Seus filhos já levantaram voo, está na hora de você viver a sua vida!

Se os seus filhos já saíram de casa, está na hora de você viver a sua vida! Neste artigo, apresentaremos algumas reflexões sobre esse momento familiar tão marcante.
Seus filhos já levantaram voo, está na hora de você viver a sua vida!

Última atualização: 10 março, 2022

A célebre frase “Nós criamos os filhos para o mundo, não para nós mesmos” define de forma maravilhosa a tarefa de educar e preparar as crianças para a vida adulta. Os pais têm como missão acompanhar e orientar seus filhos ao longo de suas jornadas, mas também precisam entender que eles possuem suas próprias opiniões e vontades, que devem ser respeitadas. Quando eles já tiverem levantado voo, está na hora de você viver a sua vida!

A vida cotidiana disfarça a passagem do tempo, e de repente os filhos chegam à idade adulta e saem de casa (por diversos motivos como casamento, estudo, ou até mesmo o desejo de encarar novos desafios em uma cidade ou país diferente). Esse é o momento em que muitos pais são confrontados com a realidade de que os filhos já são independentes, e alguns sentem um enorme vazio.

Essa sensação é conhecida como “síndrome do ninho vazio”, que vem sendo estudada há bastante tempo, apesar de ainda carecer de mais pesquisas e dados. Sabe-se que isso pode acontecer tanto com os pais quanto com as mães, mas geralmente elas são mais afetadas.

Esse é um momento marcante na história da família e dos filhos. Agora que eles já não estão em casa, é hora de analisar e reorganizar sua mente e hábitos, e entender que, embora tenham ido, seus filhos sempre precisarão de você. A partir de agora você estará presente como conselheira e ombro amigo.

Não tenha dúvidas: esse papel é tão ou mais importante que o que você tinha antes. Seus filhos saíram de casa, mas não se foram da sua vida.

Está na hora de você viver a sua vida!

Muitos pais enxergam esse momento como uma perda, mas a verdade é que se trata de uma grande vitória. Graças aos seus ensinamentos e exemplo, seus filhos se tornaram adultos gentis e responsáveis, capazes de viver uma vida independente e feliz. Você pode e deve sentir orgulho deles e principalmente de você mesma pelo excelente trabalho que fez.

É hora de se abrir a novas experiências, talvez retomar algum projeto que tenha sido adiado por falta de tempo ou investir em uma nova atividade. Essa é uma ótima forma de canalizar sua energia e criar uma sensação de bem-estar. Esse será outro dos vários exemplos positivos que você estará oferecendo aos seus filhos, que se sentirão gratos e orgulhos de tudo o que você representa para eles.

Respeite seus sentimentos

Nesse momento é importante não se privar ou abafar as emoções sentidas. Se for preciso, chore, desabafe com um amigo, observe o quarto e as coisas do seu filho. Deixe a angústia e a emoção saírem, mas não se apegue a elas. Siga em frente, vai ficar tudo bem.

A importância da vida a dois

Mesmo quando os filhos ainda estão em casa é importante valorizar o tempo passado com o parceiro. Quando o ninho fica vazio, é hora de dedicar mais tempo e carinho ao relacionamento do que antes. É hora de fazer todas as atividades que quase sempre eram deixadas em segundo plano, como jantar fora, viajar, passar uma tarde inteira vendo filmes a dois….

Entenda que o fato de você não estar fisicamente ao lado dos seus filhos não significa que você os abandonou, e sim que os momentos passados juntos agora possuem um novo valor, e que você os preparou para enfrentar e vencer os desafios da vida.

Caso esse momento esteja sendo muito difícil, uma opção é praticar técnicas de relaxamento e também procurar aconselhamento psicológico para superar o sofrimento e curtir essa nova etapa.

Pode interessar a você...
Mãe exclui sogros da vida de sua filha porque eles criticavam o corpo da criança
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Mãe exclui sogros da vida de sua filha porque eles criticavam o corpo da criança

Conheça a história de uma mãe que tomou uma decisão drástica pelo bem de sua família: excluir seus sogros da vida das crianças.