Tipos de papel e suas características

Repro, bond e couché são apenas 3 dos muitos tipos de papel que existem. Descubra todas as variedades e a utilidade deles para o dia a dia.
Tipos de papel e suas características

Última atualização: 23 dezembro, 2021

O papel foi uma das invenções mais úteis da humanidade, graças às suas características e tipos diferentes. Sem dúvida ele ajudou a preservar por muitos anos o conhecimento que é eternizado sobre ele. É justamente essa qualidade que torna a sua contribuição tão importante para o progresso da maioria das civilizações.

Apesar da chegada de novas tecnologias, ele não foi substituído. Laptops, tablets e gravadores são apenas algumas das invenções que servem para guardar informações de forma permanente. No entanto, um número significativo de pessoas e empresas prefere continuar usando papel. Descubra os tipos que existem e suas características.

Características gerais do papel

O papel é o resultado obtido com a mistura de polpa de madeira triturada com vários produtos químicos. Neste ponto ele é conhecido como pasta de celulose que, após passar por um processo mecânico, torna-se uma folha que varia de 0,08 a 0,21 milímetros.

No entanto, todos eles têm características constantes que diferem apenas em termos de medição. A partir daí existem diferentes variações; explicaremos a seguir quais são elas.

Volume

O volume no papel diz respeito à quantidade de ar que ele contém. Assim, quanto mais ar estiver presente, mais leve é o papel, mas ele ocupa mais espaço.

Corte de papel pequeno.
O papel continua sendo um elemento essencial na vida humana, apesar dos avanços tecnológicos.

Rugosidade

Quando a rugosidade de um papel é medida, busca-se detectar as irregularidades físicas que possam existir na superfície dele. Quanto mais liso for o papel, mais desenvolta será a escrita. Além disso essa propriedade influencia na qualidade do traço da tinta durante a impressão.

Espessura

A espessura é outra propriedade física que determina a grossura da folha de papel. Dependendo dela é possível definir quão rígido ou estável é o material, o que pode ser determinado pela multiplicação da gramatura pelo volume. Lembre-se de que esse valor deve ser conhecido para a escolha da tinta a ser usada.

Gramatura

A gramatura se refere ao peso do papel por metro quadrado, e seu valor é obtido pela divisão do volume pela espessura. Portanto, um papel de alta gramatura tende a ser de qualidade superior.

Opacidade

A opacidade de um papel se refere à transparência do mesmo. Em outras palavras, quanta luz pode passar por ele.

Quanto menos você puder ver o que está escrito na folha de trás, mais opaca será o papel. A opacidade é um fator que afeta a cor e a qualidade da impressão.

18 tipos de papel disponíveis no mercado

Cada tipo de papel é ideal para uma determinada função. Portanto, o mercado oferece diversas opções. Vamos explorar algumas delas a seguir:

1. Papel Repro

O papel Repro é um dos mais utilizados e o mercado, sendo produzido em larga escala. Pode-se dizer que esse é o tipo mais fabricado a nível mundial.

O papel offset tem uma gramatura que varia entre 70 e 90 gramas, mas pode chegar a 100 gramas. Por sua vez, o clareamento é otimizado durante o processo de fabricação.

O papel de impressão, outro nome pelo qual ele é conhecido, é aquele que usamos para escrever à mão, mas ele também é ideal para impressões, porque contém pouca celulose e não oferece resistência ao passar pela máquina. Sendo assim, sua brancura é um dos motivos que o tornam tão requisitado, principalmente para impressões em cores.

2. Papel bond

Você gosta de mandar cartas e escrevê-las com canetas tinteiro? O papel bond é utilizado para este fim e para a elaboração dos envelopes que os contêm. Eles são ideais para isso graças à resistência que apresentam. O papel bond contém uma gramatura entre 60 e 130 gramas.

Algumas editoras o utilizam para imprimir o conteúdo dos seus livros. Apesar da sua espessura, o papel bond desliza bem em impressoras a jato de tinta e laser ou inkjet.

3. Papel revestido

O papel couché, outro nome pelo qual ele é conhecido, contém mais fibras vegetais curtas do que longas. A carga é misturada à fibra por meio de um ligante sintético ou natural (o carbonato de cálcio é o mais comum). O papel revestido é ótimo para impressões em grande escala, por isso é o mais popular para o uso em livros, revistas e folhetos.

Durante o processo de fabricação uma camada de revestimento é espalhada sobre a celulose de forma a cobri-la, e isso faz com que o papel apresente uma elevada rugosidade. Essa característica favorece a absorção rápida e nítida da tinta pelo papel, obtendo uma cor bonita e brilhante.

4. Papelão

O papelão é feito pelo empilhamento de camadas de papel de várias texturas e espessuras, uma ondulada e duas lisas que o recobrem para dar resistência ao produto final. Ele é ideal para fazer caixas. Sua cor marrom se deve ao uso de massa crua.

Outro fator que o torna econômico é que seu lado estético ou opacidade não são preocupações, por isso geralmente ele é feito com papel reciclado. Todos esses fatores tornam o papelão impróprio para impressão.

5. Papel cartão

Pode-se dizer que o papel cartão é semelhante ao papelão, mas ele é usado para fazer caixas de menor resistência, como as de cereais. Por essa razão ele é forte, mas não tanto quanto o papelão.

