8 dicas para melhorar a capacidade de pensamento independente

Expressar e defender ideias pessoais na frente de outras pessoas nem sempre é fácil. Se este for o seu caso, não se preocupe! Trazemos a você 8 segredos para desenvolver a sua capacidade de pensamento independente. Não perca!
8 dicas para melhorar a capacidade de pensamento independente

Última atualização: 24 Setembro, 2021

É provável que você conheça muitas pessoas que sempre concordam com as ideias dos outros ou que divergem da abordagem de outra pessoa, mas decidem silenciar a sua opinião. Por outro lado, alguns tendem a expressar uma posição diferente e um ponto de vista inovador. Com que grupo você se identifica? Se for com o último, parabéns! Você trabalha com o pensamento independente.

Quebrar o “molde” do pensamento coletivo é um sinal claro de liderança, autonomia e segurança. Sem dúvida, existem aqueles que nascem com esse dom. Sejam estudantes, profissionais ou trabalhadores, conquistaram terreno porque a sua aptidão os distingue dos restantes, incentiva a sua liberdade de expressão, lhes confere credibilidade e as suas contribuições costumam ser muito valiosas para a equipe.

Porém, quem não possui essa habilidade altamente desenvolvida tem a oportunidade de aprimorá-la. Você gostaria de saber como? Descubra a seguir!

O que é o pensamento independente?

Pensamento independente
O pensamento independente permite que você seja você mesmo.

O pensamento independente se refere à capacidade que uma pessoa possui para processar as ideias, crenças ou padrões da sociedade e, então, assumir uma posição própria. Dessa forma, ao invés de copiar o que os outros pensam ou ser influenciada por isso, ela faz um raciocínio pessoal de acordo com sua formação, suas experiências e seus ideais.

O pensamento independente é um exemplo claro de uma personalidade bem definida, crítica e livre. Sem dúvida, aqueles que o praticam são inconformados por natureza.

Para muitos, essa habilidade é uma faca de dois gumes, já que defender uma abordagem única ou minoritária pode implicar fraqueza no meio de um debate. No entanto, os pensadores independentes não têm medo de fundamentar seus argumentos.

Em seu estilo de vida, não há espaço para apoiar o pensamento geral (se você discorda), mesmo que isso signifique menos conforto, complacência e harmonia com o resto. É uma questão de coerência entre o que sentem, pensam, dizem e fazem! Existe algo mais valioso do que isso?

O melhor de tudo é que o pensamento independente aumenta a produtividade, o desempenho, a eficiência, a autoestima, a autoconsciência, o nível de exigência e as habilidades pessoais.

8 dicas para desenvolver o pensamento independente

Embora o cérebro humano seja projetado para reciclar informações externas, ele pode ser reprogramado para desenvolver o pensamento independente. Relaxe, abra sua mente e considere estas dicas úteis para o seu dia a dia:

1. Reconheça seus pontos fortes e fracos

Parece uma questão boba, mas a resposta é mais importante do que você imagina. Na verdade, o autoconhecimento é essencial na tarefa de formar o pensamento independente.

Ressalta-se que a percepção que cada indivíduo tem de si mesmo funciona como uma limitação ou um empurrão para fazer qualquer coisa na vida. Reconhecer e se aceitar como você é permitirá que você se aprimore. Caso contrário, a evolução pessoal será lenta e frustrante.

Por exemplo, se você se considera tímido, sabe que, aos poucos, encontrará estratégias para melhorar sua participação nos relacionamentos interpessoais. Você se sentirá mais confiante a ponto de justificar seus critérios e debater com os outros sem nenhum tipo de nervosismo ou constrangimento.

Por outro lado, vale comentar que seu ambiente não o define. Podem opinar sobre você, elogiar ou criticar, mas isso não substitui a sua autoestima, que é só sua e se fortalece com a convicção de que suas habilidades são ótimas, pois fazem você brilhar com as suas luzes.

2. Explore!

Conformar-se com o que você conhece, tem, ouve, vive… não é uma opção. É fundamental que você se alimente de livros, documentários, workshops, cursos, empresas, viagens, culturas e pessoas. Se você explorar e aprender, tenha a certeza de que se encherá de conhecimentos e experiências essenciais para o seu crescimento.

É interessante que você aponte para coisas que não se enquadram no que você pensa. Por exemplo, se você é muito religioso, tente ler um livro sobre o ateísmo. Da mesma forma, seria útil sair para dar um passeio e conversar com alguém mais velho ou de outra ideologia política; você não perderá nada.

Pelo contrário, isso o ajudará a ampliar sua visão de mundo e, por que não, de si mesmo. A diversidade é um dos benefícios da vida, e nos torna únicos e surpreendentes.

3. Esqueça as crenças limitantes

Desde a infância, seus pais, seus avós e outras figuras importantes instilam em você o que é bom e o que é ruim. Mas essa é toda a verdade? Bom, não exatamente. Como tantos outros, você cresceu com crenças limitantes que determinam boa parte do que acontece com você.

