risco.

Agora, existem sinais que podem indicar claramente que algo está errado? Há quem afirme que sim, que o organismo pode receber alguns avisos até mesmo com um mês de antecedência.

Ao longo desse artigo, explicaremos 8 sintomas que você pode apresentar até um mês antes de ter um ataque cardíaco.

8 sintomas que avisam sobre um ataque cardíaco

1. Cansaço constante

O cansaço é um problema que podemos notar com frequência sem ser um sintoma de algo tão sério quanto um ataque cardíaco. No entanto, devemos prestar atenção a este sinal. O cansaço pode ser um sintoma antes de um ataque cardíaco ocorrer, especialmente em mulheres.

Note que este é um tipo de cansaço que não está associado ao exercício físico ou esforço mental. Além disso, notaremos que aumenta no final do dia. Isso torna até as tarefas mais simples um esforço real.

ataque cardíaco

2. dor abdominal

Quando ocorrem inexplicavelmente, a dor abdominal, especialmente no abdômen superior, bem como náuseas (mesmo com o estômago vazio) e inchaço no estômago, podem ser interpretadas como sinais de um possível ataque cardíaco. No entanto, elas também podem indicar outros problemas, por isso seria necessário consultar um médico para uma avaliação o mais rápido possível.

 

3. problemas de sono

Problemas de sono também podem estar relacionados a doenças cardíacas. Entre os sintomas que um grande problema pode ocorrer, como um ataque cardíaco, está a insônia. Esse sintoma seria acompanhado por outros problemas, tais como: ansiedade, problemas de concentração, etc.

Descubra: Tenho sono mas não consigo dormir

4. Respiração agitada

A respiração agitada é outro sintoma que ocorre um ou vários meses antes do ataque cardíaco. Na maioria das vezes, a respiração agitada é acompanhada de tontura e falta de ar.

5. Queda de cabelo

Queda de cabelo

Pode ocorrer perda drástica de cabelo em homens e mulheres por várias razões. Um deles pode ser o risco de ter um ataque cardíaco.

Lembre-se de que essa perda de cabelo está relacionada a um alto nível de cortisol, um hormônio que é excretado em resposta ao estresse e a um baixo nível de glicocorticoides no sangue.

Quando a queda está associada a um ataque cardíaco, geralmente é intensificada na área da coroa da cabeça.

6. Frequência cardíaca

A frequência cardíaca interrompida é outro sintoma que não devemos ignorar. Nesse caso, é mais típico dos homens, enquanto nas mulheres é acompanhada por pânico e ansiedade.

 

Elas aparecem sem aviso prévio e podem se manifestar de diferentes maneiras, como arritmias ou taquicardias.

  • Em pacientes que sofrem de aterosclerose, a taquicardia podem aparecer após o exercício físico.
  • Geralmente, esses sintomas duram de 1 a 2 minutos.
  • No caso de durar mais de 2 minutos, podem aparecer tonturas e uma sensação de fraqueza.

7. Sudorese excessiva

Sudorese excessiva (hiperidrose) dia e noite, também é um sintoma que pode estar relacionado a um ataque cardíaco, quando existem vários fatores de risco, como hipertensão, por exemplo.

É um suor frio e pegajoso, muito semelhante ao que temos quando pegamos um resfriado. Aparece independentemente da temperatura ou da atividade física que a pessoa realiza.

8. Dor no peito

Tanto o tipo quanto a intensidade da dor no peito são muito diferentes entre homens e mulheres.

Por exemplo, entre os homens, é um sintoma muito frequente, mas nas mulheres esse sintoma é observado em apenas 30% dos casos.

  • Essa dor no peito pode vir dos braços. O mais comum é que seja no esquerdo, embora nem sempre seja esse o caso.
  • Além disso, muitas vezes há dor na mandíbula inferior, pescoço, ombros e no estômago.

Nota importante

Se você foi diagnosticado com algum problema cardíaco e há vários fatores de risco, procure um médico e siga suas recomendações. Paralelamente, manter um estilo de vida saudável, com hábitos consistentes, pode ajudá-lo a ter uma boa qualidade de vida e a reduzir o risco de ter um ataque cardíaco.

 
  • Singh, R. B., Kartik, C., Otsuka, K., Pella, D., & Pella, J. (2002). Brain-heart connection and the risk of heart attack. Biomed Pharmacother. https://doi.org/WOS:000180216900004
  • Falk, E. (2006). Pathogenesis of Atherosclerosis. Journal of the American College of Cardiology. https://doi.org/10.1016/j.jacc.2005.09.068