8 mitos sobre o vinho que continuamos acreditando

O desconhecimento que costuma existir em torno do vinho faz com que muitos continuem acreditando em uma série de mitos herdados da cultura popular que, porém, não são certos.

Você é amante do vinho? Então deixamos uma série de aspectos que você deve conhecer. É que há uma série de mitos que é importante ter em conta para deixar de acreditar neles.

Assim você poderá comprar um bom vinho de um modo muito mais simples.

1. O bom vinho tem que ser caro

Vinho na taça

Você acha que um vinho bom ter que ser necessariamente caro? Então é melhor mudar de ideia, porque essa não é a realidade. Ainda há muita gente que acredita que um preço alto para um vinho significa que é de melhor qualidade.

Há muitos produtores que oferece um bom vinho a preços acessíveis. São vinhos onde seu sabor não é afetado absolutamente.

2. O vinho não pode ser feito com diferentes variedades de uvas

Claro que um bom vinho pode ser preparado a partir de diferentes variedades de uvas.

Há quem pense que os vinhos feitos com diferentes tipos de uvas são de pior qualidade, mas o certo é que isso não é verdade.

É que precisamente são as diferentes variedades de uvas que ajudam a alcançar um sabor mais harmônico e dar ao vinho toques diferentes e muito saborosos.

Visite este artigo: Você conhece o poder anticancerígeno das sementes de uva?

3. Se o vinho tem uma tampa de rosca é falsificado

Marcas de vinhos

Se você observa que o vinho tem a tampa de enroscar não há porque ser ruim e nem uma falsificação.

Há muitos vinhos que são comercializados deste modo e este é outro mito relacionado ao vinho que assegura que as tampas assim só são usadas em vinhos falsificados.

A realidade é bem diferente, porque são muitos os fabricantes que usam este tipo de tampa por dois motivos:

  • Em primeiro lugar porque as tampas de rosca ajudam a diminuir os custos de produção.
  • Em segundo lugar porque, diferente do que acontece com as tampas de rolha naturais, estas tampas previnem a reprodução das bactérias.

4. Os vinhos semi-doces são de menor qualidade

Outro dos mitos assegura que os vinhos semi-doces são de melhor qualidade, mas o certo é que isso não é verídico.

São muitos os fabricantes que asseguram que os vinhos semi-doces não são piores do que os vinhos secos ou semi-secos, apesar de se usar o açúcar na hora de produzi-los para disfarçar seus defeitos.

5. Um vinho não pode ser combinado com todo tipo de pratos diferentes

Mulher cheirando vinho

Algumas pessoas acreditam que há um tipo de vinho para combinar com um prato em específico.

Não se feche a essas crenças populares: o melhor será experimentar e saber procurar combinações novas e inesquecíveis de sabores.

6. Uma etiqueta colorida significa que o vinho é melhor

A apresentação faz com que qualquer produto entre melhor pelos olhos, mas isso não implica em a comida ser melhor e, no caso do vinho acontece a mesma coisa.

Devido à alta competição que existe em um mercado como o do vinho, tenta-se estimular os produtores a procurar maneiras diferentes para que seus vinhos se destaquem nas prateleiras.

Um destes modos é através da etiqueta colorida. Porém, isso só é uma estratégia publicitária que não tem nada a ver com a qualidade do vinho.

Leia também: Você sabia que tomar uma taça de vinho por dia equivale a uma hora de exercício?

7. O sedimento do vinho significa que ele está pintado

Vinho de uva negra

O sedimento do vinho não significa que ele está pintado, ao contrário do que muitas pessoas acreditam.

Há quem acredite que este sedimento que se forma na taça de vinho surge porque adicionam diferentes corantes na bebida. Além disso, pensa-se que isso costuma estar associado a uma qualidade do produto que, geralmente, é baixa.

Mas isso só significa que o vinho não foi filtrado e é extremamente natural, o que seria ainda melhor do que os filtrados. Ou seja, é exatamente ao contrário do que se acreditava.

8. O vinho perde a qualidade com os anos

Ainda que seja uma crença que está bastante disseminada, o vinho, em geral, não perder a qualidade com o passar dos anos. Isso só acontece com uma porcentagem muito pequena dos vinhos.

O mesmo acontece com o sabor: também não melhora com o passar do tempo.

O que é certo é que, para a grande parte das bebidas, a passagem do tempo é contraindicada.

Recomendados para você