Psicopatia infantil: será que meu filho é um psicopata?

· 13 de dezembro de 2017
Se acreditamos que nosso filho possa ter traços de psicopatia, não podemos ignorar isso, e sim oferecer-lhe ajuda para poder melhorar seu comportamento.

Seu filho não sente empatia pelas outras crianças? Manipula alguém do seu entorno? Pode ser que estejamos diante de um caso de psicopatia infantil sem que nos demos conta disso. Seus atos, à medida que a idade avançar, poderão se agravar.

O transtorno de psicopatia infantil se caracteriza pela falta de empatia e pela existência do sentimento de culpa diante de um ato que machuca ou tenta manipular a outra pessoa.

Este transtorno também é conhecido como transtorno antissocial da personalidade, o que deixa claro que há um problema na maneira como as crianças estão se relacionando com os demais.

As causas podem ter um componente genético, embora também tenha sido identificado que determinadas lesões no lóbulo frontal do cérebro, bem como experiências traumáticas, podem levar a este distúrbio.

A psicopatia infantil

É necessário compreendermos que, embora a psicopatia infantil possa causar uma grande preocupação e assustar os pais, temos que acabar com a ideia de que nossos filhos se transformem em assassinos como os que vemos nos filmes.

Além disso, ainda que a criança apresente traços psicopáticos, é necessário que um profissional faça o acompanhamento.

Em algumas ocasiões as características que iremos expor a seguir podem desaparecer com o tempo ou não.

1. Desafia as regras

A agressividade em uma criança pode determinar psicopatia infantil

A criança pode ser psicopata se desafia todo tipo de regra e, apesar de tentar corrigir seu comportamento, não consegue aprender a agir de outra maneira.

Por exemplo, maltratar outras crianças da sua idade, tentativas de manipular os pais, jogar comida no chão ou quebrar suas coisas de forma sistemática.

Tudo isso pode indicar que nosso filho é um psicopata se, apesar de nossos esforços, não há nenhuma expectativa de melhora em sua conduta.

2. Maltrata os animais

Para saber se nosso filho é psicopata temos que notar como ele age com os animais, sobretudo com aqueles que não podem se defender. Ele já maltratou algum deles? Os mutilou? Machucou de maneira voluntária e consciente? Se este for o caso e o comportamento se repetir, temos que buscar ajuda.

Às vezes as crianças brincando com os animais e lhes fazem mal ou tentam fazer coisas que não dão certo.

No entanto, isso nem sempre indica psicopatia se eles conseguem sentir empatia e se sentir mal quando entendem que os animais não são brinquedos, e sim seres vivos.

3. Não sente arrependimento

A tristeza em uma criança pode determinar psicopatia infantil

Com relação ao ponto anterior, o normal é que, quando dizemos a uma criança que ela fez algo errado, que aquilo que pensava que estava certo não estava, ela sente algum tipo de arrependimento.

As crianças não nascem sabendo tudo sobre o mundo e, muitas vezes, se equivocam. Por isso é preciso torná-las conscientes. Mas, o que acontece quando não sentem arrependimento? O que fazemos se elas não conseguem sentir empatia pelos demais?

Então pode ser que nos encontremos diante de um traço da psicopatia infantil que deve ser analisado por um profissional.

4. Sofre explosões de violência

As explosões de violência ocorrem tanto nas crianças quanto nos adultos devido a uma gestão equivocada das emoções.

No entanto, este traço na infância pode ser motivo de alerta. Estas explosões causam dano a um animal? Ele usa a violência contra outro ser humano? Depois disso ele não sente nem uma pitada de arrependimento?

Nestes casos, sem dúvida alguma, temos que colocar a situação nas mãos de um profissional, porque é muito importante que a situação seja avaliada a tempo.

A importância do envolvimento dos pais

Os pais, muitas vezes, não contam com o tempo necessário para analisar a situação e pensar na possibilidade de que seu filho possa ser psicopata.

Além disso, é preciso levar em conta que os pais sempre tendem a negar qualquer tipo de transtorno ou problema que seu filho possa ter, mesmo que dê indícios de sofrê-lo.

Os pais sempre tendem a pensar que seu filho é perfeito.

No entanto, agir rápido pode beneficiar muito a criança. Pode-se concluir que foi um alarme falso ou iniciar um rápido tratamento de melhora.

É importante esclarecer que, no caso da criança ser diagnosticada com psicopatia infantil, as possibilidades de “cura” são muito relativas.

Atualmente não se conta com um tratamento eficaz para solucionar este tipo de transtornos, embora existam ferramentas para que ele melhore.

Você acredita que seu filho pode ser psicopata? Não coloque uma venda em seus olhos e peça ajuda a um profissional. É melhor prevenir do que remediar.