Excesso de pelo facial nas mulheres: causas e formas de evitar seu crescimento

27 de novembro de 2019
O excesso de pelo facial pode ser um efeito secundário de alguma medicação. Se for o seu caso, pergunte ao médico antes de fazer qualquer mudança por conta própria.

A presença de pelo facial é um assunto com o qual poucas mulheres estão contentes, apesar de ser algo natural. E quando se trata de excesso de pelo facial, a situação piora. Isso acontece porque é algo mais próprio dos homens e dá uma aparência masculina com a qual poucas mulheres se sentem à vontade.

A pior parte é que nem tudo é estético. O excesso de pelo facial feminino pode ser um sintoma de que algo não está bem no seu corpo. Continue lendo e descubra as causas desse tipo de distúrbio para resolvê-lo antes que se transforme em um problema real.

O que é o hirsutismo e qual é a sua causa?

O hirsutismo é a forma médica em que se denomina o excesso de pelos nas mulheres, de acordo com este estudo realizado pelo Centro de Saúde Sardinero (Cantábria, Espanha). Esse crescimento pode ocorrer em várias áreas: rosto, pernas, peito, costas ou barriga.

Esta situação se deve ao descontrole de certos hormônios masculinos. As mulheres produzem de forma normal baixos níveis de hormônios masculinos para manter o equilíbrio, mas não o necessário para causar outros problemas.

Visite este artigo: Como eliminar os pelos do rosto naturalmente

1. Genética ou relação do fator racial com o excesso de pelo facial

Mulheres sem pelo facial

As mulheres do subcontinente índico e dos países mediterrâneos são mais propensas ao desenvolvimento do excesso de pelo facial em comparação com as mulheres de origem europeia, oriental e americana, embora não existam evidências científicas que o comprovem.

No entanto, se em sua família existem casos de mulheres com hirsutismo, as suas probabilidades aumentam, como sugere este estudo realizado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Procure conversar com as mulheres de sua família, especialmente com aquelas que tenham excesso de pelo facial. Esta é a melhor forma de descobrir se isso é normal nelas ou se é devido a algum problema de saúde. Se for o segundo caso, procure descobrir qual é o problema para procurar um especialista.

2. Síndrome de ovário policístico

O ovário policístico é uma das doenças femininas mais comuns que há. Em algumas mulheres, esta síndrome pode passar anos sem causar problemas e nem ser detectado. Outras mulheres podem apresentar sintomas bastante marcados e um deles é o crescimento anormal de pelos no rosto.

Se você já sabe que tem a síndrome do ovário policístico, mas não tinha apresentado problemas de excesso de pelo até agora, é importante procurar um médico para descartar que a síndrome tenha piorado. O melhor método para controlar o pelo neste caso é:

  • Manter o avanço da síndrome bem vigiado;
  • Comparecer a todas as consultas com o seu médico para avaliar a sua situação;
  • Seguir todas as instruções que o seu médico passou;

3. Síndrome de Cushing

Excesso de pelos no rosto

A síndrome de Cushing é, de acordo com informações obtidas pela Hormone Health Network, um distúrbio hormonal que se desenvolve a partir da exposição a altos níveis de cortisol. É muito comum que as mulheres que consomem medicamentos para tratar a artrite e a asma a desenvolvam.

Esta síndrome pode causar o excesso de pelo facial. Embora a pessoa possa recorrer à depilação, o melhor método para diminuir o problema é o ajuste da medicação.

O problema é que a asma e a artrite requerem um tratamento constante, por isso fazer mudanças ou deixá-lo não é boa ideia. Se isso o afeta bastante, converse com o seu médico para procurar alternativas aos medicamentos ou mudar a dose.

Leia também: 6 óleos para tratar a dor causada pela artrite.

Como evitar piorar o excesso de pelo facial?

É comum que, ao notar o excesso de pelo facial, procuremos por todo tipo de alternativas para resolver o problema. Ainda que isso seja normal, há coisas que é preciso evitar para não piorar a situação:

1. Evite tomar ou deixar de tomar medicamentos sem consultar seu médico

Excesso de pelos no rosto

Devido ao fato de que o excesso de pelo facial costuma estar relacionado com os hormônios, muitas mulheres optam por deixar os medicamentos com os quais associam este problema. Os primeiros costumam ser pílulas anticoncepcionais.

Porém, lembre-se de que o seu médico costuma recomendar um ou outro medicamento segundo a avaliação prévia que realizou. Para evitar complicações ou outros incômodos, primeiro relate o problema para que ele lhe indique quais medidas tomar.

2. Evite os métodos de depilação que podem piorar o problema

Sabemos que o excesso de pelo facial pode fazer com que a mulher se sinta insegura e menos bonita. Por isso, talvez esteja pensando em algumas opções para eliminá-lo enquanto o tratamento médico surte efeito.

  • Neste caso recomendamos que escolha métodos que não causem pelos encravados e nem engrossamento, pois isso piorará o problema.
  • Procure descartar a depilação com navalha ou lâmina. Ao invés disso, escolha a depilação com cera ou com creme.

3. Experimente a descoloração do pelo facial

Descoloração

Ainda que a depilação possa ser uma boa opção, nem todas estamos de acordo em combater o excesso de pelo facial com cremes ou ceras. Se é o seu caso, experimente a descoloração. É um método que pode ser realizado em casa e que não levará mais do que uma hora.

O preparo é muito simples, já que os kits vêm preparados só para misturar e aplicar. Para ter uma descoloração de sucesso e sem problemas secundários é só evitar se expor ao sol sem protetor solar.