Como prevenir e tratar a má circulação nas pernas

24 de dezembro de 2019
Ter uma boa postural e fazer exercícios regulares são essenciais para melhorar a má circulação nas pernas.

Para prevenir e tratar a má circulação nas pernas, certas medidas podem ser usadas, que, em resumo, são hábitos de vida benéficos. Apesar da simplicidade, essas medidas têm um grande “poder” quando se trata de manter o desconforto à distância ou de reduzir o seu impacto.

A má circulação é um incômodo muito comum na população mundial. E, embora seja verdade que está associado à velhice, na verdade, qualquer pessoa, em qualquer idade, pode sofrer com isso. De fato, muitos jovens podem padecer desse problema devido a várias circunstâncias.

No entanto, o que é indiscutível é o fato de que a má circulação, quando acompanhada por uma série de sintomas, pode diminuir, em maior ou menor grau, a qualidade de vida das pessoas. Portanto, é importante saber o que pode ser feito para resolver o problema. 

Sintomas da má circulação nas pernas

As extremidades inferiores são uma área de troca de fluidos. É a parte final do caminho do sangue através das veias e artérias antes de retornar ao coração. Portanto, quando o retorno falha, diz-se que há má circulação nas pernas. Alguns dos sintomas mais comuns são:

  • Cansaço.
  • Inchaço.
  • Formigamento.
  • Dormência.
  • Sensação de frio.
  • Varizes.

Como diminuir a má circulação nas pernas

Mudar os hábitos cotidianos é fundamental para prevenir, tratar ou reduzir este problema. Pode ser difícil a princípio, mas, ao fazer um esforço, você obtém ótimos benefícios a curto, médio e longo prazo. Entre as medidas diárias que você pode aplicar estão:

  • Manter uma boa postura, independentemente da atividade que estiver realizando. 
  • Se você trabalha em um escritório, levante-se da mesa de vez em quando e caminhe um pouco.
  • Você também pode colocar um banco ou uma lata de lixo de cabeça para baixo para levantar as pernas enquanto estiver na frente do computador.
  • Se o seu trabalho consistir em ficar em pé o dia todo, tente se sentar por alguns minutos, a cada meia hora. Caso não consiga, tente dar alguns passos.
  • Ao fazer viagens longas, em qualquer meio de transporte, use os apoios para os pés e tente se levantar do assento quando tiver oportunidade, de vez em quando. Dessa forma, você evitará a má circulação nas pernas.

1. Use meias especiais

Mulher deitada na cama com meias especiais para evitar má circulação nas pernas

Meias de compressão ou “meias de descanso” são uma boa opção para melhorar a circulação sanguínea. Também é essencial evitar usar roupas apertadas. Em vez disso, é melhor usar roupas folgadas.

2. Realize atividade física

Para ativar a circulação, não é necessário realizar uma rotina de exercícios muito exigente. Basta fazer caminhadas diárias, nadar, fazer ioga ou andar de bicicleta por 30 minutos todos os dias.

3. Eleve as pernas

Além da técnica de pôr um banco para levantar as pernas enquanto trabalhamos, podemos combater a má circulação repetindo esse método quando chegamos em casa. Quando colocadas para o alto por 10 a 15 minutos, o retorno do sangue é favorecido. Além disso, você pode: 

  • Apoie os calcanhares na mesa de cabeceira ou em uma cadeira ao assistir televisão, trabalhar no computador ou apenas quando estiver sentado.
  • Durma com uma ou duas almofadas sob os pés para fazer as pernas ficarem mais altas que o coração.

No entanto, a Associação Espanhola de Medicina de Família e Comunidade argumenta neste relatório que os estudos a esse respeito são inconclusivos.

4. Beba líquidos

Mulher bebendo água para evitar a má circulação nas pernas

Tendo em vista que um dos sintomas mais irritantes da má circulação nas pernas é o inchaço causado pela retenção de líquidos, a Fundação Espanhola do Coração recomenda neste relatório que uma boa maneira de combater esse problema é ingerir água o suficiente Desta forma, a micção é favorecida, o que ajudará a reduzir o inchaço, pouco a pouco.

Evite beber álcool, refrigerante e café, porque são contraproducentes. Em vez de hidratar e desinchar, eles farão o oposto.

5. Coma mais frutas e verduras

5 frutas maravilhosas para evitar a má circulação nas pernas

Ao conter muita água e nutrientes, as frutas e os verduras são perfeitas para complementar uma dieta equilibrada que ajuda a impedir a retenção de líquidos e a má circulação nas pernas.

6. Diminuir a ingestão de sal e de açúcar

O excesso de sódio e açúcar prejudicam a saúde e podem causar problemas como a má circulação. E, embora nem sempre seja necessário excluí-los completamente da dieta, é bom manter o consumo no mínimo, conforme indicado pela Organização Mundial da Saúde.

O sal aumenta a pressão sanguínea, promove a retenção de líquidos e dificulta a função renal. Para substituir seu uso na cozinha, você pode usar ervas aromáticas ou sal grosso (em pequenas quantidades).

Por sua vez, o açúcar altera os níveis de insulina. Portanto, modere seu consumo. E evite cometer excessos com adoçantes artificiais, pois eles também podem ser prejudiciais, de acordo com este estudo realizado pela Universidade de San Sebastian, em Santiago do Chile.

7. Tome uma ducha de água fria

Se você sofre de má circulação, evite, na medida do possível, tomar um banho quente. Em vez disso, tente usar água morna e pulverize-se com água fria no final, de acordo com este estudo do Academic Medical Center, em Amsterdã. Com o contraste da temperatura, você ajudará a ativar o fluxo sanguíneo.

8. Faça massagens

Massagens para ativar a circulação

Desfrute de uma sessão de automassagem para melhorar a má circulação nas pernas. Por exemplo: assim que terminar de tomar banho, coloque algumas gotas de óleo essencial de alecrim nas mãos e faça movimentos circulares, de baixo para cima, ao longo das pernas.

Não é necessário fazer muita pressão, mas manter a massagem por alguns minutos para ativar a circulação. No final, eleve as pernas por um tempo e você verá como é bom.

Lembre-se

Para tratar a má circulação nas pernas, é necessário ir ao médico e seguir as instruções, além dos conselhos acima mencionados. A ideia é que, juntas, todas essas ações ajudem a levar um estilo de vida mais saudável.

Nota final: o especialista em varizes e problemas relacionados é o flebologista.