Causas e tratamento da acidose metabólica

29 de julho de 2019
O tratamento da acidose metabólica é feito para tratar a causa que desencadeia o transtorno. Os pacientes com insuficiência renal requerem hemodiálise, que, às vezes, também é feita nos indivíduos com intoxicação por etilenoglicol, metanol e salicilato.

Na acidose metabólica acontece uma redução da concentração de bicarbonato e, por isso, uma acidificação do pH do sangue. Esta redução vem associada com um descompensação da pressão parcial de dióxido de carbono.

Trata-se de um transtorno do equilíbrio ácido-base do organismo. Afeta o balanço ácido-base normal e causa, por conseguinte, uma variação do pH do sangue. Existem vários níveis de gravidade, alguns dos quais podem resultar na morte do paciente.

Causas

Sangue pelas veias

O normal é que o aparecimento da acidose metabólica seja causado por mais de um mecanismo ao mesmo tempo. Entre eles, é possível ocorrer os seguintes:

  • Fornecimento excessivo ou produção endógena excessiva de ácidos não voláteis. Por exemplo, quando há cetoacidose diabética, acidose lática ou acidose produzida pelo teor de precursores de ácidos.
  • Alteração da regeneração de bicarbonato pelos rins (acidose com insuficiência renal aguda ou crônica) ou alteração da excreção de prótons nos túbulos distais (acidose tubular distal).
  • Perda de substâncias básicas. Esta perda pode ocorrer a nível renal ou no trato digestivo.

A acidose metabólica pode ser compensada por via respiratória, ou seja, através da hiperventilaçãoGraças a ela, a pressão parcial de dióxido de carbono reduz e o pH sanguíneo se normaliza parcial ou totalmente.

Quais são os sintomas da acidose metabólica?

Os sintomas não são específicos. É por isso que o diagnóstico pode ser complicado, a menos que o paciente apresente indicações claras para as amostras de gases do sangue arterial.

Os sintomas incluem, por exemplo:

  • Dor no peito.
  • Palpitações.
  • Dor de cabeça.
  • Alteração do estado mental. Inclui ansiedade severa devido à hipóxia, redução da precisão visual, náuseas, vômitos, dor abdominal, alteração do apetite e perda de peso.

Aqueles que estão em uma situação de acidose costumam apresentar a respiração conhecida como respiração de Kussmaul. Este tipo de respiração se caracteriza por ser profunda, rápida e associada com a cetoacidose diabética clássica.

Leia também: Conheça todos os tipos de diabetes

Por outro lado, a acidemia extrema traz complicações neurológicas e cardíacas:

  • Neurológicas. Letargia, estupor, coma e convulsões.
  • Cardíacas. Pode-se produzir arritmias e redução na resposta à epinefrina. Ambas situações conduzem a uma hipotensão arterial.
  • A acidose metabólica grave pode levar ao choque ou morte. 

Diagnóstico

Mulher doando sangue

Estes exames podem ajudar a diagnosticar a acidose. Além disso, podem determinar se a causa é um problema respiratório ou um problema metabólico. Os exames podem incluir:

  • Gasometria arterial.
  • Painel metabólico básico. Trata-se de um conjunto de exames de sangue que medem os níveis de sódio e potássio, a função renal e outros químicos e funções.
  • pH da urina.
  • Cetonas na urina e no sangue.
  • Exame de ácido lático.
  • Outros.

Talvez também te interesse ler ademais: Remédios naturais à base de bicarbonato de sódio

Qual tratamento utilizado nos casos de acidose metabólica?

Em suma, o tratamento é feito para tratar a causa que desencadeia o transtorno. Os pacientes com insuficiência renal requerem hemodiálise, que, às vezes, também é utilizada para os indivíduos com intoxicação por etilenoglicol, metanol e salicilato.

Nos casos de acidemia grave, costuma-se administrar bicarbonato de sódio, no entanto, deve ser feito com precaução, pois em algumas circunstâncias é nocivo.

Quando a acidose metabólica é secundária à perda de íons bicarbonato ou ao acúmulo de ácidos inorgânicos, o tratamento com bicarbonato costuma ser seguro e apropriado.

No entanto, quando a acidose se deve ao acúmulo de ácidos orgânicos, este tipo de terapia é controverso, dado que não reduz significativamente as taxas de mortalidade nestas condições e pode ser associada com alguns riscos.

Apesar destas e outras controvérsias, a maioria dos especialistas ainda recomenda a administração intravenosa de bicarbonato na acidose metabólica grave, que é aquela que apresenta valores de pH abaixo de 7,1.

  • Vargas Flores, T. (2014). Acidosis metabólica. Revista de Actualización Clínica Investiga.
  • Scharnagl, H., März, W., Böhm, M., Luger, T. A., Fracassi, F., Diana, A., … Goffin, E. (2010). Acidosis, Metabolic. In Encyclopedia of Molecular Mechanisms of Disease. https://doi.org/10.1007/978-3-540-29676-8_16
  • Márquez-gonzález, C. H. (2012). gasometría durante la guardia. Rev Med Inst Mex Seguro Soc.