Por que a herpes labial sempre se repete?

30 de novembro de 2018
O vírus costuma ativar-se e aparecer nos lábios quando alguns fatores desencadeantes se tornam favoráveis. Entretanto, existem pessoas que possuem este vírus inativo e não o manifestam.

Muitas pessoas estão propensas a desenvolver doenças com maior frequência, entre elas a herpes labial, afetando órgãos que funcionam com dificuldade devido a questões genéticas, maus hábitos ou déficits nutricionais, por exemplo.

Um dos casos mais comuns é o de herpes labial; que é mais uma preocupação estética do que um problema importante de saúde.

Explicaremos por que a herpes labial se desenvolve de tempos em tempos e como é possível tratá-la de maneira natural.

O que é herpes labial?

O herpes labial é uma pequena ulceração ou formação de bolhas, que aparecem ao redor dos lábios como consequência do vírus do herpes simples VHS-1. Na realidade, ainda que seja muito comum na região dos lábios, também pode se desenvolver em outras áreas.

Normalmente, o herpes começa a aparecer como um leve formigamento ou coceira que, após um determinado tempo, pode se transformar em uma bolha que causa ardor ou até uma sensação dolorosa mais intensa.

 

Pessoa com herpes labial

Por que sempre se repete?

Existem poucas pessoas que apresentam as lesões deste vírus somente uma vez na vida. Habitualmente, ocorrem a cada certo período de tempo, já que é causado por um vírus que permanece no organismo. 

Geralmente, o vírus VHS-1 é contraído na infância, uma vez que seu contágio é causado por um contato próximo. Atinge o corpo através da pele até migrar para células nervosas de maneira permanente.

Quando ocorrem alguns fatores desencadeantes, o vírus se ativa e então o herpes aparece nos lábios. Entretanto, existem pessoas que possuem o vírus em seu organismo, mas permanece inativo ou latente.

Leia também: Como evitar ou tratar a herpes labial

Fatores desencadeantes

Não existe uma teoria clara do que causa a ativação deste vírus. No entanto, têm sido estudados alguns fatores que podem influenciar na sua reativação:

  • Estresse:estresse desequilibra o organismo e ataca suas defesas naturais, permitindo, assim, que o estado de saúde comece a decair.;

Na maioria dos casos, o herpes não aparece durante os momentos de estresse. Normalmente, ocorre após este quadro, quando o corpo está relaxado e tenta voltar ao ritmo normal.

  • Infecções e febres: causadas por outros agentes patógenos e presentes em outras pares do corpo;
  • Medicação: a utilização de alguns medicamentos, em especial os antibióticos, podem enfraquecer o sistema imunológico e facilitar, assim, a ativação do herpes;
  • Mudanças hormonais: as mais habituais são as relacionadas com a menstruação, assim como a gravidez;
  • Climas extremos: uma exposição intensa aos sol ou temperaturas altas e repentinas também podem aumentar a possibilidade de seu aparecimento;
  • Intolerâncias alimentares: às vezes, o corpo não digere bem alguns alimentos, como, por exemplo, o glúten, a lactose, a soja, alguns frutos secos, algum tipo de fruta, etc. Estes casos são difíceis de detectar, pois provavelmente, não irão apresentar uma reação imediata;
  • Infecções intestinais: segundo algumas pesquisas, o herpes labial poderia indicar uma inflamação ou ulceração em alguma parte da parede do intestino.
Mulher passando remédio em herpes labial

Leia também: Como regular os hormônios através dos exercícios

Remédios naturais

Antes de mais nada, é importante analisar os fatores desencadeantes para tentar determinar qual é a causa da manifestação viral.

Entretanto, se estes fatores desencadeantes não estiverem claros, é possível tentar combater cada um deles até que o herpes se torne cada vez menos frequente.

Aqui estão alguns remédios naturais que podem ajudar na prevenção e tratamento destes fatores:

  • Levedura de cerveja: este suplemento funciona como um produto de limpeza para pele e, além disso, facilita o equilíbrio do sistema nervoso;
  • Equinácea: esta planta medicinal é uma das mais conhecidas quando se trata de fortalecer o sistema imunológico. Pode ser consumida por temporadas, em épocas do ano mais propícias a doenças ou em épocas de mudança de estação;
  • Própolis: este antibiótico natural aumenta as defesas e fortalece o organismo. Pode ser consumida ou aplicada direto na lesão causada pelo herpes;
  • Psilium (Plantago psyllium): caso o herpes esteja relacionado a problemas intestinais, uma boa opção é recorrer a esta fibra de origem vegetal, que atua na regulação e facilita o trânsito sem irritar o intestino.
Levedura de cerveja para a herpes labial

Além disso, também é importante estar atento à dieta e avaliar a possibilidade de realizar um teste de intolerância alimentar.

Dessa forma, ao eliminar os alimentos que não são bem digeridos, não só o herpes será combatido como também haverá uma grande melhora na saúde geral.