Pensar que o dinheiro é ruim, que se molhar na chuva vai deixá-lo doente, que a mulher tem que servir ao homem ou que é preciso trabalhar muito para ser “alguém” estão entre as mais repetidas.

Esses programas nada mais fazem do que acorrentá-lo a uma forma de pensar e viver que não lhe pertence. A partir de agora, decida abrir mão do que te prende, te retarda, te estagna… Escolha ser você e terá liberdade de pensamento. Conecte-se com as suas ideias! Você tem coragem de começar agora?

4. Aprenda a ouvir

Amigas rindo e conversando
Ouvir é enriquecedor e permite que você desenvolva o seu pensamento independente.

A opinião de terceiros é decisiva para alguns e insignificante para outros. No entanto, na realidade, é tão valiosa quanto a sua. Uma virtude de um bom pensador é ser um bom ouvinte. É respeitar os pensamentos de todos, não mudar os seus, nem mostrar que você está certo ou tentar transformar a mentalidade de outra pessoa.

5. Questione-se!

Este ponto não poderia ser esquecido e tem muito a ver com o que você acabou de ler. Dois dos piores defeitos do ser humano são a teimosia e a intransigência. Entenda que o pensamento independente não tem nada a ver com a falta de reflexão nem o força a ficar na mesma posição para sempre, sem o direito de mudar de ideia.

Se no caminho você descobrir que errou, nada acontece! Reconheça isso e siga em frente. Isso vai fazer de você uma pessoa melhor, mais corajosa, mais humilde, mais sábia e com a mente aberta, não acha?

6. Vá além dos problemas

Os obstáculos tornam-se desafios perfeitos para mudar a maneira de pensar. Por isso, ao se deparar com uma dificuldade, trabalhe em soluções diferentes daquelas que você costuma aplicar. Descarte o esperado ou previsível da sua lista. Essa técnica irá ajudá-lo a navegar em um cenário desconhecido e levará a um bom resultado.

Além disso, é interessante se afastar um pouco da situação e olhar para ela a partir de outra perspectiva. Assim, com uma nova perspectiva, surgirão luzes que irão clarear o panorama e mostrar as respostas de que você precisa no momento certo.

7. Combine ideias que pareçam incompatíveis

Quem disse que você não pode tentar algo novo? A verdade é que a criatividade é uma grande aliada dos pensadores independentes. Liberte-a! Pense sempre e não descarte ideias que parecem não se encaixar.

É comum ver que, de conceitos “incompatíveis”, surgem grandes descobertas, projetos, pesquisas… Muitas vezes isso “não vai dar em nada”, mas em outras você será bem-sucedido. Então, você terá criado algo único e tão seu quanto a sua impressão digital.

8. Persista pelo pensamento independente!

A perseverança está na lista VIP dos valores humanos. O motivo é muito simples: incentiva você a atingir seus objetivos e a apreciá-los. Não adianta desistir na primeira ou na segunda tentativa. Dê um tempo a si mesmo… Mudar os padrões de pensamento não é uma tarefa que se completa da noite para o dia.

Prepare-se para crescer com o pensamento independente!

Em última análise, o pensamento independente abre as portas para o sucesso na vida em geral: na escola, no trabalho, com seu parceiro, amigos e família. Assim, você pode se expressar, criar produtos criativos e obter soluções práticas para qualquer inconveniente. Essa forma de pensar tem a ver com fidelidade e autenticidade pessoal. Seja você mesmo e mostre-se como você é!

Não há dúvida de que a família e a escola, principalmente nos primeiros anos de vida, desempenham papel fundamental na formação desse tipo de pensamento positivo. Com menos repressão e mais liberdade, é possível formar pessoas autônomas sob todos os pontos de vista: intelectual, moral, emocional…

O caminho não será fácil, pois implica comprometimento, mas também não será difícil; você está preparado para isso e muito mais. Como disse o filósofo grego Heráclito: “Não há nada permanente, exceto a mudança.” Ouse transformar seu pensamento e torná-lo independente!

Pode interessar a você...
7 características das pessoas mentalmente fortes
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
7 características das pessoas mentalmente fortes

Você faz parte do grupo de pessoas mentalmente fortes? Gostaria de fazer? Conheça algumas características-chave para viver com mais força interior.



  • López G. Pensamiento crítico en el aula. Rev de la UCLM. 2012, (N. ° 22): 41-60.
  • Campos A. Pensamiento crítico. Técnicas para su desarrollo. 1. ° ed. Bogotá: Cooperativa Editorial Magisterio; 2007.
  • Parra E, Lago D. Didáctica para el desarrollo del pensamiento crítico en estudiantes universitarios. Rev Ed Méd Super. 2003, 17 (2).