Tratamento do hipotireoidismo

· 31 de outubro de 2017
O tratamento do hipotireoidismo baseia-se na terapia de substituição pela administração de levotiroxina

O tratamento do hipotireoidismo consiste em restabelecer a concentração de tiroxina, um hormônio da tireoide também conhecido como T4.

É administrado T4, e não tri-iodotironina (T3), porque o primeiro tem uma sobrevida mais longa. Além disso, no organismo, uma parte é transformada em T3, por isso não é necessário substituir o último.

Com poucas exceções, o tratamento do hipotireoidismo é para a vida toda. No entanto, com a dose certa, os pacientes hipotireoidizados não têm nenhuma limitação em suas atividades.

Estabelecendo a dose certa para o tratamento do hipotireoidismo

Para estabelecer a dose apropriada o médico realizará uma avaliação do paciente com base em:

  • Peso
  • Idade
  • Histórico clínico

Depois de ajustar a dose, às seis ou oito semanas, o médico realizará outros testes para medir os níveis sanguíneos de T4 e TSH. A tirotropina ou TSH é o hormônio estimulante da tireoide, produzido na hipófise, para regular a produção de hormônios tireoidianos.

Teste de sangue para detectar hipotireoidismo

Se o teste não reflete as condições fisiológicas, a dose de medicamento será alterada para o paciente até que os resultados sejam adequados.

O medicamento usado por excelência é a levotiroxina, que deve ser prescrito com a menor dose possível, para que seja capaz de restaurar os níveis de T4.

Um paciente com hipotireoidismo bem tratado é aquele que tem um peso de acordo com a altura, níveis de T4 entre 4 e 10 ug%, e de TSH entre 0,5 e 5 u/m.

Considerações

Existem alguns casos específicos em que o ajuste da dose deve ser mais específico:

  • Pessoas com mais de 60 anos: a dose para essas pessoas tem que ser menor do que nas pessoas mais jovens. O ajuste deve ser gradual, para evitar problemas cardíacos.
  • Gravidez: as mulheres que estão no período de gestação, provavelmente terão que ajustar sua dose novamente.
  • Bebês, crianças e adolescentes: devem realizar exames periódicos. A dose deve ser menor do que a dos adultos porque se baseia, em parte, no peso da pessoa.
Mulher controlando hipotireoidismo

  • Adultos e crianças que tiveram câncer de tireoide. Esses pacientes devem tomar levotiroxina para evitar que a hipófise produza TSH. Sem ele, a tireoide não cresce, e reduz a chance de recair em outro câncer. Eles têm que realizar exames médicos com mais frequência, para evitar problemas cardíacos e nos ossos.

Recomendações

Uma série de diretrizes são recomendadas se você estiver sob o tratamento do hipotireoidismo, incluindo:

  • Se você decidir mudar a marca do medicamento que está usando, deve informar seu médico para evitar complicações.
  • É aconselhável tomar o medicamento em jejum. Alguns alimentos podem interferir com a absorção do medicamento, especialmente dietas ricas em soja ou fibra.
  • Mesmo que seus sintomas melhorem você não deve abandonar o tratamento sem antes consultar o seu médico.
  • Cuidado, se você tomar suplementos dietéticos ou medicamentos que estão ligados aos ácidos biliares. Recomenda-se que aguarde cerca de 4 horas antes da administração do tratamento.
  • Mantendo uma dieta equilibrada, os pacientes com hipotireoidismo tendem a ganhar peso, por isso recomenda-se uma dieta com pouca gordura e rica em frutas e vegetais.

Uma maçã por dia mantém o médico longe

-Provérbio-

Você também deve ter esses sintomas em consideração se estiver sob terapia de reposição de hormônio da tireoide, e informar o seu médico:

Estes sintomas são típicos de um excesso de atividade dos hormônios tireoidianos. O hipertireoidismo pode ocorrer se tomarmos uma dose maior do que o necessário.

Outras alternativas no tratamento do hipotireoidismo

Existem alguns pacientes para os quais duas outras opções de tratamento são avaliadas:

  • Comprimidos de T3 e T4. Essas pílulas podem causar efeitos adversos como a ansiedade. Apesar deles, alguns pacientes dizem que estão melhor com esta prescrição do que com o T4 sozinho.
  • Os hormônios “naturais” produzidos com tireoide seca de porco ou de vaca. A tireoide animal seca pode ajudar a substituir a deficiência hormonal, mas atualmente não é prescrita. É obsoleta porque os vários lotes de tireoide animal podem produzir diferentes quantidades de T3 e T4. Esta situação compromete a saúde do paciente.