Curiosidades sobre o cérebro feminino

Embora muitos acreditem que a maioria dos homens não costuma expressar as suas emoções, isso não significa que eles não sejam empáticos.
Curiosidades sobre o cérebro feminino

Última atualização: 15 Novembro, 2021

Certamente você já ouviu falar em mais de uma ocasião sobre as diferenças entre o cérebro feminino e o cérebro masculino. Por exemplo, é verdade que as mulheres são mais intuitivas e empáticas?

Talvez devido aos diferentes papéis que desempenharam nos grupos sociais durante a evolução, homens e mulheres diferem em suas habilidades verbais.

Vamos discutir algumas curiosidades a respeito do tema a seguir.

Algumas curiosidades sobre o cérebro feminino

1. A importância dos hormônios nas mulheres

Os hormônios são essenciais para moldar o cérebro e, em essência, para nos direcionar nos padrões da nossa natureza, como a reprodução e a criação dos filhos.

Mas cuidado, pois isso não é decisivo. Hormônios como a ocitocina nos tornam mais apegados aos nossos filhos. Estas são características herdadas ao longo de gerações. Além disso, o comportamento faz com que algumas áreas se desenvolvam mais do que outras.

Obviamente, essas diretrizes estão mudando. Se falarmos, por exemplo, de diferenças nas estruturas cerebrais, podemos dizer que as mulheres têm córtex cingulado anterior, córtex pré-frontal, ínsula e hipocampo altamente desenvolvidos, zonas intimamente relacionadas às áreas emocionais.

2. O papel dos neurônios-espelho

Neurônios no cérebro feminino

Os neurônios-espelho são aquelas estruturas encontradas no córtex pré-frontal e no lobo parietal inferior. Basicamente, eles servem para imitar, para desenvolver a empatia e compreender os outros. Em outros casos, eles ajudam a inferir informações a partir de poucos dados.

É muito comum ouvir, por exemplo, que apenas as mulheres têm neurônios-espelho. Isso é um erro; os homens também os têm, e eles são essenciais quando somos jovens, quando se trata de imitar para aprender.

Agora, as mulheres os têm em maior quantidade. De acordo com um estudo, o maior número de neurônios-espelho no cérebro feminino se traduz em um melhor desempenho em empatia, sensibilidade interpessoal e reconhecimento emocional em comparação com os homens.

Enquanto os homens têm mais células nervosas para orientar e planejar, as mulheres são mais capazes de deduzir informações e ter empatia com o ambiente para aprender. Além disso, os cérebros dos homens são ligeiramente maiores.

3. A dimensão da linguagem

A comunicação

Do ponto de vista evolutivo e ontológico, acredita-se que as mulheres tenham a área da linguagem mais desenvolvida por serem elas as encarregadas das tarefas de criação.

As mulheres têm 11% mais neurônios nessas áreas. Talvez por isso se expressem melhor, principalmente em termos de emoções.

4. Melhores conexões entre os hemisférios

O cérebro feminino

Como você já sabe, o cérebro tem um hemisfério direito e um hemisfério esquerdo. Os resultados de alguns estudos estabelecem que os cérebros masculinos são otimizados para a comunicação intra-hemisférica, e os cérebros femininos para a comunicação inter-hemisférica.

Poderíamos dizer que o cérebro do homem é mais especializado, com áreas mais desenvolvidas do que as mulheres. No entanto, elas usam um pouco de todas as áreas para abordar um problema a partir de vários pontos de vista. É por isso que se diz que as mulheres são mais intuitivas e não tão práticas.

Não deixe de ler: Como o açúcar afeta o cérebro?

5. Emocionalmente hábeis

Mulher com borboletas

Obviamente, cada pessoa é diferente. No entanto, em geral, as mulheres tendem a administrar melhor o plano emocional. Elas conseguem se colocar no lugar da outra pessoa para entendê-la e chegar a um acordo. Quando há um problema, eles usam a linguagem melhor para expressar o que está acontecendo.