Essas características tornam possível fazer impressões no lado branqueado do papel cartão, que geralmente é revestido. Por outro lado, a gramatura varia de acordo com a finalidade do produto.

6. Cartolina

A cartolina se parece muito com o papel cartão, mas é mais espessa, rígida e opaca. Ela também lembra o papelão, mas possui apenas uma camada em vez de duas e não é revestida.

A cartolina pode ser usada para fazer pacotes, pastas ou material publicitário. Ela é adequada à impressão, nos casos em que devem ser aplicados acabamentos e vernizes.

7. Papel de belas artes

O papel de belas artes é bastante conhecido entre os artistas, especialmente pintores. Essas folhas de papel têm características particulares que dependem da técnica que o artista vai aplicar (têmpera, aquarela, óleo, tinta acrílica, lápis).

Portanto, você pode encontrá-lo com vários nomes. Esse material acaba sendo mais acessível do que a tela.

8. Papel de seda

Ele é elaborado de forma a ter uma alta capacidade de absorção de líquidos, mas sem prejudicar sua lisura ou consistência. O papel de seda é matéria-prima para guardanapos, toalhas de papel e outros tipos utilizados na cozinha.

Ele é feito com fibra virgem, sendo submetido a múltiplos processos e aditivos durante a fabricação. Por exemplo, para obter a cor do produto, um processo de tingimento é aplicado à massa.

9. Papel acetinado

Sua principal característica? O papel acetinado é conhecido pelo seu brilho, suavidade e estética. Alguns o consideram bonito, utilizando-o para imprimir fotos. Pelas razões descritas, este é um dos tipos de papel mais caros.

10. Papel reciclado

O nome já indica: o papel reciclado é fabricado a partir de restos de outros tipos que já foram usados, por isso pode ter imperfeições. Isso torna o papel reciclado desagradável e impróprio para impressão em máquinas domésticas.

No entanto, por ser uma alternativa amigável ao meio ambiente, ele deve ser considerado para outros usos.

11. Papel ecológico

Não, não é o mesmo que papel reciclado, por isso o colocamos em um tópico diferente. Para a fabricação do papel ecológico é seguido um processo respeitoso de elaboração com o objetivo de reduzir ao máximo o uso de agentes químicos e físicos. Da mesma forma, toma-se cuidado para que a matéria-prima não seja proveniente da derrubada de florestas.

12. Papel vegetal

O papel vegetal não tem opacidade. Por ser translúcido e permitir observar perfeitamente o que é colocado abaixo dele, é ideal para traçar desenhos.

Este papel é fino e contém uma gramatura de cerca de 55 gramas por metro quadrado.

13. Papel adesivo

O papel adesivo é aquele que pode ser impresso de um lado, enquanto o outro contém uma cola protegida por um papel ou fita. Portanto, ao remover essa fita, o papel pode ser fixado em quase todas as superfícies limpas e secas. Etiquetas, embalagens e fitas para embalagem são um exemplo desse tipo de papel.

Ele é caracterizado por ser firme mas ao mesmo tempo elástico. A cola é feita de resinas ou borrachas sintéticas.

Fita de papel.
A fita de papel, como o nome indica, é feita com este material e possui um lado adesivo.

14. Papel fotográfico

O papel fotográfico foi projetado para imprimir fotografias, mas há quem o utilize para outros tipos de imagens ou textos. Esse é um papel caro, de última geração e com um bom formato, mas que não deve ser submetido a impressoras a laser, pois pode derreter.

15. Papel carbono

O papel carbono é bom para copiar, mas, ao contrário do papel vegetal, é opaco e tende a manchar. Ele também é chamado de papel autocopiativo. Você pode encontrá-lo nos talonários.

16. Papel jornal

O papel jornal é aquele usado para imprimir jornais. Ele possui uma baixa qualidade, pois parte da premissa de que o produto fica obsoleto rapidamente. Ele é feito a partir de uma pasta mecânica que pode ter uma mistura de papel reciclado e de outros tipos.

Essas características às vezes afetam a qualidade da impressão, por isso às vezes é possível observar a tinta escorrida ou as letras borradas no jornal. Além disso, um tingimento em massa é utilizado.

17. Papel higiênico

O papel higiênico é um dos mais populares em todo o mundo. Independentemente de onde, todos no mundo já o utilizamos em algum momento.

Este papel se caracteriza pela maciez, necessária por dois motivos: é usado para limpar áreas íntimas e precisa se dissolver em contato com a água. Isso evita o entupimento dos sistemas de esgoto.

18. Papel pergaminho

Ao contrário dos demais tipos, este papel é feito a partir da pele de ovelha ou de outros animais. Para isso é realizado um processo durante o qual a derme é obtida, descartando-se a epiderme e a hipoderme do animal. Uma vez seco, é obtida uma folha firme e flexível na qual podemos escrever.

Papel: quem nunca teve um nas mãos?

A humanidade pode levar muitos anos para abandonar completamente o uso do papel. Se conseguirmos isso, o que nunca podemos fazer é esquecer que graças a ele temos a herança de grandes pensadores. Apesar deste uso tão importante, é possível que não percebamos o quanto ele é útil em seus diferentes tipos, inclusive atualmente.

Pode interessar a você...
Como reciclar uma despensa com tinta e papel?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como reciclar uma despensa com tinta e papel?

Com somente um dia de trabalho, é possível reciclar uma despensa com tinta e papel pintado. Quer saber como? Leia mais a seguir!