5 remédios naturais contra o mau cheiro vaginal

Embora esses remédios tópicos para neutralizar o odor vaginal geralmente ajudem, é aconselhável ir ao ginecologista para descartar problemas maiores. Nesse espaço, vamos falar um pouco mais sobre isso.
5 remédios naturais contra o mau cheiro vaginal

Última atualização: 09 Outubro, 2020

O odor vaginal é um sintoma preocupante para a maioria das mulheres. Na verdade, é um dos motivos mais frequentes de consulta ginecológica em todo o mundo. Em geral, pode ser acompanhado por outros sintomas, como coceira, queimação e secreção vaginal.

Nesse caso, receber cuidados profissionais é essencial, pois pode ter origem em infecções que requerem tratamento médico específico. Embora existam alguns remédios naturais que parecem aliviar temporariamente esse sintoma, não devem ser a primeira escolha.

Causas frequentes de odor vaginal

De acordo com informações publicadas no site da Clínica Cleveland, o odor vaginal pode ser causado por uma infecção ou inflamação. Muitas vezes, isso ocorre porque certos fatores geram um desequilíbrio nas bactérias que normalmente habitam a vagina. Especificamente, suas causas incluem:

  • Vaginose bacteriana.
  • Tricomoníase.
  • Fístula retovaginal.
  • Câncer de vagina e cervical.

Obviamente, o mau cheiro nem sempre indica um problema sério. Às vezes, é apenas um sinal de desequilíbrio hormonal ou consequência de dietas ricas em alimentos como alho, cebola, etc. Além disso, às vezes é um sintoma influenciado por outros fatores.

Fatores de risco

  • Usar roupa íntima justa ou de material sintético.
  • Relações sexuais sem proteção.
  • Tomar antibióticos com frequência.
  • Parasitose.
  • Incontinência urinária ou fecal.
O mau cheiro vaginal pode ser influenciado por alterações nas bactérias que vivem na vagina.

Como combater o mau cheiro vaginal: 5 remédios naturais que ajudam

Antes de experimentar qualquer remédio contra o odor vaginal, é importante reajustar os hábitos de higiene íntima, pois geralmente é a partir daí que surge esse sintoma. Nesse sentido, a Clínica Mayo recomenda:

  • Lavar a área genital externa. Ao fazer isso, use uma quantidade mínima de sabão neutro e sem perfume, e bastante água.
  • Evitar as duchas vaginais. Em seu estado normal, todas as vaginas saudáveis contêm bactérias e leveduras. Em geral, a acidez da vagina mantém seu equilíbrio. No entanto, as duchas podem causar alterações e aumentar o risco de infecções.

De acordo com essa mesma instituição, é importante ir à consulta ginecológica, principalmente quando o mau cheiro é acompanhado por outros sintomas.

Embora os remédios naturais ajudem a aliviá-los, não são um tratamento de primeira linha e também não substituem o tratamento convencional. Portanto, as recomendações do profissional devem ser seguidas primeiro.

1. Vinagre de sidra de maçã

O vinagre de maçã é um ingrediente ácido que apresentou atividade contra alguns tipos de fungos e bactérias. Deve ser usado com moderação, em pequenas quantidades, pois em excesso é irritante. No entanto, de acordo evidências anedóticas, pode ser útil na regulação das alterações do pH vaginal.

De fato, em um caso publicado na revista Alternative Therapies In Health And Medicine, uma mulher de 32 anos conseguiu superar os sintomas de uma infecção vaginal usando vinagre de maçã. Sua aplicação controlava o mau cheiro, a coceira e a dor na área.

O vinagre de maçã deve ser usado diluído, pois pode ser irritante. Use por 2 ou 3 dias até que o desconforto diminua.

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de vinagre de maçã (40 ml).
  • 2 xícaras de água morna.

Como aplicar?

  • Dilua o vinagre de maçã nas xícaras de água morna.
  • Depois, use o líquido para lavar as áreas externas da vagina.
  • Para finalizar, enxágue de forma habitual.

2. Óleo essencial de árvore do chá

Graças às suas propriedades antibacterianas e antissépticas o óleo de árvore do chá combate o mau cheiro que as infecções vaginais causam. Além disso, reduz a inflamação.

Em particular, esse óleo é útil no tratamento de infecções causadas por cepas de Candida Albicans, conforme detalhado em um estudo publicado em BioMed Research International. Graças ao seu poder antifúngico, ajuda a interromper o crescimento dessas leveduras e acelera a recuperação da infecção.

Ingredientes

  • 5 gotas de óleo essencial de árvore do chá.
  • 1 xícara de água morna (250 ml).

Como aplicar?

  • Para começar, adicione as 5 gotas de óleo da árvore do chá na xícara de água morna.
  • Depois, coloque a mistura em um recipiente adequado e use-a para lavar a região íntima.
  • Faça o procedimento duas vezes por semana.

3. Vitamina C

Conforme detalhado em uma pesquisa publicada em European Journal of Obstetrics, Gynecology and Reproductive Biology, a vitamina C aplicada por via vaginal tem a capacidade de aumentar a acidez da vagina, potencialmente inibindo o crescimento de bactérias associadas à vaginose bacteriana. Por isso, esse remédio pode servir como adjuvante para combater o mau cheiro.

