Benefícios de tomar uma ducha fria

· 2 de fevereiro de 2019
Se não estivermos acostumados com a água fria podemos ir diminuindo lentamente a temperatura. O ambiente do banheiro deve ser quente, para que o contraste seja maior.

Sabemos que existem pessoas que tomam ducha fria, mas é realmente benéfico?

A maioria de nós costuma tomar banho com água morna ou quente, de acordo com a temperatura exterior. É um hábito difícil de mudar. Entretanto, a água fria pode trazer muitos benefícios.

Descubra como pode melhorar sua saúde tomando uma ducha fria todos os dias, e como fazê-lo sem sofrer.

Ducha fria ou água quente?

Na verdade, a água fria e água quente têm propriedades diferentes para a saúde se as usarmos corretamente.

O problema é que, em geral, usamos somente água quente, a uma temperatura excessivamente alta e por muito tempo. Para o nosso corpo o calor é mais agradável, pois dilata os vasos sanguíneos e promove o relaxamento.

Entretanto, se você abusar disso pode produzir um efeito oposto, pois isso nos enfraquece, tira nossa energia, e nossa circulação piora.

Portanto, é mais benéfico combinar as duas temperaturas. Na verdade, muitos Spas e banheiras de hidroterapia alternam a temperatura com o propósito de promover ambos os benefícios.

Quer saber mais? Leia: 5 erros que cometemos na hora de tomar banho

Inclusive, pode até ser uma maneira muito eficaz se aplicarmos a ducha fria gradualmente, combinando em intervalos com água quente.

Mulher desfrutando da ducha fria

Benefícios da água fria

  • Reduz inflamações.
  • Melhora a circulação sanguínea, pois contrai os vasos sanguíneos e previne varizes.
  • Combate a flacidez dos tecidos.
  • Tonifica a pele e melhora a sua aparência.
  • Acelera o metabolismo.
  • Previne a celulite.
  • Traz vitalidade e energia e também produz efeitos relaxantes.
  • Fortalece o sistema imunológico de forma gradual.
  • Regula o sistema nervoso.

Como é a ducha fria?

  • As duchas de baixa temperatura não precisam ser muito demoradas. 5 minutos são suficientes.
  • Deve-se sempre evitar a área da cabeça. Podemos expor, por um breve momento, a nuca.
  • É importante que a água esteja em uma temperatura morna.
  • Comece pela parte inferior e lateral do corpo e vá subindo para terminar na zona do peito.
  • Pessoas com doença cardíaca devem ter um cuidado especial. Você pode usar a água mais quente ou fazê-lo sempre de forma mais gradual, de acordo com a forma que o seu corpo reagir.
  • Nós podemos fazer banhos alternados de água quente com água fria, por exemplo: 1 minuto de água fria e 1 minuto de água quente, 2 minutos de água fria e 2 minutos de água quente, etc.
  • Sempre acabaremos com a água fria.
  • Ao sair do banho é essencial ajudar o corpo a recuperar o seu calor natural. Faremos isso com um exercício, uma massagem enquanto aplicamos uma loção ou também nos esfregando vigorosamente com uma toalha.

Se fizermos isso antes de dormir será ideal, pois poderemos ir para a cama logo depois.

Mulher tomando ducha fria

Banhos ao ar livre

À medida que o nosso corpo se acostuma com a água fria cada vez mais sentiremos a necessidade destas duchas. Nesse momento, vamos considerar outras opções, tais como nadar na praia, rios ou lagos de água fria.

No verão, muitas pessoas costumam fazer isso, mas o interessante é fazê-lo em dias ensolarados de outono e na primavera. Podemos fazer algum exercício antes de um breve banho, para, então, novamente fazermos exercícios ou nos secarmos e nos agasalharmos bem.

O fato de fazermos isso na natureza multiplica os benefícios, especialmente para o sistema nervoso e à saúde em geral.

Não se esqueça de ler: 10 Benefícios de tomar banho frio

Brincando na água fria

Banhos locais

Se sofrermos com problemas nas extremidades, como por exemplo, artrite ou artrose nas articulações, podemos realizar banhos alternados apenas nessa parte do corpo.

Precisaremos de recipientes suficientemente grandes para colocar essa parte do corpo. Colocaremos a água bem fria em um deles e a bem quente (que não queime) em outro. E assim como com o chuveiro, ir alternando entre os dois, o mesmo período de tempo para cada um.

Se tomarmos ducha fria, alternando com água quente todos os dias, será uma excelente terapia. Isso reduzirá a inflamação e a dor, mesmo em casos de pessoas que já as padecem cronicamente.

Então, você se anima a experimentar?

Gostou das dicas? Sendo assim, continue antenado na nossa página com mais sugestões para a sua saúde, beleza e bem-estar.

  • Riera, R., & Costa, M. T. (2013). Imersão em água fria (crioterapia) para prevenir e tratar a dor muscular após o exercício. Diagnóstico y Tratamento. https://doi.org/10.1002/14651858.CD008262.pub2.
  • Cardillo, T. (2002). La hidroterapia. Axis.