Como superar um rompimento emocional?

Os rompimentos costumam ser traumáticos na maioria dos casos. Portanto, é importante seguir uma série de etapas destinadas a lidar com o luto enquanto ele dura. Abaixo, vamos contar a você tudo o que você precisa saber.
Como superar um rompimento emocional?

Última atualização: 23 Fevereiro, 2021

Todos nós já passamos alguma vez por um rompimento emocional. Passar por isso é um momento muito difícil que, na maioria das vezes, envolve muitas dores e a crença de que nunca mais seremos felizes. No entanto, isso não é verdade. Com o passar do tempo, os sentimentos vão se tranquilizando e, após um período de luto, a pessoa volta a ser feliz e a se sentir bem.

Para conseguir isso, vamos apresentar uma série de orientações que vão ajudar você a lidar com esse momento difícil.

Dicas para superar um rompimento emocional

Carinhas tristes de casal que terminou o namoro

Aceitar o que aconteceu

Aceitar o que acontecer é o mais difícil na hora de superar um rompimento emocional. No início, você vai se negar a assumir o que aconteceu, vai chorar e ficar com raiva. No entanto, a realidade é o que é.

É normal se encontrar com uma série de sentimentos e emoções desagradáveis. No entanto, isso não significa que tenhamos que fugir deles, ignorá-los ou tampá-los. Temos que olhar para eles e aceitá-los. Somente assim poderemos seguir em frente.

Tire o que está dentro de você

Você não deveria reprimir as emoções ou escondê-las, já que isso poderia ser contraproducente. O ideal é expressá-las, mesmo que cada pessoa o faça de uma maneira diferente. Algumas decidem desabafar com amigos, outras procurar terapia e outras pedem consolo aos familiares mais próximos.

Se você estiver tentando superar um rompimento emocional, busque a fórmula que funciona você. É importante que você expresse como se sente, não fique com vergonha e exponha o que faz mal com lágrimas ou gritos.

No entanto, depois de passado o choque inicial, é aconselhável dar vazão a essa dor de maneira mais saudável. Para isso, o esporte e a criatividade (escrever, desenhar) podem ser elementos altamente recomendados.

Foque no que traz motivação

Uma vez realizados os passos anteriores, é importante tentar voltar à sua rotina normal. Provavelmente vai ser difícil, mas você deve se forçar a fazer isso e não ficar em casa mergulhado na tristeza.

Aos poucos você vai se acostumar com a sua nova vida, e isso vai ajudar você a enfrentar essa difícil experiência. Da mesma forma, refugie-se em hobbies ou passatempos, atividades de que goste de fazer ou retome o que deixou de lado em prol do parceiro.

Mantenha-se otimista

Quando passamos por um rompimento emocional, é natural acreditar que tudo ao nosso redor desmoronou. No entanto, não é verdade que quando observamos situações similares do passado percebemos que a vida segue em frente? Não importa o quão difícil seja, nem o tanto que custe sair da situação. No final, tudo passa e tudo se resolve. 

Com o tempo, aprendemos com a experiência, nos fortalecemos graças a ela e continuamos com nossa vida. Porque nada acaba com um rompimento emocional. Pelo contrário, em alguns casos, indica novos inícios repletos de oportunidades nos quais você poderá se conhecer um pouco melhor e, quem sabe, conhecer alguma pessoa especial que combine mais com você.

Alimente-se bem

Durante os rompimentos, é normal recorrer ao fast-food, aos doces e aos alimentos ultraprocessados. Isso pode ser muito prejudicial à saúde, então tente comer da maneira certa.

Procure manter seu cardápio balanceado e saudável, com todos os grupos alimentares necessários ao bom funcionamento do seu organismo. Assim, você também aumentará sua autoestima, pois evitará ganhar peso e se ver afetado fisicamente, situação que o faria se sentir ainda pior consigo mesmo.

Peça ajuda se precisar

Lidar com as emoções nunca é fácil. Às vezes, a pessoa pode se sentir oprimida por elas e perceber que não consegue retornar à sua rotina normal porque a tristeza oprime todas e cada uma de suas atividades.

Nesses casos, é fundamental procurar um psicólogo. Pode parecer bobagem, mas o profissional saberá orientar, ouvir e mostrar como dar vazão àqueles sentimentos que impedem você de caminhar em direção a um futuro melhor.

Não fique parado se afundando na miséria: você tem que estar mais forte do que nunca e zelar pelo seu bem-estar. Do contrário, provavelmente desenvolverá problemas mais sérios. Cuide-se!

Pode interessar a você...
5 conselhos para conservar o seu relacionamento
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 conselhos para conservar o seu relacionamento

Apesar dos afazeres, das obrigações e responsabilidades, "estou pensando em você porque você está acima de tudo". Saiba como conservar seu relacionamento.



  • Baumeister, R. F. (1997). Esteem threat, self-regulatory breakdown, and emotional distress as factors in self-defeating behavior. Review of General Psychology. https://doi.org/10.1037/1089-2680.1.2.145
  • Brueckner, K., & Moritz, S. (2009). Emotional valence and semantic relatedness differentially influence false recognition in mild cognitive impairment, Alzheimer’s disease, and healthy elderly. Journal of the International Neuropsychological Society. https://doi.org/10.1017/S135561770909047X
  • Fonzo, G. A., Ramsawh, H. J., Flagan, T. M., Simmons, A. N., Sullivan, S. G., Allard, C. B., … Stein, M. B. (2016). Early life stress and the anxious brain: Evidence for a neural mechanism linking childhood emotional maltreatment to anxiety in adulthood. Psychological Medicine. https://doi.org/10.1017/S0033291715002603