Ingredientes

  • ¼ de colher de chá de vitamina C em pó (3 g).
  • 1 xícara de água (250 ml).

Como aplicar?

  • Em primeiro lugar, misture a vitamina C com a água.
  • Em seguida, use o líquido para lavar as áreas externas.
  • Você deve consultar seu médico sobre a periodicidade e o tempo de uso, pois em excesso pode irritar a mucosa vaginal.

4. Chá de feno-grego

O feno-grego é um dos ingredientes naturais que podem ajudar a combater esse sintoma. A razão? Conforme uma publicação de Molecular Nutrition & Food Research, essa planta possui propriedades anti-inflamatórias, antibacterianas e antifúngicas que, nesse caso, podem contribuir para interromper o crescimento de microrganismos infecciosos.

O feno-grego mostrou efeitos antimicrobianos. Portanto, acredita-se que possa ajudar no combate a infecções vaginais que causam mau odor.

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de sementes de feno-grego (10 g).
  • 1 copo de água (200 ml).

Utensílios

  • 1 pilão

Como aplicar?

  • Com ajuda do pilão, moa a colher de sopa de sementes de feno-grego.
  • Em seguida, coloque o copo de água no fogo e, quando ferver, retire.
  • Adicione as sementes de feno-grego na água quente e deixe repousar durante 15 minutos.
  • Você pode tomar a infusão quente ou fria, de acordo com o seu gosto.

5. Infusão de amargosa contra o mau cheiro vaginal

De acordo com informações publicadas em Current Medicinal Chemistry, essa erva, também conhecida como nim, tem propriedades antivirais, antibacterianas e antifúngicas que podem ser úteis para inibir o crescimento de fungos e bactérias na área íntima, combatendo o mau cheiro. Por isso, há quem sugira que ajude a reduzir o odor.

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de folhas de amargosa (30 g).
  • 1 xícara de água (250 ml)

Como aplicar?

  • Prepare uma infusão com as folhas de margosa e a água.
  • Depois, quando estiver quente, use o líquido para lavar as partes externas da área íntima.
  • Repita o uso no dia seguinte se o desconforto persistir.
  • Suspenda o uso e enxágue com água em abundância caso seja observada alguma reação desfavorável.

Recomendações para evitar o mau cheiro vaginal

Além de utilizar os remédios mencionados, há outra série de cuidados básicos que podem ajudar a eliminar o odor vaginal. Se você tiver esse problema, coloque-os em prática.

  • Use roupas de algodão.
  • Na hora de lavar suas roupas, não misture a roupa íntima com o resto.
  • Use sabonete neutro.
  • Lave a região íntima antes e depois de cada relação sexual.
  • Roupas justas não são recomendáveis.
  • As esponjas irritam a região vaginal.
  • Não use desodorantes, talco ou perfume.
  • Sempre que for ao banheiro, limpe a vagina de frente para trás (nunca ao contrário).

Priorizar os cuidados ginecológicos

Esses remédios naturais contra o odor vaginal podem ser úteis para controlar o sintoma enquanto se procura atendimento ginecológico. É importante consultar o médico, porque muitas vezes o mau cheiro é sinal de um problema maior, como uma infecção por bactérias ou fungos.

It might interest you...
5 razões para a coceira vaginal sem estar com uma infecção
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
5 razões para a coceira vaginal sem estar com uma infecção

Uma vez que todas as mulheres já tiveram a coceira vaginal em algum momento de suas vidas, é importante conhecer as razões e ir ao ginecologista.



  • Mashburn, J. (2012). Vaginal Infections Update. Journal of Midwifery and Women’s Health. http://doi.org/10.1111/j.1542-2011.2012.00246.x
  • White, B. A., Creedon, D. J., Nelson, K. E., & Wilson, B. A. (2011). The vaginal microbiome in health and disease. Trends in Endocrinology and Metabolism. http://doi.org/10.1016/j.tem.2011.06.001
  • Palmeira-de-Oliveira, R., Palmeira-de-Oliveira, A., & Martinez-de-Oliveira, J. (2015). New strategies for local treatment of vaginal infections. Advanced Drug Delivery Reviews. http://doi.org/10.1016/j.addr.2015.06.008
  • Ozen, B., & Baser, M. (2017). Vaginal Candidiasis Infection Treated Using Apple Cider Vinegar: A Case Report. Alternative Therapies in Health and Medicine23(7).
  • Nagulapalli Venkata, K. C., Swaroop, A., Bagchi, D., & Bishayee, A. (2017, June 1). A small plant with big benefits: Fenugreek (Trigonella foenum-graecum Linn.) for disease prevention and health promotion. Molecular Nutrition and Food Research. Wiley-VCH Verlag. https://doi.org/10.1002/mnfr.201600950
  • Biswas, K., Chattopadhyay, I., Banerjee, R. K., & Bandyopadhyay, U. (2002, June 10). Biological activities and medicinal properties of neem (Azadirachta indica). Current Science.