As mudanças na cor dos olhos são preocupantes?

Mudanças na cor dos olhos podem ter consequências negativas, como glaucoma ou catarata, dependendo da causa subjacente. Explicaremos o que você deve saber sobre isso a seguir.
As mudanças na cor dos olhos são preocupantes?

Última atualização: 17 Fevereiro, 2021

As mudanças na cor dos olhos são um fenômeno raro e alarmante para qualquer pessoa. Os olhos são uma das partes mais marcantes do rosto, e uma das que mais atraem a nossa atenção nos outros.

Embora seja verdade que muitos tentam modificar a cor da íris por meio de lentes de contato e outros procedimentos, quando isso acontece de forma abrupta e sem ser procurada, geralmente é devido a uma patologia. Em alguns casos, também pode ser algo benigno.

Seja como for, é fundamental que esse quadro seja examinado ​​por um especialista. Neste artigo, explicaremos quais são as principais causas.

Doenças que causam mudanças na cor dos olhos

Quando nascemos, a cor dos olhos geralmente é um azul acinzentado. Isso não significa que todas as pessoas nascidas com esse tom os terão assim pelo resto de suas vidas. Na verdade, geralmente ocorre o oposto.

Essas mudanças na cor dos olhos são normais durante os primeiros meses de vida. Os bebês não desenvolveram o pigmento que dá cor à íris. Portanto, à medida que crescem, os olhos adquirem a sua tonalidade final.

No entanto, quando ocorrem mudanças na cor dos olhos na vida adulta, esta pode ser uma situação alarmante. Em muitos casos, é um sintoma de uma patologia subjacente. Nas seções a seguir, listaremos as causas mais frequentes.

Mudanças na cor dos olhos por causa das sardas

Antes de começarmos a falar sobre as mudanças na cor dos olhos, é importante explicar o que é melanina. A melanina é um pigmento presente em nosso corpo, tanto na pele quanto no globo ocular. É o que determina a cor da íris e o tom da pele.

Essa substância é produzida por células chamadas melanócitos. O fato de essas células estarem na pele e nos olhos explica por que sardas ou pintas também podem aparecer neles. As sardas são chamadas de nevos oculares.

Elas são muito semelhantes às da pele e consistem em proliferações benignas dessas células que produzem melanina. Quando aparecem ao redor da retina, são chamadas de nevos coroides.

Assim como acontece com sardas ou pintas na pele, os nevos oculares podem aparecer a qualquer momento da vida. É por isso que são consideradas uma das causas mais frequentes de alteração da cor dos olhos.

O problema é que, embora costumem ser benignas, correm o risco de se tornarem malignas. Ou seja, elas podem levar a um melanoma. Este é um tumor muito mais agressivo que aumenta a probabilidade de a visão ser afetada.

De acordo com um estudo publicado na Recent Results in Cancer Research, o melanoma ocular é raro. Ainda assim, estima-se que afete cerca de 2.000 pessoas por ano nos Estados Unidos.

Adolescente com os olhos azuis
Podem surgir sardas nos olhos, que recebem o nome de nevos.

Você pode gostar de ler: Como detectar a toxoplasmose ocular?

Nódulos de Lisch

Os nódulos de Lisch são pequenos tumores benignos com 1 a 2 milímetros de comprimento que se formam na íris. Eles aparecem como saliências que geralmente não afetam a visão.

De acordo com um artigo publicado no Mexican Journal of Ophthalmology, são a manifestação oftalmológica mais frequente da neurofibromatose. Esta é uma doença de origem genética que consiste na formação de tumores a partir do tecido nervoso.

Eles podem aparecer em qualquer lugar, desde os nervos periféricos até a medula espinhal, ou até no cérebro. Embora na maioria dos casos sejam benignos, eles causam sintomas ou apresentam o risco de se tornarem malignos.

É uma doença que geralmente é diagnosticada na infância. Assim como os nevos intraoculares, os nódulos de Lisch prejudicam a visão, além de causar alterações na cor dos olhos.

Iridociclite heterocrômica de Fuchs

A iridociclite heterocrômica de Fuchs é uma doença rara. Segundo a plataforma da Orphanet, sua prevalência é de 1 a 9 pessoas por milhão de habitantes. Afeta adultos jovens e causa alterações na cor dos olhos. 

O que acontece é que um olho muda de cor, ficando mais claro do que o outro. A causa é desconhecida, embora o Jornal da Sociedade Colombiana de Oftalmologia indique que ela pode estar relacionada ao vírus herpes simplex, rubéola ou herpes zoster.

Essa patologia costuma causar sintomas como miodesopsias. Estes são pequenos pontos que aparecem no campo visual e simulam moscas flutuantes. Além disso, pode causar catarata e glaucoma.

