Qual tipo de desinfetante escolher para prevenir infecções virais?

25 Maio, 2020
Na hora de escolher um desinfetante para prevenir infecções virais, é importante considerar algumas propriedades do produto. Não podemos confundi-lo com um produto antibacteriano. Saiba tudo sobre o tema a seguir.

Com todo o pânico que o tema do coronavírus está causando mundialmente, muitas pessoas correram para as farmácias e supermercados para adquirir géis e outros produtos desinfetantes. A grande demanda gerou escassez e até aumentou de maneira considerável os preços desses produtos. No entanto, estamos escolhendo o tipo de desinfetante correto para prevenir infecções virais?

Atualmente, o mercado possui uma ampla variedade de apresentações de produtos de limpeza, como géis antibacterianos que são uma ótima alternativa quando não há a possibilidade de lavar as mãos com água e sabão. No entanto, como o nome indica, esses produtos têm a função de eliminar e inibir o crescimento de bactérias.

Portanto, considerando que o COVID-19 é um vírus, o mais provável é que muitas pessoas estejam cometendo um grande erro ao escolher esses produtos na prateleira do supermercado. Qual é a melhor opção? O que deveríamos saber? A seguir, vamos explicar qual é a melhor opção de desinfetante para prevenir infecções virais como o coronavírus.

Qual tipo de desinfetante é mais adequado para evitar infecções virais?

Qual tipo de desinfetante é mais adequado para infecções virais?
Quando se trata de infecções virais, a opção que devemos escolher ao comprar um desinfetante para mãos é a que tenha atividade virucida.

No mercado, há várias opções de desinfetantes em gel. Não obstante, após o alerta que a propagação do coronavírus gerou em muitos países, esse produto rapidamente sumiu das lojas em quase todas as suas apresentações. Inclusive, onde ainda é possível encontrá-lo, está com um preço absurdo.

O inconveniente é que muitas pessoas desconhecem o fato de que nem todos os desinfetantes funcionam para combater infecções virais. E mais, a maioria dos géis antibacterianos não servem para absolutamente nada se a ideia é prevenir o contágio pelo coronavírus. Dessa forma, tanto os géis convencionais quanto aqueles que são perfumados, brilhantes ou algo do gênero, são inúteis.

Então, qual é a melhor opção? Em uma entrevista para o jornal espanhol La Vanguardia, a farmacêutica Mar Sieira, que também é fundadora da empresa de cuidados para a pele Sarah Becquer, explica que, no caso do coronavírus, o ideal é um produto com capacidade virucida.

O gel antibacteriano tem a função de repelir as bactérias ou impedir que elas cresçam de forma exagerada. Por isso, no caso de infecções virais, não servem para nada. Para inativar um vírus, como é o caso do COVID-19, é necessário usar géis com ao menos 70% de álcool, que possuem propriedades antivirais.

Mais especificamente, para que o produto aja de maneira eficaz contra os vírus, deve conter etanol. Essa substância, segundo Sieira,

Tem uma atividade virucida mais forte e mais ampla em comparação com outros tipos de álcool, como os propanóis. Seu espectro de atividade virucida é de 95% mas, frequentemente, cobre a maioria dos vírus clinicamente relevantes.

Como escolher um bom desinfetante?

Se a ideia é prevenir infecções virais, a recomendação geral é dedicar alguns minutos a ler o rótulo do produto. Lá, deve estar especificado que o item, além de antibacteriano, é também antiviral. Além disso, o fabricante deve respeitar todos os requisitos da legislação desse tipo de produto e as exigências dos órgãos de saúde competentes.

Os desinfetantes são uma opção na falta de água e sabão

Lavar as mãos com frequência
Há desinfetantes úteis para limpar as mãos quando não é possível lavá-las. No entanto, sempre que for possível, a melhor opção é usar água e sabão.

Segundo informações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, o melhor método para prevenir a propagação de infecções e reduzir o risco de doenças é lavar as mãos com água e sabão. Se, por algum motivo, isso não for possível, uma opção é o uso de desinfetantes para as mãos.

No entanto, temos que ter em mente que esses produtos não eliminam todos os tipos de germes e também não são a melhor opção se as mãos estiverem visivelmente sujas. De qualquer forma, se você prestar atenção nas palavras bactericida e virucida e usar a apresentação adequada para cada momento, você não deverá ter problemas.

Por todo o exposto, entidades como a agência Food and Drug Administration (FDA) seguem trabalhando para se assegurar de que os desinfetantes de mãos que estão sendo vendidos sem receita cumpram com os requisitos mínimos de qualidade e possam ser usados com frequência de maneira segura.

  • Arbat, S. (10 de marzo de 2020). Cómo elegir un gel desinfectante efectivo contra el contagio del coronavirus. La Vanguardia Española. Recuperado de https://www.lavanguardia.com/de-moda/belleza/20200310/474049074685/coronavirus-gel-desinfectante-comprar-bacterias.html
  • CDC (2020). El lavado de las manos: las manos limpias salvan vidas. Recuperado de https://www.cdc.gov/handwashing/index.html
  • FDA. (2020). Los desinfectantes de manos pueden ser una buena alternativa ante la falta de jabón o agua. Recuperado de https://www.fda.gov/consumers/los-desinfectantes-de-manos-pueden-ser-una-buena-alternativa-ante-la-falta-de-jabon-o-agua