Como reduzir a dor de uma cãibra nas pernas?

A cãibra é um dos incômodos mais comuns que as pessoas podem sentir. Especialmente quando levam um estilo de vida sedentário e pouco saudável.
Como reduzir a dor de uma cãibra nas pernas?

Última atualização: 18 Fevereiro, 2021

Cãibra nas pernas é uma dos incômodos mais comuns que as pessoas podem sentir em algum momento da vida. No entanto, pode ser especialmente frequente em pessoas que têm um estilo de vida sedentário, obesidade ou sobrepeso, ou têm problemas cardiovasculares.

Também é possível que, em determinados momentos, atletas, gestantes e pessoas que apresentem distúrbios eletrolíticos no corpo também as sintam.

Ao contrário do que se costuma acreditar, uma cãibra não é a mesma coisa que a dor muscular de início tardio e, portanto, não são sinônimos.

Não se deve fazer flexões, pois isso só faz com que a área se contraia mais. Em vez disso, o que você sempre deve fazer é buscar o relaxamento do músculo envolvido.

Dicas para reduzir a dor de uma cãibra

Praticar atividade física todos os dias pode contribuir significativamente para a saúde de todo o organismo em geral, mas também para a diminuição das cãibras (em termos de frequência e intensidade).

É recomendável que, além de caminhar, dançar, nadar, correr ou fazer qualquer outra atividade de sua preferência, você realize os seguintes exercícios em casa.

1. Massagear

Mulher com dor por cãibra

Não importa qual parte do corpo está sendo afetada. As massagens podem ser muito úteis para reduzir a dor e a incapacidade de continuar nossas atividades. Por sua vez, estimulam o fluxo sanguíneo na área afetada e aliviam o desconforto.

Tente esticar os músculos gradualmente para que relaxem. Você pode fazer as massagens com as mãos ou com a ajuda de um objeto, como uma bola de tênis ou um rolo.

Veja também: Remédios naturais para combater a cãibra

2. Caminhar

Em vez de ficar parado, sem fazer absolutamente nada, o melhor a fazer é tentar – aos poucos – dar alguns passos para ativar o fluxo sanguíneo e, assim, obter alívio. Dê quantos passos quiser, o importante é não forçar muito o ritmo. Vá devagar até conseguir caminhar em seu “ritmo normal”.

3. Aplicar calor

Se você tiver uma dessas bolsas térmicas, pode usá-las quando aparecer uma cãibra. Não aplique mais de 15 minutos. Você também pode usar uma compressa aquecida no forno ou uma toalha molhada com água muito quente.

Tomar um banho quente (o mais quente que você conseguir suportar) também é uma excelente técnica para reduzir cãibras. Tente colocar a queda da água bem na área afetada. Molhe por cerca de 5 minutos.

4. Adotar uma postura confortável

Se a cãibra for causada por ficar sentado em frente ao computador na mesma posição por horas, tente se mover um pouco e não flexionar a área afetada. Levante-se, estique sua perna, deite-se em um sofá, etc.

5. Levantar as pernas

Levantar as pernas alivia dor por cãibra

Esse truque para reduzir a dor de uma cãibra serve para quando você sente cãibras durante a noite (dormindo). Coloque uma almofada ou alguma roupa sob as panturrilhas para que fiquem mais altas do que o resto do corpo.

Tente dormir assim todos os dias. Além disso, se você tiver propensão a cãibras noturnas, recomendamos que, antes de ir para cama, faça o seguinte exercício:

  • Deite-se com a cabeça nos pés da cama.
  • Levante as pernas e descanse os calcanhares na parede atrás da cabeceira. 
  • Mantenha essa posição por alguns minutos (o máximo que você conseguir) para que o sangue circule.

Elevar as pernas pode ser útil quando a causa dos sintomas são varizes avançadas.

Como evitar o aparecimento de uma cãibra?

Beber bastante água alivia dor por cãibra

Além dos exercícios ou técnicas para reduzir a dor causada por uma cãibra, você deve prestar atenção às seguintes dicas que evitam seu aparecimento:

  • Manter-se bem hidratado: ao longo do dia, certifique-se de beber bastante água em função da sede, mesmo no verão.
  • Usar roupas adequadas: roupas muito justas impedem a circulação e só causam desconforto. Por outro lado, os calçados devem ser sempre confortáveis, acolchoados, ter apoios para o arco da sola e permitir que o pé se mova com conforto. As meias não devem exercer muita pressão nas panturrilhas.
  • Evitar ficar na mesma posição por muito tempo: durante o expediente, levante-se da mesa, ande um pouco pelo escritório, use as escadas em vez do elevador, etc. Além disso, aproveite os tempos “mortos” para dar alguns passos, alongar-se e se colocar em movimento.
  • Definitivamente, abandone o sedentarismo e mantenha um estilo de vida ativo e saudável.

Se você tiver dúvidas sobre como reduzir a dor de uma cãibra nas pernas, é recomendável consultar um médico.

Nesse ínterim, aplique essas dicas e você verá como a dor causada pelas cãibras vai melhorar. Lembre-se também de beber água e manter seu corpo ativo com alguns exercícios para reduzir o aparecimento desses puxões dolorosos.

Pode interessar a você...
Como agir caso sofra uma câimbra?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Como agir caso sofra uma câimbra?

Essa dor localizada em qualquer região do corpo, que tem lugar quando menos esperamos; em ocasiões não é conhecida, porém termina sendo uma câimbra.



  • Miller, T. M., & Layzer, R. B. (2005). Muscle cramps. Muscle and Nerve. https://doi.org/10.1002/mus.20341
  • Armstrong, S., & Cross, T. (2013). Exercise-associated muscle cramps. Medicine Today.
  • Minetto, M. A., Holobar, A., Botter, A., & Farina, D. (2013). Origin and development of muscle cramps. Exercise and Sport Sciences Reviews. https://doi.org/10.1097/JES.0b013e3182724817
  • Schmidt, F. P., & Körber, K. (2014). Efficacy of a massage roller combined with cooling lotion in the prevention of calf muscle cramps. Phlebologie. https://doi.org/10.12687/phleb2167-2-2014
  • M., L. F., H.D., K., & S., K. (2012). Treatment of muscle cramps: Neurologist practice patterns. Canadian Journal of Neurological Sciences.
  • Hawke, F., Chuter, V., Walter, K. El, & Burns, J. (2012). Non-drug therapies for lower limb muscle cramps. Cochrane Database of Systematic Reviews. https://doi.org/10.1002/14651858.CD008496.pub2