Ervas aromáticas: o segredo da cozinha mediterrânea

· 24 de julho de 2018
A cozinha mediterrânea é considerada uma dieta saudável. As ervas aromáticas ajudam a tornar isso possível.

As ervas aromáticas são um ingrediente essencial em muitos pratos típicos da cozinha mediterrânea. Elas conferem um sabor e aroma únicos às receitas.

Embora a proeminência de cada erva mude muito dependendo da culinária do país mediterrâneo que a utiliza, em geral todas elas são absolutamente essenciais na maioria dos pratos. Muitas destas ervas são algumas das mais emblemáticas da culinária do sul da Europa, e todas fornecem uma grande quantidade de propriedades terapêuticas valiosas.

Principais ervas aromáticas presentes na culinária mediterrânea

Segurelha-das-montanhas

Este tipo de erva aromática tem propriedades tonificantes e digestivas. Graças aos seus taninos, é adstringente, curativa e alivia a diarreia. Além disso, melhora espasmos gastrointestinais e dores de estômago.

Quanto ao seu uso na cozinha, seu sabor é muito aromático, semelhante ao tomilho ou orégano, mas com um toque de limão. Quando seca, é perfeita para marinar salmouras e proteínas vegetais, elaborações de pães, molhos de tomate e molhos de salada.

Segurelha-das-montanhas

Manjericão

O manjericão é digestivo, controla o vômito e fortalece o sistema nervoso. Como outras ervas da cozinha mediterrânea, estimula a produção de leite em mulheres que estão amamentando.

Na cozinha, é melhor usá-lo fresco em preparações frias ou no final de preparações quentes, já que seus óleos aromáticos evaporam muito rapidamente. O manjericão seco proporciona um sabor totalmente diferente do fresco, e não serviria para massas ou outras preparações que usam a erva fresca. Também combina muito bem com tomates, oleaginosas, azeitonas e alho.

Cebolinha

Esta erva é um diurético eficaz, antisséptico, estimulante, hipoglicêmico e expectorante. Por outro lado, é o ingrediente perfeito quando queremos obter um sabor semelhante ao da cebola, mas mais sutil, nos nossos molhos, refogados ou no purê de batatas ou vegetais. É melhor manter a erva na geladeira envolta em um pano de prato ligeiramente umedecido.

Coentro

O coentro é desintoxicante e expectorante. Mastigar as folhas é um bom método para combater o mau hálito devido às suas propriedades bactericidas. Em seus usos na cozinha, tem um sabor muito forte e anisado, que não é apreciado até que seja picado ou amassado.

Também combina muito bem com temperos, molhos com abacate, com arroz e em saladas. São ervas aromáticas que não secam bem, portanto, se quisermos preservá-las, podemos cortá-las e cobri-las com óleo.

Não perca: Para que serve o coentro? Descubra todas as suas incríveis propriedades!

Endro

Esta erva estimula o apetite, melhora os problemas de gases, é diurética, desinflama as úlceras estomacais e combate a gengivite. Na cozinha, seu sabor fresco é doce e lembra o do anis. Deve ser usado com moderação para que este sabor não tome conta do prato inteiro. É perfeito para um vinagrete, maionese ou para misturar em cereais refogados.

Endro

Louro

Devido ao seu efeito bactericida, é muito benéfico para todos os tipos de condições do trato respiratório. Além disso, é muito digestivo, melhora a circulação sanguínea, regula a menstruação, é antirreumático e diurético.

Nos pratos, se for usado fresco, é necessário colocar pouca quantidade, pois pode proporcionar um sabor amargo. O louro seco realça o sabor dos legumes e cereais na cozinha, então é sempre bom incluí-lo. Também melhora os molhos de tomate, caldos e marinadas.

Leia também: Como fazer remédios com louro para melhorar a sua saúde respiratória

Hortelã

Esta erva relaxa o sistema nervoso, descongestiona o trato respiratório, facilita a digestão, é analgésica e combate o mau hálito. Por outro lado, suas folhas são muito úteis para assados e para fazer bebidas.

De fato, muitas sopas frias de verão se beneficiam disso. Na cozinha, é muito bom usá-la para contrastar o seu sabor fresco com outro mais forte ou picante. A hortelã seca proporciona um sabor muito diferente e será mais adequada para marinar ou para o uso em recheios.

Orégano

Esta é uma das ervas aromáticas mais antioxidantes, pois contém mais de 30 compostos benéficos e, portanto, é perfeita para fortalecer o sistema imunológico.

Orégano

Na cozinha mediterrânea, é essencial em marinadas e adobos, assim como em alguns molhos de tomate destinados a massas. É perfeito para temperar legumes que vamos assar e combina muito bem com alho picado para marinar tofu antes de refogá-lo.

Salsa

A salsa é muito desintoxicante e ajuda a melhorar a digestão. Também regula a menstruação, alivia a dor e aumenta a produção de estrogênio.

Esta erva aromática é indispensável na cozinha mediterrânea e é sempre melhor usá-la fresca. Pode ser adicionada no início do cozimento ou no final, e fica muito bem conservada em óleo ou congelada.