Uma linha negra nas unhas pode ser um sinal de câncer?

5 de novembro de 2019
Uma linha negra pode ser a consequência de uma batida ou de outros fatores (infecções, consumo de certos medicamentos, etc.) e não necessariamente indica a presença de um câncer.

Com que frequência você vai a uma manicure? Jean Skinner trabalha como esteticista em Uckfield, East Sussex (Reino Unido) e há alguns dias compartilhou sua história. O que ela nos conta é de fazer tremer.

Tudo começou quando uma de suas clientes lhe pediu para passar um tom escuro nas unhas, para cobrir a linha negra que a atravessava.

No entanto, Skinner lhe recomendou que procurasse um médico, já que em alguns casos, a linha negra nas unhas é um sinal de câncer.

O diagnóstico confirmou que se tratava de um melanoma ungueal, um câncer importante da pele.

Este tipo de mancha escura ou azulada não só aparecem nas unhas. Também podem surgir como sinais de pele com formatos, cores e crescimento atípico.

Cabe ressaltar que nem sempre as manchas escuras estão vinculadas com o câncer. Estas são algumas situações nas quais é completamente normal seu surgimento:

  • Consumo de medicamentos: existem fármacos cujos efeitos secundários são a pigmentação das unhas, depois de vários dias de medicação.
  • Durante a gravidez: é possível que, no período de gravidez, as unhas fiquem manchadas com um tom marrom. No entanto, não tem consequências graves.
  • Infecções: o surgimento de fungos nas unhas faz com que mudem de cor.
  • Hematomas: quando a mancha é uma mistura de marrom e pontos vermelhos, o mais provável é que tenha sido causada por alguma pancada.

Leia mais: Por que tenho linhas nas unhas e como eliminá-las?

Quando devo me preocupar com a linha negra?

Embora seja pouco comum, o melanoma unguenal pode aparecer em crianças. A largura da linha é maior que 4mm e, não tem apenas uma cor, há diferentes tonalidades de marrom na mesma linha.

Ela muda com o passar do tempo e, geralmente, a pele ao redor da unha também fica com um tom escuro. Na maioria dos casos, o melanoma ungueal afeta uma unha só. No entanto, existem sintomas que podem se apresentar em diferentes lugares do corpo, como os dedos dos pés ou o couro cabeludo.

É realmente perigosa?

O melanoma é considerado o tumor mais agressivo que afeta a pele, já que se espalha de forma acelerada para os demais órgãos, inclusive distantes, como o intestino delgado, olhos, cérebro e até para o coração.

Médico tratando paciente com câncer

Tratamento

Existem diferentes formas para tratar um melanoma na pele. Tudo depende do estado no qual se encontra o tumor e as condições físicas do paciente.

Estes são alguns dos tratamentos:

  • Radioterapia: com este método, evitamos que as células cancerígenas continuem crescendo. É um tratamento local, ou seja, somente afeta a área em que se encontra o melanoma.
  • Cirurgia: esta técnica é a mais utilizada, pois extirpa o tumor e o tecido que se encontra ao redor, para evitar que se espalhe pelas áreas próximas.
  • Quimioterapia: utilizada quando o melanoma já se espalhou para outras partes do corpo. O paciente recebe uma combinação de fármacos, muito fortes e com efeitos adversos.
  • Imunoterapia: o objetivo deste tratamento é fortalecer o sistema imunológico.

Leia também: Como identificar os primeiros indícios do melanoma

Mulher colocando protetor para evitar câncer de pele

Prognóstico

Assim como ocorre em outros casos, o prognóstico do melanoma unguenal depende da rapidez do diagnóstico e do início do tratamento. Infelizmente, as expectativas são piores do que as do melanoma cutâneo, visto que em grande parte dos casos o diagnóstico é tardio.

É primordial que o médico tenha conhecimentos sobre as características desse tipo de melanoma, pois isso aumenta as chances de sucesso com o tratamento.

Prevenção

Um dos maiores causadores do melanoma é a falta de cuidado na hora de se expor aos raios de sol.

Em questões relacionadas com a pele, temos que tomar cuidado com o seguinte:

  • Não se expor nas horas de pico (entre as 10h e as 16h)
  • Usar protetor solar todos os dias (aplique-o meia hora antes de sair, principalmente para ir para a piscina ou praia)
  • Beber pelo menos dois litros de água por dia, já que o sol desidrata o corpo e temos que regular a temperatura.
  • Evitar o bronzeamento. A exposição aos raios UVA acelera o envelhecimento e aumenta o risco de câncer de pele.
  • Prestar atenção a qualquer irregularidade, não deixe passar os sinais! Preste atenção se a linha negra nas unhas ou sinais de pele mudam de cor, forma ou tamanho.

Escute seu corpo!

É muito frequente que se confunda o melanoma com doenças benignas, como a onicomicose ou hematomas comuns. Por isso os pacientes chegam no médico com a doença já em estágio avançado.

Dessa forma, pela sua saúde, evite a automedicação e procure um dermatologista ao notar qualquer anormalidade. É a única maneira de ter um diagnóstico correto e tratamento adequado.

  • Jefferson, Julie, and Phoebe Rich. “Melanonychia.” Dermatology research and practice vol. 2012 (2012): 952186. doi:10.1155/2012/952186
  • Singal, Archana, and Rahul Arora. “Nail as a window of systemic diseases.” Indian dermatology online journal vol. 6,2 (2015): 67-74. doi:10.4103/2229-5178.153002