Osteossarcoma: o que é e como é tratado?

14 Novembro, 2020
O osteossarcoma é o tipo mais comum de câncer ósseo e, infelizmente, geralmente afeta os jovens. Como ele se manifesta? Qual é a forma de diagnosticá-lo? Descubra todos os detalhes a seguir.

O osteossarcoma é um tipo de câncer ósseo que se desenvolve a partir das células responsáveis ​​pela construção e criação dos ossos (essas células são chamadas de osteoblastos). De fato, é o tipo mais comum de câncer ósseo.

Embora seja um câncer raro, representa 3% dos cânceres que ocorrem na infância. Geralmente afeta ossos longos, como os das pernas, mas na verdade pode se formar em qualquer osso.

O osteossarcoma costuma surgir em adolescentes e crianças, embora possa se desenvolver a qualquer momento da vida. O tratamento e o prognóstico variam muito, dependendo do tamanho, localização e grau do tumor.

O grande problema desse câncer é que ele pode sofrer metástases para outros órgãos e também pode ser fatal. Portanto, neste artigo explicaremos tudo que você deve saber sobre o seu desenvolvimento e evolução.

O que é o osteossarcoma?

Como já mencionamos, o osteossarcoma é um tumor maligno que se desenvolve a partir das células formadoras dos ossos. Essas células são chamadas de osteoblastos.

Elas são responsáveis ​​pelo crescimento e renovação contínua dos ossos. Portanto, é mais comum que esse câncer atinja adolescentes e crianças, pois é o estágio em que essas células apresentam uma maior atividade.

O local mais afetado pelo osteossarcoma é o joelho. Infelizmente, não há como evitá-lo. Ele só pode ser tratado com um diagnóstico precoce, quando ainda não causou sérios danos à área ou quando não migrou para outros órgãos (metástase).

Quais sintomas provoca?

O que é o osteossarcoma?
Inicialmente, os sintomas do osteossarcoma são confundidos com lesões ou outras patologias ósseas. Portanto, é essencial buscar atendimento médico.

O osteossarcoma se manifesta com sintomas muito inespecíficos que podem ser confundidos com outros problemas de saúde, como uma lesão esportiva. Por esse motivo, é importante consultar um médico se você tiver alguma dúvida.

Primeiro, o osteossarcoma geralmente causa dor em um osso ou articulação. Além disso, pode haver uma área inchada perto de um osso. Inclusive, em alguns casos, o que ocorre é uma lesão espontânea ou uma fratura no osso.

Normalmente, esse câncer afeta a perna ou o braço, pois, como dissemos antes, aparece nos ossos longos do corpo. Quando causa dor, ela pode piorar com o exercício.

De fato, essa dor pode ocorrer à noite e impedir que a pessoa que sofre do problema durma bem. No caso das crianças, o sinal mais óbvio é que elas começam a mancar ou têm dificuldade para caminhar.

Quais são os fatores de risco para o osteossarcoma?

As causas do osteossarcoma ainda são desconhecidas. No entanto, foram identificados alguns fatores que aumentam o risco de sofrer com esse problema. Alguns deles são:

  • Ser um adolescente do sexo masculino. 
  • Ter determinadas doenças genéticas, como retinoblastoma hereditário ou síndrome de Li-Fraumeni. O retinoblastoma é um tumor maligno que se desenvolve na retina, enquanto a síndrome de Li-Fraumeni é uma mutação genética.
  • Ter sido tratado com radioterapia para outro câncer.

Como é diagnosticado e qual é o tratamento?

Para diagnosticar o osteossarcoma, o médico primeiro precisa de um bom histórico médico do paciente e de um exame físico. Além disso, exames complementares, como radiografia ou tomografia computadorizada, costumam ser necessários.

Em alguns casos, é realizada uma biópsia para analisar o tumor no laboratório. Isso determinará o seu grau e permitirá definir o tratamento. Outros exames serão feitos se o câncer tiver sofrido metástase ou não.

O tratamento do osteossarcoma é complexo e geralmente requer cirurgia. O objetivo é eliminar todas as células cancerígenas e evitar ao máximo a incapacidade da área afetada. No entanto, em alguns casos, é necessária a amputação do membro.

Radiografia do joelho
Para fazer um diagnóstico preciso do osteossarcoma, o médico pode sugerir exames complementares, como radiografias e biópsias.

A quimioterapia também é usada. Por outro lado, a radioterapia não parece ser eficaz contra esse tipo de câncer. Atualmente, inúmeros estudos clínicos estão em andamento para alcançar um tratamento mais eficaz para o osteossarcoma.

Conclusão

O osteossarcoma é o tipo mais comum de câncer ósseo e, infelizmente, geralmente afeta os jovens. Os sintomas são muito pouco específicos, por isso é importante estar ciente de qualquer dor ou lesão e consultar um médico.

  • Sánchez-Torres, L. J., Rascón Álvarez, O., Ruiz Tenorio, A., Rodríguez Domínguez, E. A., & Santos Hernández, M. (2015). Caracterización epidemiológica y radiológica del osteosarcoma. Gaceta Mexicana de Oncología, 14(4), 196–203. https://doi.org/10.1016/j.gamo.2015.10.001
  • Osteosarcoma en la infancia y la adolescencia: Síntomas y signos | Cancer.Net. (n.d.). Retrieved September 14, 2019, from https://www.cancer.net/es/tipos-de-cáncer/osteosarcoma-en-la-infancia-y-la-adolescencia/síntomas-y-signos
  • Cáncer infantil: osteosarcoma (para Padres) – KidsHealth. (n.d.). Retrieved September 14, 2019, from https://kidshealth.org/es/parents/cancer-osteosarcoma-esp.html
  • Misaghi A, Goldin A, Awad M, Kulidjian AA. Osteosarcoma: a comprehensive review. SICOT J. 2018;4:12. doi:10.1051/sicotj/2017028
  • Durfee RA, Mohammed M, Luu HH. Review of Osteosarcoma and Current Management. Rheumatol Ther. 2016;3(2):221–243. doi:10.1007/s40744-016-0046-y