O mindfulness é eficaz para crianças e adolescentes?

19 de maio de 2019
Se formos capazes de integrar o hábito de mindfulness no dia a dia de nossos filhos, poderemos ver como melhoram muitos aspectos de sua vida e de sua personalidade.

O mindfulness tem sido muito bem acolhido atualmente. Trata-se de uma prática que já ajudou muitas pessoas a liberar parte de seu estresse e ansiedade para viver uma vida muito mais plena e satisfatória.

No entanto, o que acontece com as crianças e os adolescentes? Será que o mindfulness pode se tornar uma alternativa para eles?

Os pequenos e jovens também são submetidos a grande estresse e, talvez, ensinar-lhes essa prática saudável desde cedo possa poupar-lhes muitos problemas depois. Assim, terminarão praticando-a quase de forma automática.

Leia: As crianças não precisam de celulares, precisam do seu tempo com elas

Mindfulness para crianças

o mindfulness

As crianças são como esponjas. Por isso, ensinar a elas essa prática desde tão cedo pode trazer alguns benefícios realmente impressionantes.

No entanto, para que seja eficaz para elas, é preciso ensiná-las com alguns exercícios muito divertidos e que, sem dúvida, transmitirão o que realmente queremos que compreendam e integrem em sua personalidade.

Um dos primeiros exercícios pode ser ensiná-las a realizar a respiração da abelha.

  • Essa prática consiste em se sentar com a coluna ereta e prestar atenção na respiração.
  • A partir daí, feche os ouvidos com os polegares, enquanto as mãos se apoiam na cabeça.
  • Em seguida, feche os olhos, inspire profundamente e, ao expirar, imite o som das abelhas “zzzzzz”.

Outro exercício pode ser o famoso conto da árvore de preocupações, que as ensina a deixar ir os problemas e não continuar ruminando-os na mente, permitindo que sejam liberados.

Se desde pequenas ensinamos as crianças a não carregar uma mala cheia de angústias, de pensamentos que não levam a lugar nenhum, isso vai beneficiá-las no futuro.

Existem muitos outros exercícios de mindfulness que podem ser feitos. Alguns já se sabe em que consistem porque seu nome já indica: “A postura de mente atenta”, “O jogo do silêncio”, “Observar como detetives”, “Atenção, que som é esse?”.

Todos serão muito eficazes se forem realizados regularmente, tanto em casa quanto nas escolas, como um hábito.

Mindfulness para adolescentes

o mindfulness

A adolescência é uma etapa difícil. No entanto, se integrarmos o mindfulness, podemos conseguir grandes resultados.

Essa prática na adolescência já não é tão infantil. Ou seja, ainda que possamos utilizar variações dos exercícios para crianças que já vimos, agora estamos numa fase em que entendemos perfeitamente o que estão querendo nos transmitir.

Portanto, se o mindfulness for integrado corretamente, se ensinarmos aos adolescentes que se trata de um hábito, como comer, dormir ou escovar os dentes, os resultados poderão ser vistos a longo prazo.

Graças a essa prática, os adolescentes ganharão mais paciência, saberão gerir melhor suas emoções e observar seus pensamentos sem julgá-los.

Leia: 3 chaves para educar seu filho adolescente

Além disso, também saberão deixar para trás sua bagagem composta de preocupações, angústias, estresse por causa das provas, se a pessoa de quem gostam gosta delas também, etc.

Se o mindfulness for bem realizado, é possível melhorar inclusive o rendimento escolar, com um consequente crescimento e amadurecimento pessoal.

O apoio dos pais

o mindfulness

Os pais têm uma influência muito grande em seus filhos. Portanto, iniciá-los nessa prática é uma excelente escolha.

Além disso, eles mesmos também poderão se beneficiar dela ao introduzi-la na vida familiar. Assim, todos sairão ganhando.

Será também uma oportunidade de passar tempo de qualidade com os filhos e de aprender algo novo que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é uma perda de tempo.

Não vamos desmerecer o mindfulness. Pois pode nos ajudar a evitar muitos conflitos desnecessários, muitos preconceitos equivocados e nos permitirá amadurecer e crescer enquanto pessoas.

Quando praticada regularmente, essa prática será muito eficaz. Mas, para isso, a perseverança e a paciência serão muito necessárias.

Não esperemos para ver os resultados e comecemos agora mesmo. No entanto, lembre-se de que depois de uma única sessão, nosso filho não melhorará seu rendimento escolar nem controlará seus acessos de raiva. Isso só será possível com o tempo.

  • Baltzell, A., & Cote, T. (2017). Mindfulness. In Applied Exercise Psychology: The Challenging Journey from Motivation to Adherence. https://doi.org/10.4324/9780203795422
  • Thompson, M., & Gauntlett-Gilbert, J. (2008). Mindfulness with children and adolescents: Effective clinical application. Clinical Child Psychology and Psychiatry. https://doi.org/10.1177/1359104508090603