Pontadas no peito ao respirar: quais são as causas?

· 25 de fevereiro de 2015
Na maioria dos casos, estas pontadas se devem a tensões musculares, assim como a ansiedade ou um excesso de preocupações. Respire com o diafragma para relaxar-se.

As pontadas no peito… Algumas pessoas descrevem como pontadas de agulhas no peito que, por um momento, atrapalham até a respiração. Por que isso acontece? É sintoma de algo grave? Quando isso ocorre, primeiramente, devemos manter a calma e a tranquilidade. Depois, devemos prestar atenção em como a dor evolui, pois, às vezes, ela pode ser devida ao estresse ou à ansiedade. A seguir, explicaremos mais a respeito. Confira.

Não consigo respirar… Sinto pontadas no peito!

Dificuldades para respirar pontadas no peito

Muitos descrevem a dor como se fossem pequenas apunhaladas. Como pontadas diretas no coração, que aparecem subitamente e não nos permitem completar a respiração. Primeiramente, é preciso saber que esse é um fenômeno comum, todos já passamos por essa situação em alguma ocasião, porém, não é pelo fato de ser comum que a situação não merece a devida atenção.

Leia também:

Como diferenciar estresse, depressão e ansiedade

Os médicos indicam que, a cada vez que sentirmos pontadas no peito, devemos realizar o seguinte procedimento:

  • Sentar e tentar ficar tranquilo;
  • Ter consciência de que é algo passageiro, ou seja, não vai demorar muito para desaparecer;
  • Relaxar e tentar respirar de forma calma e pausada, inspirando pela boca lentamente.
  • Tentar medir as pulsações. Caso note que elas aceleraram e que essa sensação está acompanhada de uma respiração rápida e uma dor ascendente para o pescoço e os braços, peça ajuda. Porém, devemos reiterar mais uma vez que é algo passageiro, e que em quase 70% dos casos se deve a momentos de estresse ou ansiedade acumulada.

1ª causa das pontadas no peito: ansiedade ou estresse

Ataque de ansiedade pode causar pontadas no peito

É a primeira causa e não devemos deixá-la passar por alto, porque as pontadas no peito são, sem dúvidas, um sintoma a considerar. Além disso, também vale a pena ressaltar algo curioso que talvez muitas pessoas não saibam.

Os sintomas do estresse ou da ansiedade não se evidenciam sempre numa situação “estressante”, ou seja, é muito possível que, em condições como um trabalho que nos encha de preocupações e ansiedade, por exemplo, consigamos desenvolver bem todas as atividades.

Porém, quando chegamos em casa, surgem sintomas como dor de cabeça, enjoos… Ou ainda mais, é muito significativo que apareçam muitos sintomas e, inclusive, “bloqueios” no dia seguinte, quando mal começamos a jornada, naquele momento em que estamos nos vestindo para ir ao trabalho.

Especialistas dizem que o maior índice de infartos ou outros tipos de problemas surgem no período de férias ou nos finais de semana. São instantes em que tentamos relaxar, mas nosso corpo é incapaz de fazê-lo. O nível de cortisol no organismo já se encontra muito elevado e surgem sintomas mais evidentes.

Daí, por exemplo, essas pontadas podem aparecer de uma hora para outra. Quando sentamos para jantar, quando estamos vendo televisão ou quando estamos falando com alguém e percebemos que, simplesmente, o ar nos falta.

Então, anote as possíveis causas dessas pontadas no peito:

  • Devido à tensão muscular no corpo. É tão elevada que de súbito nos surge um problema e não somos capazes de respirar de forma adequada;
  • Devido à chamada hiperatividade vegetativa (enjoos, aceleração do ritmo cardíaco, sudoração ou a clássica taquipneia, onde respiramos de modo mais intenso e podemos sofrer com as pontadas);

O que podemos fazer para aliviar esse sintoma?

O que devemos fazer é tentar relaxar e buscar alternativas conhecidas, como respiração abdominal (ou diafragmática). Trata-se basicamente de fazer o ar entrar nos pulmões, descendo até o diafragma. E como fazer isso? Seguindo esses passos bem simples:

  • Sente-se de uma forma confortável.
  • Coloque uma das mãos sobre o abdômen, ou simplesmente sobre o umbigo.
  • Inspire pelo nariz, aos poucos e sem pressa. Note como sua barriga se eleva lentamente e sua mão se move.
  • Segure a respiração por 2 segundos.
  • Posicione os lábios como se fosse apagar uma vela e, então, deixe o ar sair lentamente, notando como sua mão descende.
  • Volte a inspirar o ar durante dois segundos.
  • Expire (sopre lentamente) durante quatro segundos.

2ª Causa: um problema cardíaco

Dor no coração pontada no peito

Essa possibilidade não pode ser ignorada, e como tal, devemos conhecer suas causas. Em primeiro lugar, existem alguns fatores de risco:

  • Geralmente, os problemas cardíacos aparecem em grande porcentagem entre os 50 e 55 anos.
  • Sintomas prévios: hipertensão, colesterol alto, antecedentes familiares…

A primeira coisa a fazer quando sentirmos as pontadas no peito é sentar e seguir essas instruções:

  • Tente se tranquilizar e siga as instruções sobre respiração que demos acima.
  • Observe seus batimentos. Se forem muito rápidos, regulares e se por alguns momentos são rápidos e depois se tornam mais lentos.
  • Se as pontadas não pararem depois de cinco minutos e se tornarem mais intensas, procure um médico com urgência.
  • Também é preciso procurar um médico com urgência caso a dor se estenda para o pescoço, a mandíbula ou os braços.
  • Caso note que as pontadas fazem uma pressão muito forte no peito, onde você não consegue respirar com normalidade, também procure um médico.

Concluindo, o essencial é controlar o sintoma para que o incômodo não perdure por muito tempo e, principalmente, não se transforme em outras condições como as que citamos anteriormente. Pense sempre que, para a maioria das pessoas e na maioria das vezes, isso acontece devido à ansiedade; isso ajudará você a se tranquilizar.