Mejor con Salud
 

5 soluções naturais para remover os pelos encravados

É importante tratar corretamente os pelos encravados para evitar complicações, como uma infecção bacteriana ,ou problemas estéticos, como o escurecimento da pele na área afetada.
5 soluções naturais para remover os pelos encravados

Última atualização: 09 Novembro, 2020

Para escolher um procedimento adequado para remover os pelos encravados, devemos primeiro considerar alguns aspectos importantes. Vamos ver quais são eles a seguir.

Os pelos encravados são aqueles que, depois de raspados ou depilados, em vez de crescerem para fora, crescem abaixo da pele. Isso pode causar irritação, dor e fazer com que a pele pareça feia.

Esse tipo de problema é causado por uma obstrução dos folículos capilares que acumulam células mortas e resíduos de sebo em sua superfície.

Os pelos encravados são inofensivos?

Qualquer pessoa pode ter pelos encravados em algum momento de sua vida, especialmente se tiver cachos muito fechados ou não aplicar certos cuidados antes e após a depilação.

Embora sejam considerados inofensivos e geralmente apareçam esporadicamente, em alguns casos causam inflamação, vermelhidão e o aparecimento de pus, provocando incômodos e uma aparência antiestética.

Causas dos pelos encravados

pelos encravados

Os pelos encravados se originam quando, em vez de crescerem para cima e para fora, crescem para dentro e não conseguem passar pela barreira formada pela derme. Isso pode ocorrer devido ao acúmulo de pele morta no folículo piloso ou porque o pelo é muito grosso e encaracolado.

Outros fatores associados incluem:

  • Depilar com pinças.
  • Raspar com a pele seca.
  • Uso incorreto de máquinas ou lâminas de barbear.
  • Esticar a pele durante o barbear ou a depilação.

Descubra: 8 métodos de depilação que não machucam a pele

Sintomas dos pelos encravados

Os pelos encravados aparecem em áreas de depilação contínua, como a barba, as pernas e a região íntima.

Seu principal sintoma é uma protuberância pequena, semelhante a uma espinha, que contém um pelo encravado em seu interior. Outros desconfortos que eles podem causar são:

  • Dor ou sensibilidade.
  • Vermelhidão na pele.
  • Sensação de coceira.
  • Vermelhidão na pele.
  • Lesões pequenas, com pus, semelhantes às bolhas.

Felizmente, existem várias soluções de origem natural que podem ajudar a extraí-los sem maltratar a área.

Soluções naturais para remover os pelos encravados

Para remover pelos encravados, primeiro você deve fazer o seguinte:

  • Lave a área afetada com um pouco de água morna. Com uma escova de dentes (de cerdas macias), faça uma massagem suave com movimentos circulares para aliviar a inflamação e a dor.
  • Aplique uma compressa de camomila por alguns minutos.
  • Pegue uma agulha esterilizada e insira-a no local do pelo, para levantar cuidadosamente as pontas dos pelos encravados.
  • É aconselhável não raspar nem depilar a área por um tempo prudente, pelo menos, até notar uma melhora.

De acordo com a sabedoria popular, você pode usar as seguintes soluções naturais para tratar os pelos encravados.

1. Compressa morna

Você pode fazer sua própria compressa morna umedecendo uma toalha de mão com água quente.

A aplicação de uma compressa morna na área afetada pode suavizar os tecidos ao redor da inflamação, favorecendo a extração do pelo preso.

Como usá-la?

  • Mergulhe um pano ou uma toalha em água quente e aplique na área afetada.
  • Deixe agir por 5 minutos, descanse outros 5 e repita o procedimento.
  • Realize esse tratamento várias vezes ao dia, até que os pelos fiquem próximos o suficiente da superfície da pele.

2. Sal marinho

O sal marinho é um esfoliante natural que ajuda a remover as células mortas da superfície da pele para restaurar a função do folículo piloso afetado.

Entre outras coisas, melhora a circulação e promove o crescimento normal do pelo.

Como usá-lo?

  • Umedeça um pouco de sal marinho com água e esfregue-o, fazendo uma massagem suave, na área afetada.
  • Deixe agir por 5 minutos e enxágue.
  • Repita o procedimento todos os dias, até que o pelo seja removido.

3. Vinagre de maçã

Vinagre de maçã

Embora não esteja cientificamente comprovado, considera-se que os ácidos orgânicos contidos no vinagre de maçã diminuem a inflamação da área onde estão os pelos encravados.

Como usar?

  • Mergulhe um cotonete ou um pedaço de algodão no vinagre de maçã e aplique-o no pelo encravado.
  • Pressione cuidadosamente e deixe agir durante 5 minutos.
  • Pegue uma agulha esterilizada e insira-a cuidadosamente sob o pelo encravado, para levantar cuidadosamente a ponta e proceder à extração

4. Bicarbonato de sódio

Popularmente, considera-se que, em vez de vinagre, pode-se usar bicarbonato de sódio. No entanto, deve-se ter muito cuidado com esse produto, pois se usado em grande quantidade ou com muita frequência, pode queimar a pele e piorar o problema.

Como usar?

  • Prepare uma pasta de bicarbonato de sódio com água e esfregue-a sobre a área afetada. Não é necessário cobrir toda a área da pele, apenas o lugar em que se encontra o pelo encravado.
  • Deixe agir por alguns minutos e enxágue.

5. Chá preto

Chá preto

O chá preto contém ácido tânico, uma substância que, segundo algumas crença, suaviza a pele, ao mesmo tempo que reduz a inflamação e a vermelhidão. Por isso, é considerado ideal para remover pelos encravados.

Como usar?

  • Mergulhe um saquinho de chá preto em água quente e deixe-a descansar.
  • Quando estiver quente, aplique-a no pelo afetado e deixe agir por 10 minutos.
  • Repita o seu uso 2 ou 3 vezes por dia.

O que fazer se essas soluções não funcionarem?

Caso essas soluções não tenham ajudado a remover os pelos encravados, o mais recomendável é consultar o dermatologista. O profissional poderá recomendar o tratamento mais adequado, não apenas em função dos pelos encravados, mas também do seu tipo de pele e outros fatores importantes que devem ser levados em consideração.

Lembre-se que é muito importante não manipular constantemente a área com as mãos nem com qualquer instrumento (pinça, lápis ou outros objetos pontiagudos), pois isso só aumentará a inflamação.

Se a bola de pus estourar, a ferida pode se infectar novamente. Por isso, é fundamental evitar o manuseio e, caso o faça, as mãos devem estar limpas e com álcool e algodão à mão.