O que a cor de nossos olhos podem indicar sobre a nossa saúde?

· 4 de dezembro de 2018
Segundo a iridologia, a cor de nossos olhos pode indicar quais são nossos pontos fracos e quais doenças ou complicações podemos desenvolver.

A iridologia é a ciência que estuda a íris dos olhos, a partir da qual podemos averiguar uma pré-disposição a sofrermos determinados problemas de saúde segundo a cor dos olhos.

Os iridólogos são os terapeutas encarregados de realizar um exame profundo de todos os sinais que os olhos nos dão. Assim, a partir de sua cor, podemos saber algumas coisas para confirmar suspeitas ou nos advertir sobre problemas ou detalhes que podem surpreender.

Segundo a iridologia, a cor da íris determina desde nosso nascimento até uma pré-disposição a um estado de saúde que, no futuro, dependerá de como nos cuidamos e alimentamos, por exemplo.

Ou seja, o que a íris diz não é definitivo, é uma pista para que cuidemos melhor da nossa saúde.

Por isso, se sofremos de algum problema de saúde ou temos dúvidas quanto a isso, uma opção é consultar um iridologista antes, para um diagnóstico inicial.

Nesse artigo, explicaremos as características genéricas para cada cor dos olhos, que dividem-se em três categorias:

Olhos azuis e cinzas

Pessoas com a íris azul ou cinza podem ter um ponto frágil na garganta, no nariz e no ouvido. Isso as pré-dispõe à catarros, além de problemas respiratórios, irritação das mucosas digestivas e problemas nos rins e nas articulações.

Quando a íris tem muitas linhas esbranquiçadas, também mostra um sinal de alteração do sistema nervoso. Portanto, há um indicativo de uma pré-disposição ao nervosismo, ansiedade, espasmos musculares e soma desses estados culminando em problemas físicos.

Nesse caso uma boa opção é buscar alternativas naturais, como plantas medicinais que ajudam a relaxar, como florais de Bach ou a homeopatia, além de praticar exercícios frequentemente.

Olho azul analisado pela Iridologia

Olhos marrons e escuros

Essa tonalidade vai desde a cor marrom clara ou avermelhada até o marrom escuro, quase preto.

De modo geral, a iridologia diz que pessoas com íris que apresentam essa coloração possuem uma pré-disposição a sofrerem desequilíbrios relacionados ao sangue e ao metabolismo dos minerais tais como o cálcio, o ferro ou o iodo. Logo, são pessoas que devem cuidar do sistema circulatório e principalmente do fígado, da medula óssea e do baço.

Com o passar do tempo, essas pessoas também podem desenvolver tendência à obesidade, problemas na tireoide e alterações endócrinas. Por isso, nesse caso, é ideal prestar a devida atenção ao tratamento e à prevenção de problemas relacionados ao fígado.

Podem ser pessoas que durante sua juventude não costumam ter problemas de saúde, mas que a partir dos 25 a 30 anos podem começar a detectar algum problema em seus exames: colesterol, anemia, etc.

Essa cor nos olhos pode nos ajudar a dar mais cuidado à nossa saúde desde pequenos; observando nossa alimentação desde cedo para diminuir a possibilidade de desenvolver tais problemas de saúde.

Além disso, também é recomendável praticar exercícios regularmente para manter o sistema circulatório equilibrado, além de tomar suplementos específicos.

Por outro lado, pessoas de olhos mais claros, cor avelã, apresentam uma pré-disposição a problemas digestivos e respiratórios. Logo, precisam ajudar o organismo a eliminar toxinas com depurações regulares e uma boa alimentação.

Leia também: Anemia: como pode afetar nossas emoções?

Os olhos castanhos têm um significado específico segundo a Iridologia

Olhos verdes e mistos

Essa categoria engloba todas as cores que estão entre a gama intermediária das categorias anteriores. Além disso, inclui todas as íris que misturam cores, habitualmente verdes e castanhas, mas também aos verdes puros.

Para isso, observe se são mais claros ou escuros, e considere mais a pré-disposição da primeira ou da segunda categoria.

Leia também: As críticas construtivas são boas para a saúde

A iridologia pode interpretar as características dos olhos verdes

Comprovação da Iridologia

Uma boa maneira de ver até que ponto esse diagnóstico pode ser confiável é comparar as pré-disposições que possuímos com os familiares diretos que têm os olhos da mesma cor que os nossos.

Mesmo que, como dissemos no início, desenvolvamos ou não determinadas doenças, isso dependerá principalmente de como cuidamos da saúde.

Com o tempo também podemos observar mudanças na cor dos olhos, que geralmente tendem a escurecer, principalmente porque o organismo também se intoxica e “suja”.

De qualquer maneira, esse é um guia que pode ser muito curioso e útil. Se acaso quiser saber mais a respeito, consulte um profissional, que dará informações de uma maneira mais pontual e precisa.

Imagens oferecidas por neuroticcàmel, Jenn Durfey e starbooze.