O que é a couperose?

31 Janeiro, 2020
A couperose não é considerada uma doença, mas principalmente um problema estético. No entanto, é importante consultar um dermatologista porque em alguns casos constitui a primeira fase de um problema mais sério, como a rosácea.

A couperose é uma afecção dermatológica que se caracteriza pelo aparecimento de zonas avermelhadas na pele, causadas principalmente pelas mudanças de temperatura. Não é considerada uma doença, mas sim um problema estético. Contudo, se não tratada adequadamente, pode gerar problemas mais sérios.

Esse problema afeta mais as mulheres do que os homens; ademais, obedece a causas tanto externas como internas. Também é mais frequente em quem tem a pele branca ou pálida, de textura fina e sensível, que se avermelha facilmente. Além disso, é importante diagnosticar esse problema precocemente para receber o tratamento adequado.

A couperose

Mulher com couperose

A couperose é uma anomalia vascular que se manifesta principalmente nas veias e nas arteríolas, as quais têm pouquíssima elasticidade. Se a circulação aumenta bruscamente, por alguma razão, aparece o avermelhamento na pele e este se mantém, precisamente porque os vasos sanguíneos não são elásticos e é muito difícil para eles voltar ao seu estado normal.

Nesse sentido, o mais comum é que as zonas avermelhadas apareçam nas bochechas, no queijo ou no nariz, mas também podem surgir em qualquer parte do rosto ou do decote. Todas as pessoas podem apresentar este tipo de vermelhidão, mas costumam ser passageiras. Dessa maneira, quando não o são, fala-se em couperose.

Ainda, a couperose tem duas fases. Na primeira, somente há avermelhamento em algumas áreas do rosto ou do decote, que no início desaparecem rapidamente. Pouco a pouco vão se tornando permanentes. Na segunda fase, aparecem as telangiectasias, também chamadas de “aranhas vasculares”.

As telangiectasias são vistas como um leve avermelhamento central do qual se desprendem linhas que parecem pés longos e finos. Além disso, são de cor avermelhada ou levemente violeta e constituem um sinal da presença de couperose.

Siga lendo: Tratamentos naturais para atenuar a rosácea

Origens da couperose

Esta anomalia ocorre pela falta de elasticidade dos vasos sanguíneos. Ainda, quando algum fator faz com que os pequenos vasos se dilatem, estes permanecem dilatados e não conseguem voltar a se contrair. Dessa maneira, se tornam mais visíveis através da pele e esta é a razão pela qual aparece a área avermelhada.

Os fatores que podem causar a dilatação desses pequenos vasos podem ser os seguintes:

  • Mudanças súbitas de temperatura.
  • Fatores climáticos, como vento excessivo.
  • Pancadas ou pequenos traumatismos na pele.
  • O consumo de tabaco.
  • A ingestão de álcool em alto volume.
  • Aplicação de produtos irritantes no rosto.
  • Expor-se ao sol ou a lâmpadas de raios UVA.
  • Os estados de estresse ou ansiedade.
  • Alimentos muito temperados, picantes ou muito quentes.
  • Mudanças hormonais.
  • Hipertensão ou diabetes.
  • Uso de medicamentos com corticoides.

É desconhecida a causa exata da couperose. No entanto, sabe-se que a genética tem uma grande influência. É comum que esta anomalia se apresente em pessoas cujos pais também a tenham apresentado.

Descubra mais: Problemas de pele por estresse

Dados para considerar

Tratamento e recomendações para combater a rosácea

A principal manifestação da couperose é o aparecimento dos avermelhamentos e as telangiectasias. Somente em algumas ocasiões estas são acompanhadas de ardor ou dor na áreaEm alguns casos, a couperose constitui a primeira fase de uma doença dermatológica conhecida como rosácea, especialmente se acompanhada de espinhas e/ou pústulas.

Também há que dizer que são muitas as pessoas que não passam da primeira fase, em que somente há avermelhamento e telangiectasias. De qualquer forma, quando as manifestações iniciais aparecem, é bom ir a um dermatologista, já que tudo é mais controlável se o tratamento é iniciado precocemente. 

Nos problemas dermatológicos, a prevenção costuma ser mais efetiva do que qualquer tipo de tratamento. Como a causa da couperose é desconhecida, o que se indica simplesmente é realizar uma rotina diária de cuidado da pele, com os produtos adequados ao tipo da pele, assim como adotar hábitos de vida saudáveis.

Assim que a anomalia aparecer, o tratamento dependerá da severidade do problema. No geral são utilizados cremes que reduzem o fluxo sanguíneo na área afetada. Às vezes são usados antibióticos, ainda que o tratamento ideal seja o laser vascular.

Oliveros, A. M. (2012). Rósacea, cuperosis y arañas vasculares: Curso” Abordaje de los principales problemas dermatológicos des de la farmacia comunitaria”. Aula de la farmacia: revista profesional de formación continuada, 8(89), 29-37.