Síndrome endotelial iridocorneal

Esta é uma síndrome ocular que causa inchaço da córnea, glaucoma e alterações na íris. Estas últimas são as que levam a alterações na cor dos olhos. Assim, certas células da córnea migram em direção à íris causando a sua deformação, e também da pupila.

Além disso, essa migração celular interrompe a circulação normal do fluido dentro do olho. À medida que isso ocorre, a pressão dentro do globo aumenta, levando ao glaucoma. Os sintomas mais comuns são visão turva, mudanças na cor dos olhos e até dor.

Síndrome de dispersão de pigmento

Normalmente, o pigmento que dá a cor da íris é encontrado na parte de trás da íris. Em algumas pessoas, a íris tem uma morfologia diferente e exerce fricção em outras partes do olho. Isso faz com que a pigmentação seja liberada aos poucos e se deposite em outras áreas onde não deveria.

Quando isso acontece, algo semelhante ao que mencionamos na seção anterior pode ocorrer. O pigmento pode obstruir a circulação do fluido intraocular. Portanto, o glaucoma é possível. Além disso, também ocorrem mudanças na cor dos olhos.

Menina com dor nos olhos
Um trauma ocular é capaz de modificar a cor dos olhos, depositando sangue em áreas que não deveriam apresentá-lo.

Mudanças na cor dos olhos por trauma

O trauma é outra das causas mais comuns de alterações na cor dos olhos. Pode ser uma ferida penetrante, uma pancada forte no rosto ou qualquer agente que danifique os vasos sanguíneos oculares.

Esses tipos de lesões geralmente alteram a visão, fazendo com que duplique ou diminua a qualidade visual. Além disso, a sensibilidade à luz é comum. O acúmulo de sangue em partes do olho que não deveriam contê-lo explica o fenômeno.

Mudanças na cor dos olhos são um motivo para consulta médica

Todas as alterações na cor dos olhos devem ser examinadas por um oftalmologista, pois, como vimos, podem ser um sintoma de uma doença. Além disso, existe o risco de danos permanentes à visão.

Portanto, se você tiver alguma dúvida sobre algo relacionado a esse transtorno, é fundamental consultar um especialista. Os olhos são uma parte muito delicada do corpo que requer cuidados e consideração especiais.

Pode interessar a você...
Como as telas afetam a saúde ocular?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Como as telas afetam a saúde ocular?

Há muitos estudos a respeito de como as telas afetam a saúde ocular, uma vez que o uso de dispositivos eletrônicos está aumentando.



  • Neurofibromatosis – Síntomas y causas – Mayo Clinic. (n.d.). Retrieved October 19, 2020, from https://www.mayoclinic.org/es-es/diseases-conditions/neurofibromatosis/symptoms-causes/syc-20350490
  • Cuevas, M., & Morantes, S. (2018). Iridociclitis Heterocrómica de Fuchs: Una Uveítis Subdiagnosticada. Revista Sociedad Colombiana de Oftalmología (Vol. 48). Retrieved from https://scopublicaciones.socoftal.com/index.php/SCO/article/view/74
  • Orphanet: Iridociclitis heterocrómica de Fuchs. (n.d.). Retrieved October 19, 2020, from https://www.orpha.net/consor/cgi-bin/OC_Exp.php?lng=ES&Expert=263479
  • Walkden, Andrew, and Leon Au. “Iridocorneal endothelial syndrome: clinical perspectives.” Clinical Ophthalmology (Auckland, NZ) 12 (2018): 657.
  • Sánchez, Rocío, et al. “Trauma ocular.” Cuadernos de Cirugía 22.1 (2018): 91-97.
  • Londoño, M. V. M., Imay, M. T., González, M. C. G., Nakamura, W. K., Reyes, C. E. E., & de la Vega, G. I. (2014). Nódulos de Lisch y ultrabiomicroscopia. Revista Mexicana de Oftalmologia, 88(4), 189–193. https://doi.org/10.1016/j.mexoft.2014.05.004
  • Tucker, M. A., Hartge, P., & Shields, J. A. (1986). Epidemiology of intraocular melanoma. Recent Results in Cancer Research. Fortschritte Der Krebsforschung. Progrès Dans Les Recherches Sur Le Cancer, 102, 159–165. https://doi.org/10.1007/978-3-642-82641-2_14
  • Mataix, J., et al. “Nevus coroideos.” Annals d’oftalmologia: òrgan de les Societats d’Oftalmologia de Catalunya, Valencia i Balears 26.3 (2018): 18.
  • Santos-Bueso, E., et al. “Línea de Scheie como primer signo de síndrome de dispersión pigmentaria.” Archivos de la Sociedad Española de Oftalmología 94.3 (2019): 138-140.