Mahatma Gandhi: sua história e luta contra a violência

Mahatma Gandhi é conhecido como um dos líderes políticos e espirituais mais influentes do século XX. Vamos ver um pouco de sua história e sua luta pela não-violência.
Mahatma Gandhi: sua história e luta contra a violência

Última atualização: 19 junho, 2022

Seu nome verdadeiro era Mohandas Karamchand Gandhi, mas o mundo o conhece como Mahatma Gandhi, nome que recebeu do poeta Rabindranath Tagore, graças à sua luta pela não-violência. Em sânscrito significa “grande alma”.

Mahatma Gandhi foi um ativista, político e advogado pacífico hindu hindu que se tornou o líder do movimento de independência da Índia contra o domínio britânico. Mas longe de encorajar as massas a lutar com armas, ele promoveu a resistência pacífica e a desobediência civil não-violenta.

Portanto, ele é considerado um herói nacional em seu país e um símbolo das revoluções anti-guerra em todo o mundo. Vejamos um breve resumo de sua vida e pensamento.

Há muitas causas pelas quais estou disposto a morrer, mas nenhuma pela qual estou disposto a matar.

~ Mahatma Gandhi ~

Primeiros anos

Gandhi nasceu em 2 de outubro de 1869, em Porbandar, noroeste da Índia. Uma época em que seu país era uma colônia sob o domínio britânico. Os indianos eram cidadãos de segunda classe em seu próprio território.

No entanto, Mahatma Gandhi viveu com muitos confortos durante sua juventude, pois vinha de uma família de mercadores bem posicionada. Assim, ele pôde ir para a Inglaterra para estudar direito na University College de Londres, onde se formou como advogado.

Depois de receber seu diploma, ele retorna à Índia para seguir sua carreira lá. Mas ele não teve sucesso, pois a profissão jurídica estava supersaturada e Gandhi não era uma figura dinâmica nos tribunais.

Seu período na África do Sul

Em 1893 mudou-se para a África do Sul para trabalhar para uma empresa indiana que operava em Natal. Lá sofreu preconceito e discriminação, devido à sua etnia. Assim, passou a lutar, pela resistência passiva e desobediência civil, contra as leis que discriminatórias naquele país.

De fato, em 1894 ele criou o Natal Indian Congress, que uniu a comunidade indiana na África do Sul em uma força política homogênea. Ele inundou a imprensa e o governo com alegações de violações dos direitos civis indianos e evidências de discriminação por parte dos britânicos.

Além disso, Gandhi insistiu para que seus compatriotas desafiassem abertamente, mas sem violência, a lei que negava o direito de voto, sofrendo a punição que o governo queria impor.

Essa luta durou 7 anos, durante os quais milhares de pessoas foram capturadas (incluindo Gandhi em várias ocasiões), açoitados e até fuzilados por protestar, recusar-se a se registrar, queimar seus cartões de registro e qualquer outra forma de rebelião não violenta.

Embora o governo tenha conseguido suprimir o protesto, a exposição no exterior dos métodos extremos usados pelo governo sul-africano acabou forçando o general sul-africano Jan Christian Smuts a negociar uma solução com Gandhi.

Gandhi na prisão.
A prisão era comum para Gandhi enquanto ele liderava protestos não violentos contra o domínio britânico.

O retorno de Gandhi à Índia

Em 1916, Gandhi retorna à Índia e viaja por todo o país. Lá ele mantém uma copiosa correspondência com diferentes personagens e continua a aprofundar seus conhecimentos de religião e filosofia. Mas, acima de tudo, deu atenção especial à política.

Ele acabou se tornando o líder do movimento de independência da Índia contra o Raj britânico. No entanto, ele nunca incentivou a luta armada. Ao contrário, a não-violência de Gandhi (ahimsa) promoveu resistência pacífica e novas formas de oposição, como greves de fome e desobediência civil.

Marcha do sal

Entre os grandes protestos pacíficos mais representativos está a famosa marcha do sal, que se tornou um dos eventos mais importantes que levaram à independência da Índia.

Nessa manifestação, o próprio Gandhi, acompanhado por dezenas de discípulos e jornalistas, percorreu mais de 300 quilômetros até o Oceano Índico, reivindicando o direito de produzir sal. Ao chegar ao local, Gandhi avançou na água e pegou um pouco de sal com as mãos.

Este gesto foi simbólico e encorajou seus compatriotas a violar o monopólio imposto pelo governo britânico sobre a produção e distribuição de sal. Pois, os ingleses, ao ocuparem o território, apropriaram-se da produção dele

Neste caso, os britânicos estabeleceram um imposto sobre o consumo. Mas depois da famosa marcha, milhares de pessoas em todo o país os desafiaram.

Eles foram ao mar coletar sal e muitos foram capturados. Também o próprio Gandhi. No entanto, o vice-rei acabou cedendo e reconhecendo o direito dos indianos de produzi-lo.

Essa marcha teve tamanho impacto, que se tornou uma inspiração para os movimentos de não-violência de Martin Luther King. E em 1930, a revista Time chegou a compará-lo ao episódio do Boston Tea Party, que levou à independência dos Estados Unidos.

Independência indiana

O início da Segunda Guerra Mundial, em 1939, e o fato de a Índia ter participado indiretamente como colônia britânica, fez com que o movimento de independência indiana ganhasse força. Durante este tempo, as autoridades prenderam milhares de pessoas e Gandhi, com 70 anos, passou dois anos na prisão.

No entanto, a pressão popular e o fim da guerra fizeram com que os ingleses acedessem às exigências de independência dos indianos. Assim, da divisão da Índia em 1947, surgiram dois países hoje, em conflito entre si: Índia (de maioria hindu) e Paquistão (de maioria muçulmana).

Selo Mahatma Gandhi.
A figura de Gandhi alcançou status cultural, simbolizando a paz e a busca por justiça em todo o mundo.

Assassinato de Mahatma Gandhi

Em 30 de janeiro de 1948, quando Gandhi estava a caminho de uma reunião de oração, ele foi assassinado em Nova Delhi por Nathuram Godse, um radical hindu associado a grupos de extrema direita, como o partido Hahasabha. Esses grupos acusaram Gandhi de minar o novo governo indiano ao insistir que o dinheiro prometido ao Paquistão fosse pago.

Após o assassinato, Godse e seu cúmplice, Narayan Apte, foram julgados e condenados à morte. No entanto, aquele que se acredita ser o instigador do assassinato, o presidente do partido, Vinaiak Dámodar Savarkar, foi libertado sem acusações por falta de provas.

O legado de Mahatma Gandhi

A mensagem de Mahatma Gandhi em defesa da paz e do amor transcende o tempo e o espaço. Vários líderes mundiais, como Martin Luther King Jr. e Nelson Mandela, reconheceram esse personagem como fonte de inspiração em sua luta pela conquista de direitos para seu povo.

Pode interessar a você...
As 4 regras de vida para alcançar a paz interior de acordo com o Tao
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
As 4 regras de vida para alcançar a paz interior de acordo com o Tao

As regras da vida do Tao são ensinamentos filosóficos e espirituais, que podem nos ajudar a viver uma vida mais completa e alcançar o bem-estar.