O sexo anal dói?

· 4 de fevereiro de 2018
Como esta é uma região que não se lubrifica de forma natural, é importante usar lubrificantes para evitar lesões e incômodos na hora de fazer sexo anal.

Limitar a relação sexual aos órgãos genitais nos impede de experimentar coisas novas durante o ato. No entanto, quando se trata de sexo anal, alguns riscos podem ser preocupantes. Além disso, muitos se perguntam se o sexo anal dói. É sobre isso que falaremos neste artigo.

O que é o sexo anal?

Esta é a prática sexual na qual se introduz o pênis, ou um brinquedo erótico, no ânus. Apesar de ser praticado desde a Grécia Antiga, continua sendo um tabu para muitos.

Há pessoas que o consideram um ato antinatural em comparação com o coito vaginal.

A desinformação é tamanha que esta é considerada por muitos uma prática exclusiva para os homossexuais ou bissexuais, sem levar em conta os benefícios ou o prazer que todos podem obter. Muitos acreditam que o sexo anal dói e nem pensam duas vezes no assunto, mas isso nem sempre é verdade.

Por que é uma atividade prazerosa?

Sexualidade do casal

A penetração anal pode ser muito prazerosa, pois durante o ato o clitóris é estimulado desde o reto até a região pélvica. Além disso, se focarmos os termos psicológicos, o proibido se torna afrodisíaco.

Isso se deve ao fato de que se trata de uma prática nova, o que torna a situação mais excitante. Biologicamente a região anal contém uma grande quantidade de terminações nervosas sensíveis ao tato.

Como lubrificar?

O ânus não se lubrifica de maneira natural durante a relação sexual, como é o caso da vagina. Daí a importância de fazer a penetração com precaução, pois os músculos não têm a mesma elasticidade.

Por isso o uso de lubrificante é indispensável. Pode ser de forma natural, com a saliva. O que é preciso levar em conta é que qualquer um dos tipos evaporam facilmente, por isso não se deve esperar muito para iniciar a penetração.

O que é a estimulação anal?

O ideal é fazer uma combinação da penetração com a masturbação. Esta é uma forma de aumentar o prazer e relaxar os músculos.

Uma vez que se tome a decisão de fazer sexo anal, é preciso deixar os preconceitos de lado. O coito anal não é somente uma emoção física, já que o lado subjetivo também influencia.

Também existe a masturbação anal, um método que envolve introduzir um ou mais dedos, mas ao mesmo tempo é feita a manipulação dos órgãos genitais.

O sexo anal dói? De onde vem a dor?

Mão no bumbum de mulher

Quando o ato é realizado de forma acelerada, os músculos não estão relaxados e os esfíncteres ficam fechados. Esta é a razão pela qual às vezes o sexo anal dói. Portanto, as preliminares são fundamentais.

Como fazer?

  • Em primeiro lugar, o esfíncter anal pode se dilatar com a ajuda do lubrificante à base de água.
  • Posteriormente, deve-se introduzir lentamente o dedo no ânus e fazer movimentos suaves.
  • O objetivo é engrossá-lo de maneira progressiva até que se expanda o suficiente.
  • Finalmente, a penetração é realizada. Esta é a única forma de evitar a dor.

Métodos de higiene e segurança

A mucosa que recobre a região retal é propensa a adquirir infecções e sofrer acidentes. No pior dos casos, uma fissura anal. Por isso a recomendação é a seguinte:

  • A penetração acelerada causa rupturas que podem levar a hemorragias e lesões.
  • As mesmas facilitam a contração de doenças de transmissão sexual, como o herpes, a gonorreia e a sífilis. Assim, o uso do preservativo é obrigatório.
  • O ideal é tomar banho antes e depois da relação sexual.
  • As unhas devem estar curtas.
  • Um dos temores mais comuns é que, durante o ato, ocorra um acidente com a presença de fezes. Neste caso, é possível fazer um enema que ajude a limpar o reto.

Práticas que podem trazer riscos

Sexo anal dói?

  • Fisting: é uma prática extrema, na qual se busca o prazer ao dilatar o ânus introduzindo todos os dedos, a mão ou o punho.
  • Creampie: neste caso o homem ejacula na região retal.
  • Anilingus: o contato do ânus com a boca de outra pessoa.