Com o tempo descobrimos que existem batalhas que não merecem ser lutadas

· 30 de novembro de 2016
Não lute por aquilo que não vale a pena. Somente temos que batalhar por aquelas coisas que possam nos trazer felicidade, não as que os demais nos impõem 

Com o passar do tempo notamos que existem batalhas que já não valem a pena. Damos por perdidas muitas conversas, sonhos de juventude e inclusive certas pessoas.

Longe de assumir estes fatos como perdas reais, temos que enxergá-los como são. Aspectos sobre os quais colocamos expectativas e então nos damos conta de que, efetivamente, não valiam tanto nossas preocupações nem nossos desejos.

Crescer, amadurecer e avançar com o tempo é como ir colocando as peças de um quebra-cabeças mais ou menos perfeito. Durante uma época nos apegamos a encaixar fragmentos impossíveis nos lugares errados.

Somente o tempo e nossa visão mais sábia nos fará ver, por fim, a verdade: que existem coisas e pessoas que encaixam em outros mapas alheios ao nosso.

A seguir, propomos refletir sobre o assunto.

As batalhas nos ensinam que, ás vezes, perder é necessário

Durante a juventude são muitas as coisas que chegam até nós sem que queiramos. É como se deixar levar pela correnteza de um rio revoltoso, nervoso e cheio de vida.

Nos apaixonamos da primeira pessoa que chega e nos deslumbra. Criamos amizades somente porque estão perto. Porque são companheiros de sala, amigos de amigos... Os aceitamos como quem come a força um prato que não lhe agrada.

Durante esta primeira etapa da vida aceitamos tudo porque somente temos um propósito: nos integrar. Encaixar.

Isso é o que anseia o adolescente e o jovem que dá seus primeiros passos na vida validando a si mesmo com respeito ao que dizem e fazem os demais.

No entanto, à medida que vamos avançando, as coisas mudam. Chega um dia que nos tornamos mais seletivos, muito seletivos. Sabemos muito bem o que queremos e quem queremos em nossa vida.

Pássaro colorido indicando o fim de uma batalha

Menos gente, mas pessoas melhores

No final, este dia chega. Dê uma olhada para trás enquanto faz uma leitura emocional. Olhe para o seu coração e realize algumas coisas.

  • Descobrimos que existem aspectos aos que antes dávamos importância e que, agora, não são tão importantes.
  • Se antes valorizávamos o sucesso social e ter muitas amizades, agora apreciamos mais a calma dos pequenos grupos.
  • Se antes enchíamos a cabeça com projetos grandiosos, agora fixamos o horizonte em um só propósito.
  • Inclusive é possível que antes você tenha travado batalhas que deixaram sérias feridas. Esperava ser amado por aquela pessoa. Ser reconhecido por sua família. Demonstrar aos demais tudo o que valia…
  • No entanto, agora estas batalhas são dadas como perdidas. Porque seu coração já é mais sábio e nele habita o conhecimento que se nega a seguir travando guerras que o afastam de si mesmo.

A única pessoa a quem temos que demonstrar o quanto valemos somos nós mesmos. Se não gostam de você, sabe que a última coisa que devemos fazer é mendigar amor.

Amadurecer é crescer por dentro seguindo o caminho que desejamos

Existem batalhas que são completamente inúteis. É como seguir contra a corrente. Como tentar que certas pessoas mudem de opinião ou sejam como esperamos.

Mulher tranquila porque venceu uma batalha

  • Amadurecer é crescer por dentro e aceitar que existem caminhos que não devem ser tomados. Especialmente aqueles que os demais nos marcam e que vão contra nossas essências.
  • Crescer é agir com valentia para dizer o que queremos e o que não queremos. Sem medo do que os outros podem pensar ou dizer.
  • Optar pelo caminho que queremos requer também cortar certos laços, certos vínculos. Aqueles que nos trouxeram tantas lágrimas e tantas lutas que agora também damos por perdidas.

No entanto, as damos por perdidas para ganhar algo mais importante: dignidade.

Este tipo de passo pessoal não é fácil de ser dado. Isso é tão verdade que muitas das pessoas continuam travando batalhas impossíveis que destroem a si mesmas. E com isso perdem sua autoestima.

Como deixar de lutar batalhar que somente nos trazem lágrimas

Não é fácil. Sair dos campos pessoais de batalha onde muitos se encontram neste momento, supõe muitas coisas.

Às vezes pensamos que é digno seguir lutando por aquela relação impossível. Por aqueles amigos que gostamos, mas que nos traem de vez em quando.

  • Dizemos a nós mesmos que, como bons filhos, sobrinhos ou primos, devemos fazer tudo pela família.
  • No entanto, muitas destas batalhas estão perdidas há tempo. Porque somente nos trazem dor e porque, mesmo que não acreditemos, essas pessoas nunca irão mudar.
  • Mesmo que doa, às vezes é melhor cortar fios pessoais e sair destes “ambientes bélicos” onde se “bombardeia” nossa autoestima. Saiba que quem o machuca, simplesmente não o ama.
Mulher feliz por ter vencido uma batalha

Lembre-se de que valente não é quem dá tudo em troca de nada. Valente é quem é capaz de lutar pelo o que de verdade merece algo nesta vida: a própria felicidade e a de nossos seres amados.