6 benefícios da alfafa pelos quais vale a pena incluí-la na dieta

24 Dezembro, 2019
A alfafa pode nos ajudar a melhorar nossa saúde geral. Contém nutrientes importantes que contribuem para promover a saúde imunológica e cardiovascular. Você já experimentou?

A alfafa é uma planta da família das leguminosas, embora também seja considerada uma erva. Seu nome científico é Medicago Sativa e acredita-se que seja originária da Ásia Meridional e Central. No entanto, atualmente é cultivada em muitos outros lugares do mundo.

No que diz respeito à gastronomia, a alfafa tem sido usada no preparo de arroz, sopas, saladas, entre outras receitas. No entanto, é um ingrediente que também tem múltiplos usos como erva medicinal. Suas sementes, suas folhas e seus galhos têm nutrientes e propriedades que podem ser usadas como complemento à saúde.

Quais são as propriedades da alfafa?

A alfafa foi avaliada como um complemento nutricional devido à sua interessante contribuição de nutrientes. Segundo informações do Departamento de Agricultura do governo dos Estados Unidos, 1 xícara de 33 gramas contém apenas 8 calorias. Além disso, fornece:

  • Vitamina K: 13% das necessidades diárias recomendadas.
  • Vitamina C: 5% das necessidades diárias recomendadas.
  • Cobre: 3% das necessidades diárias recomendadas.
  • Manganês: 3% das necessidades diárias recomendadas.
  • Folato: 3 %% dos requisitos diários recomendados.
  • Tiamina: 2 %% dos requisitos diários recomendados.
  • Riboflavina: 2 %% dos requisitos diários recomendados.
  • Magnésio: 2 %% dos requisitos diários recomendados.
  • Ferro: 2 %% dos requisitos diários recomendados.

Da mesma forma, essa mesma porção fornece um grama de proteína e um grama de fibra. Além disso, de acordo com esse estudo realizado pela Universidade King Saud (Arábia Saudita), esse alimento também possui componentes fitoquímicos antioxidantes.

Quais benefícios podemos obter com o consumo regular da alfafa?

Devido ao seu conteúdo nutritivo, a inclusão de alfafa na dieta regular pode ser benéfica para promover a saúde. No entanto, é importante acompanhá-lo com uma dieta equilibrada, pois ela sozinha não produz grande impacto.

No entanto, também devemos ter em mente que não é um alimento milagroso e não deve ser consumido como substituto de tratamentos médicos. É simplesmente um suplemento cuja ingestão contribui para o bem-estar.

1. Fortalece o sistema imunológico

Devido ao seu conteúdo de nutrientes essenciais, a alfafa é um alimento que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. De fato, em um estudo realizado pela Instituição Educacional 1182 El Bosque, em Lima (Peru), foi determinado que poderia ajudar a aumentar os leucócitos, uma parte essencial do sistema imunológico que ajuda a combater infecções e doenças. No entanto, ainda são necessárias mais evidências.

2. Contribui com a saúde metabólica

Na medicina tradicional, a alfafa tem sido usada como um agente antidiabético e anti-hiperlipidêmico. Embora as evidências em humanos sejam limitadas, nesse estudo realizado pela Universidade do Cairo (Egito), verificou-se que suplementos com alfafa podem regular os níveis de colesterol e os níveis elevados de açúcar no sangue.

3. Ajuda a prevenir a anemia

Mulher cansada

Graças à sua modesta contribuição de ferro, a alfafa pode ser benéfica para pacientes com anemia. De acordo com uma pesquisa do Knight Cancer Institute (Estados Unidos), a deficiência de ferro é uma das causas mais comuns de anemia. Portanto, é aconselhável garantir seu consumo por meio da dieta.

4. Mitigar os sintomas da menopausa

Isto é possível devido aos fitoestrogênios contidos na alfafa. Eles aumentam os níveis de estrogênio no corpo. Embora não exista uma pesquisa exaustiva a esse respeito, um estudo da Università degli Studi-Siena (Itália) descobriu que extratos de sálvia e alfafa foram capazes de controlar suores noturnos e ondas de calor em 20 mulheres.

5. Reduzir do risco de doenças cardiovasculares

Mãos segurando coração

Uma pesquisa realizada pela Universidade Isfahan (Irã) indica que o consumo de alfafa em uma dieta saudável pode ter efeitos preventivos na progressão da formação de estrias gordurosas nas artérias. Graças a isso, também é um bom complemento para prevenir doenças cardiovasculares.

