Relação entre a dor de cabeça e o fígado

· 30 de dezembro de 2014
Ainda que você não acredite, nossos níveis de estresse e ansiedade podem ser muito importantes para melhorar a nossa saúde, tanto hepática quanto emocional.

A dor de cabeça pode aparece em diferentes formas: enxaquecas, cafaleias tensionais e também uma dor associada a um fígado doente ou intoxicado. Ensinaremos neste artigo a como reconhecer o problema e a como se cuidar melhor.

Por que a dor de cabeça pode estar relacionada com o fígado?

dor de cabeça

Quando o fígado está bem, desfrutamos de uma qualidade de vida onde nem sequer lembramos que este órgão existe. Mas em certas ocasiões, começamos a ter problemas de digestão, cansaço e outros sintomas onde a dor de cabeça aparece. Existe uma doença, pode ser leve ou mais grave, mas não devemos ignorar os sintomas.

Mas como é essa dor de cabeça associada com o fígado doente? É uma dor que vem e vai, aparece em certos momentos intensamente ao redor das têmporas ou na parte de trás da cabeça.

É frequentemente confundida com a cefaleia tensional, mas um fator para diferenciá-las é que a dor associada ao fígado vem acompanhada por uma dor no abdômen, por uma sensação de estar muito cheio, com um mal-estar incômodo no intestino que vem acompanhado por um sabor amargo na boca, língua esbranquiçada ou amarelada e um pouco de náuseas.

Os médicos também indicam que é frequente, por exemplo, sofrer de insônia nas primeiras horas da noite e dificuldades para acordar pela manhã. Nas mulheres, também é comum sofrer com a famosa TPM (tensão pré-menstrual) com alguns sintomas bastante fortes.

Em geral, o que acontece é que estas dores de cabeça aparecem quando o fígado está intoxicado ou doente, e então, não consegue cumprir adequadamente sua função e não consegue fazer chegar a energia necessária para a cabeça e para as extremidades. Logo, a dor e o cansaço aparecem.

O que posso fazer para cuidar melhor do fígado e evitar estas dores de cabeça?

Caminhar

1. Regras alimentares

  • Evite comer em grandes quantidades. O melhor é comer o suficiente, mas várias vezes por dia, sem pular nenhuma refeição. Jamais pule o café da manhã, já que ele é essencial para manter nosso metabolismo em bom estado.
  • Reduza o consumo de gorduras, frituras, o consumo de açúcar, o álcool, o sal, assim como os produtos lácteos.
  • Aumente sua dose de verduras e oleaginosas. É melhor comer alimentos elaborados com cozimentos leves, como a vapor.
  • Os alimentos vegetais e integrais são ideais, pois possuem um efeito “refrescante”, principalmente as verduras de folha verde com sabor amargo. E por quê? Porque acalma o fígado, ou seja, possui um efeito anti-inflamatório a nível hepático, além de ajudar na função depurativa. Um dos melhores alimentos desta categoria é a alcachofra.
  • Existem plantas medicinais que podem ser de grande ajuda, como cardo-mariano, o gengibre, o dente-de-leão e o chá verde. Estas plantas são desintoxicadoras, estimulam a drenagem e melhoram a função hepática.

2. Regras comportamentais e emocionais

Como você já sabe, nossos hábitos de vida influenciam diretamente na saúde do nosso fígado. É recomendado dedicar pelo menos meia hora por dia para praticar algum esporte, se mover e melhorar a função do coração.

Caminhe toda manhã ou corra na última hora do dia por 15 minutos; não importa a atividade, o importante é se mover. Além disso, é imprescindível cuidar das emoções. Reduza os níveis de estresse e ansiedade, lembrando quais são as prioridades que devem ser mantidas: a saúde, a felicidade e desfrutar da família.

Reserve sempre algumas horas do dia para você mesmo, para desfrutar de coisas simples, ainda que seja unicamente estar sozinho com seus pensamentos em um parque ou tomando café com seus amigos (lembre-se de que o café é bom para o fígado).

Fique rodeado de pessoas que te amam, que te respeitam e que desejam o melhor para você. Se você acredita que deve se afastar de certas pessoas, faça-o antes que sua saúde seja afetada. Todas estas pequenas coisas causam danos ao fígado e ao nosso equilíbrio pessoal.

Leia também: Como preparar uma infusão de boldo para proteger o fígado

Exemplo de uma dieta adequada para evitar a dor de cabeça

a dor de cabeça

Daremos um simples exemplo para um dia qualquer. Com estes alimentos, você estará cuidando do fígado e evitará a dor de cabeça associada a este órgão.

1. Café da manhã

  • Copo de água morna com o suco de meio limão
  • Uma fatia de pão de aveia integral com geleia de mirtilos (sem açúcar)
  • Meia maçã e duas nozes

2. Lanche da manhã

  • 1 maçã ou 1 pera.
  • Ou uma xícara de chá verde com uma torrada integral com umas gotinhas de azeite de oliva.

3. Almoço

  • Verduras grelhadas (brócolis, couve-de-bruxelas)
  • Peixe branco grelhado.
  • Uma tigela pequena com pedacinhos de mamão.

4. Lanche da tarde

  • Um copo de água de aveia com alguns morangos.

5. Jantar

  • Algumas alcachofras fervidas com um pouco de azeite de oliva e vinagre.
  • Arroz integral fervido com azeite de oliva, sal e louro.
  • Um kiwi.
  • Lembre-se de que as saladas não são boas para jantar, geralmente o alface, por exemplo, é difícil de ser digerido. Portanto, deixe as saladas apenas para o almoço.

6. Uma hora antes de ir dormir

  • Uma infusão de melissa, menta, tomilho. Essa bebida o ajudará a dormir melhor.