Como tratar os principais problemas na boca?

· 15 de julho de 2014
Para evitar maiores problemas, é muito importante ir ao dentista quando descobrirmos as cáries, para que ele possa tratá-las o antes possível.

Muitas são as complicações que podemos apresentar na boca. Desde as gengivas até os dentes, passando pelos lábios e as mucosas. Por isso, é importante proteger e cuidar de cada um desses componentes vitais para evitar problemas comuns como as cáries , halitose (mau hálito), gengivite e aftas.

Como manter a boca saudável?

Mais da metade das pessoas tem problemas buco-dentais. A causa disso pode ser uma higiene inadequada ou a falta de visitas ao dentista.

Por isso, é preciso realizar revisões periódicas para detectar a tempo qualquer anormalidade nessa região, que é uma das mais delicadas de nosso corpo. Assim, devemos prevenir doenças, incômodos e dores na boca, gozando de uma boa saúde bucal. Para isso, devemos seguir algumas dicas:

  • Reduza o consumo de açúcares. Esse consumo causa a acumulação de placa bacteriana que, por conseguinte, aumenta o risco de cáries e ataca o esmalte dos dentes. Assim, é ideal reduzir o consumo de bebidas gasosas (como refrigerantes) e café, dois grandes inimigos de uma dentição branca. Além disso, o consumo de alimentos muito frios ou quentes pode causar um contraste fazendo com que a boca se torne mais sensível.

é muito importante manter uma boca saudável

  • Escove os dentes três vezes ao dia: pela manhã, depois do almoço e a noite, antes de dormir. Isso não tomará mais de 3 minutos por vez. Além disso, use fio dental, escova para a língua e desinfetante bucal. Não abuse dos clareadores e faça uma limpeza profissional uma vez por ano.
  • Preste atenção aos medicamentos que você consome. Anticonceptivos, antibióticos, calmantes, analgésicos, anti-histamínicos e antidepressivos, por exemplo, se consumidos por tempo prolongado, fazem com que a quantidade de saliva produzida seja maior, o que deixa a boca desprotegida.
  • Não deixe de tratar as gengivas sensíveis. Se, por exemplo, ao escovar os dentes, comer uma maçã ou um pedaço de pão, suas gengivas sangram, procure um dentista para receber o tratamento adequado.

Para ter uma boca saudável é preciso cuidar das gengivas

Como tratar os principais problemas bucais?

Cáries

São o “inimigo íntimo” mais perigoso e habitual da boca, o que as torna a doença mais frequente. Sua origem está na placa bacteriana, essa substância pegajosa que se forma na boca logo depois de comermos, quando os restos de alimentos se misturam com saliva e formam uma película transparente.

Assim, ao entrar em contato com os germes que habitam a boca, o açúcar fermenta e forma um ácido que ataca o esmalte dos dentes. É ideal então escovar os dentes depois de comer, e ao notar cáries, procurar o dentista para aplicar o tratamento adequado.

Gengivite

É uma doença bucal que aflige a uma alta porcentagem da população adulta. É causada por bactérias que inflamam as gengivas e fazem com que elas sangrem quando escovamos os dentes ou comemos certos alimentos.

Isso acontece devido a uma higiene incorreta e pode ser curada com um tratamento realizado por um dentista.

Existem cremes dentais ou géis especiais para tratar o problema, que se não tratado ou curado pode evoluir para uma periodontite, que nada mais é do que um transtorno que afeta mais profundamente a gengiva e pode destruir o osso que suporta os dentes.

Leia também: 5 soluções naturais para controlar os sintomas da gengivite

boca4

Halitose

Mais conhecida como mau hálito. Pode ter causa em um desequilíbrio bucal, em cáries, na má higiene bucal ou na salivação incorreta causada por problemas estomacais.

Entretanto, a menta é um dos remédios caseiros mais eficazes para esse desagradável “aroma” que emana da boca.

Aftas

Podem aparecer por diversas razões, tais como:

  • Estresse;
  • Comidas picantes;
  • Produtos muito concentrados para fazer a higiene bucal;
  • O hábito de morder o interior dos lábios, etc.

Elas ocorrem quando nossas defesas estão baixas e os microrganismos que habitam a cavidade normal começam a se proliferar de forma anormal.

Surgem isoladamente e é preciso diferenciá-las do vírus do herpes, porque o tratamento para tais doenças é totalmente diferente.

Pessoas que utilizam ortodontia também apresentam aftas frequentemente, por isso essas pessoas precisam reforçar o sistema imune.

Dentre os remédios naturais mais conhecidos para as aftas podemos usar mel como antisséptico e antimicrobiano, aplicando diretamente na afeta. Outras opções são água oxigenada ou bochechos de água e sal.

boca5

Ardor na língua ou “síndrome da boca ardente”

Causa uma dor similar ao de queimaduras. Atingem principalmente a mulheres que passam pela menopausa ou homens de meia idade.

Alguns dos sintomas são:

  • Sensação de queimação;
  • Adormecimento;
  • Amargor;
  • Sequidão e
  • Sabor de metal na boca.

Pode ser curado com menta, que é uma erva antisséptica e refrescante, preparando uma infusão para realizar vários enxagues por dia.

Outra opção é aproveitar as propriedades do alho e da cebola juntos. Para isso, faça uma mistura de ambos e aplique sobre a língua por alguns segundos, enxaguando com água fria. Isso aliviará dores e inflamações.

Boca seca

É uma situação muito frequente. Causada por estresse, ansiedade, depressão, algumas infecções, tabagismo, diabetes, problemas no sistema imunológico, consumo de antidepressivos ou anti-hipertensivos e pela desidratação.

Os sintomas são: ardor, dor, mau hálito, alterações no paladar e cáries. É possível utilizar três receitas para tratar a síndrome da boca seca.

  • Camomila (uma infusão com suas flores, que estimulam as glândulas salivares).
  • Chá verde (para prevenir o surgimento do problema com suas propriedades antibacterianas).
  • Gengibre (para aumentar a quantidade de saliva e ao mesmo tempo tirar o mau hálito).

Saiba mais: 4 conselhos para evitar a boca seca

boca6

Imagens oferecidas por Daniela Vladimirova, db Photography | Demi-Brooke, Miranda Granche, SuperFantastic, Bradley Gordon e Stuartpilbrow.

  • Pinto, V. G. (1989). Saúde bucal: odontologia social e preventiva. In Saúde bucal: odontologia social e preventiva.
  • Pinto, V. G. (2000). Saúde bucal coletiva. In Saúde bucal coletiva.
  • Souza, T. M. S. D., & Roncalli, A. G. (2007). Saúde bucal no Programa Saúde da Família: uma avaliação do modelo assistencial. Cadernos de Saúde Pública, 23, 2727-2739.
  • Antunes, J. L. F., & Narvai, P. C. (2010). Políticas de saúde bucal no Brasil e seu impacto sobre as desigualdades em saúde. Revista de Saúde Pública, 44, 360-365.