Nível alto de monócitos no sangue: sintomas e tratamento

23 Fevereiro, 2020
Embora as infecções sejam a causa mais comum dos níveis altos de monócitos no sangue, isso também pode ocorrer em um processo carcinogênico ou inflamatório.

Nosso sangue contém muitos outros tipos celulares e substâncias além dos mais conhecidos, como os glóbulos vermelhos. Um bom exemplo são os monócitos. São células que provêm do sistema imunológico e circulam em nosso sangue. A seguir, descubra o que significa ter um nível alto de monócitos no sangue.

Os monócitos são fabricados na medula óssea e transportados com o sangue para diferentes tecidos. Quando atingem os tecidos, eles se tornam macrófagos e desempenham sua função de defesa. Eles são responsáveis ​​por eliminar certos resíduos e elementos perigosos para o nosso corpo.

Além disso, essas células também atuam no processo de inflamação. Os monócitos representam entre 4% e 8% do total de células no nosso sangue. No entanto, sua concentração varia de acordo com a idade, infecções, ou se há um processo inflamatório ativo.

Neste artigo, explicamos por que os monócitos podem estar em altos níveis no sangue e qual é a relevância desse fato. É um fator essencial que deve ser levado em consideração ao realizar um exame de sangue ou conhecer o status imunológico de uma pessoa.

Por que podemos ter um alto nível de monócitos no sangue?

Como já mencionamos, os monócitos são células que fazem parte do nosso sistema imunológico. Eles são protagonistas em processos inflamatórios e infecciosos. Diz-se que eles estão elevados quando sua concentração excede 8% das células do sangue.

A verdade é que o fato de os níveis de monócitos estarem elevados não precisa gerar sintomas. No entanto, o que aparecerá são os sintomas e sinais da situação que está causando esse aumento. Em resumo, podemos dizer que as causas mais frequentes são:

  • Infecções. Como, por exemplo, uma pessoa com malária. As infecções são a causa mais frequente, mesmo que sejam transitórias.
  • Doenças autoimunes e inflamatórias. A mais frequente é a artrite reumatoide.
  • Doenças do sangue.
  • Processos carcinogênicos como, por exemplo, leucemia e linfomas.
Exame de sangue
Os exames de sangue permitem a contagem de glóbulos brancos e glóbulos vermelhos presentes no organismo.

Leia também: Um exame de sangue ajuda a detectar um câncer em sua fase inicial

Alto nível de monócitos no sangue devido a uma infecção

É a causa mais frequente. Os monócitos aumentam tanto em uma infecção simples quanto em um resfriado, assim como em uma infecção crônica. Por exemplo, no caso da tuberculose. Por isso, o fato de eles estarem elevados em um exame é muito inespecífico.

Doenças inflamatórias

Essas células também podem ser um indicador de que existe um processo inflamatório em algum lugar do nosso corpo. É o caso da artrite reumatoide. É um distúrbio inflamatório crônico que afeta as articulações e causa dor e perda de mobilidade.

Neoplasias sanguíneas

As células sanguíneas também podem sofrer processos neoplásicos. Isso significa que diferentes tipos de células podem crescer incontrolavelmente e aumentar sua concentração. Essa pode ser uma causa do aumento de monócitos no sangue.

Monócitos no sangue

Você pode gostar de ler: O que é norepinefrina e para que serve?

Como os altos níveis de monócitos no sangue são detectados?

Em um exame de sangue completo, as proporções de todas as células presentes no sangue costumam ser indicadas. É um método simples e eficaz para detectar essa situação. No entanto, como já mencionamos, alguns dados são inespecíficos e devem ser estudados mais profundamente.

Dependendo do número de monócitos, é mais provável que exista um processo ou outro. Por exemplo, se os níveis estão levemente elevados, na maioria das vezes trata-se de uma infecção leve. Por outro lado, se forem níveis excessivamente altos, podem ser indicativos de leucemia.

O médico será responsável por analisar a concentração de monócitos. Conforme for necessário, realizará os exames pertinentes para encontrar a infecção ou o processo inflamatório, se houver.

Portanto, é muito importante saber se há outros sintomas que acompanham esse fato. Não há tratamento para monócitos sanguíneos elevados; o tratamento é baseado na solução da causa subjacente.

Mesmo assim, deve-se notar também que o exercício pode ser uma maneira de melhorar o número de monócitos. Ele ajuda a regular o funcionamento do nosso sistema imunológico e atua como uma medida anti-inflamatória natural.

Por fim, o importante é enfatizar que os monócitos altos são um sinal muito inespecífico. Para poder fazer um diagnóstico, é essencial consultar um médico. Além disso, na maioria das vezes, é apenas uma consequência de uma infecção leve e transitória.

  • ¿Qué significan los Monocitos altos? | ClinicPoint. (n.d.). Retrieved January 5, 2020, from https://www.clinicpoint.com/blog/316/que-son-monocitos-altos
  • Trastornos de los monocitos – Trastornos de la sangre – Manual MSD versión para público general. (n.d.). Retrieved January 5, 2020, from https://www.msdmanuals.com/es-es/hogar/trastornos-de-la-sangre/trastornos-de-los-glóbulos-blancos-leucocitos/trastornos-de-los-monocitos
  • Monocitos: valores en sangre y su significado – Terapias del mar. (n.d.). Retrieved January 5, 2020, from https://www.fundacionrenequinton.org/blog/monocitos-valores-en-sangre-y-su-significado/?utm_campaign=RB+-+DSA+Anuncios+dinámicos+Fundación&utm_medium=ppc&utm_source=adwords&utm_term=&hsa_src=g&hsa_cam=1384904843&hsa_acc=6642924368&hsa_tgt=dsa-443672085288&hsa_kw=&hsa_mt=b&hsa_net=adwords&hsa_ad=331720786032&hsa_grp=56800720458&hsa_ver=3&gclid=Cj0KCQiAr8bwBRD4ARIsAHa4YyI0lq_Y1rHbDKoPZ51qkAy9I6V9Oe_r4RZAU8No_VNdl1QN8zpBjIcaAgJQEALw_wcB