6. Melhorar a saúde da pele

Segundo esse estudo realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, devido ao seu elevado teor de antioxidantes e cumarinas, esse alimento é perfeito para uma pele bonita e radiante. Em geral, ajuda a reduzir os efeitos do estresse oxidativo, a principal causa do envelhecimento prematuro.

Como incluir a alfafa em sua dieta?

Prato saudável e natural

As folhas de alfafa podem ser consumidas junto com as folhas verdes, como espinafre e acelga, e podem ser cozidas da mesma forma. Você também pode preparar uma deliciosa água refrescante:

Ingredientes

  • ½ xícara de folhas de alfafa (75 g)
  • Suco de ½ limão
  • 1 litro de água
  • Mel (a gosto).

Preparo

  • Coloque as folhas de alfafa, o suco de limão e a água no liquidificador.
  • Bata por alguns segundos. Adicione o mel e bata novamente.
  • Sirva e aproveite.

As sementes de alfalfa também são uma ótima opção para preparar saladas ou como ingrediente em sanduíches. Se você não conseguir comprar em seu mercado local, pode plantá-las em casa.

O que você precisa?

  • Um recipiente com ao menos 9 cm de diâmetro e 15 cm de altura.
  • Um pedaço de tecido fino para cobrir o recipiente.
  • Um elástico.
  • Água (250 ml).
  • Sementes de alfafa (10 g)

O que fazer?

  • Mergulhe as sementes na água do recipiente por três horas.
  • Cubra o recipiente com o tecido e o elástico.
  • Drene a água e coloque sob o sol.
  • Repita por uma semana. Ocasionalmente, lembre-se de mover o recipiente para evitar que os sementes se enrolem.
  • Para consumir, basta enxaguar e higienizar.

Para ter em mente!

Embora a alfafa seja um alimento nutritivo e benéfico, existem casos em que é melhor evitar seu consumo ou consultar previamente o médico sobre como ingeri-la na forma de complemento. Isso inclui:

  • Durante a gravidez e a amamentação.
  • Caso você tome medicamentos anticoagulantes.
  • Em pacientes com transtornos autoimunes.

Se você tiver alguma doença e tem dúvidas sobre o consumo deste ou de qualquer outro alimento, lembre-se sempre de consultar um especialista antes de consumir ou aplicar qualquer remédio.

  • Al-Dosari, Mohammed. (2012). In Vitro and in Vivo Antioxidant Activity of Alfalfa (Medicago sativa L.) on Carbon Tetrachloride Intoxicated Rats. The American journal of Chinese medicine. 40. 779-93. 10.1142/S0192415X12500589.
  • Amaro, Jony & Iparraguirre, María. (2018). Efecto del consumo de extracto de alfalfa (Medicago sativa L.) sobre el recuento de leucocitos, en ratones (Mus musculus). Revista Medica Herediana. 29. 97. 10.20453/rmh.v29i2.3349.
  • Seida, A., El-Hefnawy, H., Abou-Hussein, D., Mokhtar, F. A., & Abdel-Naim, A. (2015). Evaluation of Medicago sativa L. sprouts as antihyperlipidemic and antihyperglycemic agent. Pakistan Journal of Pharmaceutical Sciences28(6), 2061–2074.
  • DeLoughery, T. G. (2017, March 1). Iron Deficiency Anemia. Medical Clinics of North America. W.B. Saunders. https://doi.org/10.1016/j.mcna.2016.09.004
  • Seida, A., El-Hefnawy, H., Abou-Hussein, D., Mokhtar, F. A., & Abdel-Naim, A. (2015). Evaluation of Medicago sativa L. sprouts as antihyperlipidemic and antihyperglycemic agent. Pakistan Journal of Pharmaceutical Sciences28(6), 2061–2074.
  • De Leo, V., Lanzetta, D., Cazzavacca, R., & Morgante, G. (1998). [Treatment of neurovegetative menopausal symptoms with a phytotherapeutic agent]. Minerva Ginecologica50(5), 207–11. Retrieved from http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/9677811
  • Asgary, S., Moshtaghian, J., Hosseini, M., & Siadat, H. (2008). Effects of alfalfa on lipoproteins and fatty streak formation in hypercholesterolemic rabbits. Pakistan Journal of Pharmaceutical Sciences21(4), 460–464.