6. É verdade que apenas as mulheres são capazes de fazer duas coisas ao mesmo tempo?

Multitarefa

Não, não é verdade. É muito comum a ideia de que as mulheres podem realizar várias tarefas ao mesmo tempo, enquanto os homens só conseguiriam apertar o botão do micro-ondas.

Mas há uma nuance curiosa: quando as mulheres têm um pico de estrogênio, elas são mais eficazes do que os homens na multitarefa.

7. Resistência ou vulnerabilidade ao estresse

O estresse afeta o cérebro

As mulheres são mais vulneráveis ao estresse; esta é uma realidade. No entanto, embora sejam mais sensíveis, resistem melhor do que os homens, que a longo prazo correm um maior risco de sofrer um derrame ou problema cardíaco.

O motivo seria que as mulheres canalizam melhor o estresse por meio da linguagem, por exemplo. Falar, comunicar, expressar o que você sente em voz alta ajuda muito. Se os homens guardarem seus sentimentos e não canalizarem a sua ansiedade, podem acabar sofrendo seus efeitos.

8. Melhor gerenciamento da raiva

Controle da raiva

As mulheres, em geral, interpretam melhor os estímulos sem perder o controle e têm mais empatia. Isso não significa que elas não sintam raiva da mesma forma. No entanto, seu instinto de violência é muito menor do que no cérebro masculino.

As diferenças do cérebro feminino

Em conclusão, no cérebro feminino mais áreas cerebrais são ativadas ao realizar qualquer tarefa. Os homens têm áreas mais especializadas e localizadas.

As mulheres são mais empáticas, emocionais e usam melhor a linguagem. Conhecer estas diferenças é, sem dúvida, apaixonante.

Pode interessar a você...
A hidratação é essencial para o cérebro
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
A hidratação é essencial para o cérebro

Todos os órgãos precisam de água para funcionar corretamente. Por isso, você deve ter claro que a hidratação é essencial para o seu cérebro.



  • Ritchie SJ, Cox SR, Shen X, Lombardo M V., Reus LM, Alloza C, et al. Sex differences in the adult human brain: Evidence from 5216 UK biobank participants. Cereb Cortex. 2018;
  • Ruigrok ANV, Salimi-Khorshidi G, Lai MC, Baron-Cohen S, Lombardo M V., Tait RJ, et al. A meta-analysis of sex differences in human brain structure. Neuroscience and Biobehavioral Reviews. 2014.
  • Prevost M, Zelkowitz P, Tulandi T, Hayton B, Feeley N, Carter CS, et al. Oxytocin in pregnancy and the postpartum: Relations to labor and its management. Front Public Heal. 2014;
  • Adani S, Cepanec M. Sex differences in early communication development: Behavioral and neurobiological indicators of more vulnerable communication system development in boys. In: Croatian Medical Journal. 2019.
  • Motaqhey M, Ghanjal A, Farahani RM, Ghabaee M, Kaka G, Noroziyan M, et al. Sex differences in neuroanatomy of the human mirror neuron system: Impact on functional recovery of ischemic hemiparetic patients. Iran Red Crescent Med J. 2015;
  • McRae K, Ochsner KN, Mauss IB, Gabrieli JJD, Gross JJ. Gender differences in emotion regulation: An fMRI study of cognitive reappraisal. Gr Process Intergr Relations. 2008;
  • Balhara YS, Verma R, Gupta C. Gender differences in stress response: Role of developmental and biological determinants. Ind Psychiatry J. 2012;
  • J, A., S, L., Tapia, M., Montoya, D., & Carretié, L. (September 16, 2011). Papel de la corteza cingulada anterior en la inhibición de respuesta ante estímulos emocionales.
  • Ingalhalikar M, Smith A, Parker D, Satterthwaite TD, Elliott MA, Ruparel K, et al. Sex differences in the structural connectome of the human brain. Proc Natl Acad Sci U S A. 2014;