Qual é o pão mais saudável e que não engorda?

26 de dezembro de 2019
Visto que o pão faz parte da nossa dieta diária, é aconselhável escolher as opções mais saudáveis ​​e nutritivas.

O pão, por tradição, é um dos alimentos mais consumidos no mundo. Sua praticidade o torna um acompanhamento perfeito, e supõe uma solução fácil na hora de comer. Pode ser consumido em qualquer uma das três refeições do dia, e há tanta variedade que sempre fica a dúvida sobre qual é o pão mais saudável.

Quando uma pessoa decide parar de comer pão por conta própria, ou por designação de um nutricionista, busca outras opções. É normal que surjam dúvidas sobre qual é a melhor opção de pão no mercado, principalmente para evitar o ganho de peso.

Nutrientes e composição do pão

Farinha de trigo

É preciso saber que os nutricionistas aconselham efetivamente o consumo moderado de pão, desde que seja um tipo de pão com certas características nutricionais. Isso ocorre porque o pão é um alimento composto de carboidratos, vitaminas e minerais que devem fazer parte de uma dieta equilibrada.

Sua composição básica é farinha de trigo, água, levedura e sal, e nos últimos anos uma grande variedade de pães com diferentes tipos de farinha em sua composição apareceu no mercado, fornecendo muito mais nutrientes para a nossa saúde.

Questões sobre o pão

Pão integral rico em fibras

Embora o pão, seja o tipo que for, forneça fibra, um componente vegetal que nos ajuda a regular o trânsito intestinal (como afirma o estudo do Hospital La Fuenfría em Madri), a verdade é que nem todos os pães têm as mesmas quantidades.

Como exemplo, podemos salientar que o pão branco, feito a partir da farinha de trigo refinada, possui menos da metade da fibra que o pão integral.

Por outro lado, embora seja verdade que precisamos comer cerca de 50% de carboidratos por dia e que o pão ofereça boa parte desses carboidratos, também é verdade que consumimos esses carboidratos através de outros alimentos diariamente.

Portanto, se o que desejamos é não exceder a ingestão de carboidratos e calorias, uma maneira de controlá-la é consumir um pão que não seja feito com a típica farinha de trigo refinada, pois elas geralmente fornecem aproximadamente 10% menos de carboidratos

Agora, o pão realmente engorda? Se analisarmos a situação, entenderemos que o pão também possui ingredientes que não são totalmente bons se desejamos perder peso. Por exemplo, o pão geralmente contém glúten, amido e farinha. E tudo dependerá do organismo de cada indivíduo.

Qual é o pão mais saudável?

Pão sírio

Sabe-se que há uma grande diversidade de pães no mercado. Entre os mais famosos estão os pães brancos, os integrais e os de forma e de padaria. Mas quando se trata da escolha mais saudável, existem outras opções.

Pão de aveia

O pão de aveia é muito saudável e leve. Tem um alto teor de fibras, ferro, cálcio e proteínas. Ele tem um baixo teor de glúten e nos ajuda a manter o colesterol em equilíbrio, de acordo com este estudo da Universidade Complutense de Madri. Por ser um carboidrato complexo, ele nos fornece energia lentamente por mais tempo, enquanto nos mantém saciados.

Pão multigrãos

Eles são perfeitos em uma dieta, graças à sua alta quantidade de fibras, oferecendo desempenho muscular otimizado. Além disso, quando misturado com farinha e sementes integrais, fornece muitas vitaminas e minerais. Sem contar que ele exige um esforço extra para ser mastigado, o que gera mais saciedade e nos ajuda a controlar a nossa ingestão.

Pão de centeio

É certamente um dos mais saudáveis. O trigo de centeio é muito mais compacto e possui um baixo teor de gordura. Também tem um alto teor de minerais e ácidos graxos saudáveis, como o ácido linoleico. Como o pão de aveia e o pão multigrãos, o pão de centeio fornece uma variedade de vitaminas B, fibras e carboidratos complexos de absorção lenta.

Pão de espelta

A principal contribuição da farinha de espelta, além de ser um carboidrato complexo e oferecer uma boa quantidade de fibra para uma boa digestão, é que ela também contém outros dois macronutrientes (proteínas e gorduras), além de várias vitaminas e minerais, incluindo a vitamina E, do grupo B, sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio, zinco ou ferro.

  • Hager, A. S., Wolter, A., Jacob, F., Zannini, E., & Arendt, E. K. (2012). Nutritional properties and ultra-structure of commercial gluten free flours from different botanical sources compared to wheat flours. Journal of Cereal Science56(2), 239–247. https://doi.org/10.1016/j.jcs.2012.06.005
  • Scazzina, F., Siebenhandl-Ehn, S., & Pellegrini, N. (2013, April 14). The effect of dietary fibre on reducing the glycaemic index of bread. British Journal of Nutrition. https://doi.org/10.1017/S0007114513000032
  • Mariotti, M., Garofalo, C., Aquilanti, L., Osimani, A., Fongaro, L., Tavoletti, S., … Clementi, F. (2014). Barley flour exploitation in sourdough bread-making: A technological, nutritional and sensory evaluation. LWT – Food Science and Technology59(2P1), 973–980. https://doi.org/10.1016/j.lwt.2014.06.052