Erva-Mate: inimiga das enxaquecas

· 25 de março de 2014
O consumo excessivo de cafeína pode favorecer o surgimento de enxaquecas. A erva-mate dilata os vasos sanguíneos, fazendo com que o sangue flua melhor e evitando a pressão.

A erva-mate é recomendada pelos profissionais da medicina alternativa para tratamentos das dores fortes de cabeça, tais como as enxaquecas.

Tem sua origem na América do Sul, sendo assim conhecida como o chá dos jesuítas.  Sua composição é rica em alcaloides muito parecidos com a cafeína, pois apresentam os mesmos efeitos estimulantes. Mas, devido a sua composição química, seus efeitos não são tão fortes e contundentes quanto os do café.

A erva-mate foi utilizada durante muitos anos como uma bebida com poderosos efeitos energizantes e na medicina tradicional foi recomendada para a perda de peso, para a fadiga do rendimento intelectual, para tratamento da depressão, para os tratamentos de dores de cabeça.

A erva-mate alivia as enxaquecas!

Os cientistas acreditam que a erva-mate pode aliviar as enxaquecas graças ao seu alto conteúdo de alcaloides como a cafeína, a teobromina e a teofilina, os quais são reduzidos por outro composto chamado xanteno.

Os especialistas recomendam tomar menos de 200 mg de alcaloides durante o dia para controlar as enxaquecas.

Uma classe minoritária de cientistas acredita que a erva-mate alivia dores fortes em razão da cafeína e mateína presentes nela. Segundo estes cientistas, haveria uma união destas destas substância com os receptores de adenosina.

Este neurotransmissor, chamado adenosina, tem a grande capacidade de dilatar os vasos sanguíneos que se localizam no pescoço e na cabeça, o qual permite que exista um maior fluxo sanguíneo, evitando assim a formação de pressão, o que é a causa das dores de cabeça forte.

Erva-mate: inimiga da enxaqueca
O consumo de erva-mate combinado com outras ervas favorece significativamente a perda de peso. Inclusive, pode alterar os genes da obesidade, combatendo uma das principais causas deste problema.

É importante saber também que ingerir grandes quantidades de bebidas com cafeína pode causar fortes dores de cabeça. Portanto, é preciso ter cuidado para equilibrar o consumo.

Imagem cortesia de Gloria Arbonés

  • Vieira, M. A., Maraschin, M., Pagliosa, C. M., Podestá, R., & Amboni, R. D. M. C. (2009). Análise de compostos fenólicos, metilxantinas, tanino e atividade antioxidante de resíduo do processamento da erva-mate: uma nova fonte potencial de antioxidantes. 2nd International Workshop Advances in Cleaner Production. Key Elements for a Sustainable World: Energy, Water and Climate Change.
  • Freitas, G. B., Andriola, A., Gauer, A. G., & Silveira Ienk, L. S. (2011). ERVA-MATE, MUITO MAIS QUE UMA TRADIÇÃO, UM VERDADEIRO POTENCIAL TERAPÊUTICO. Revista Eletrônica de Farmácia.
  • Markowicz Bastos, D., Oliveira, D., Teixeira, R., de Oliveira, P., & Lima Ribeiro, M. (2007). Yerba maté: Pharmacological Properties , Research and Biotechnology. Medicinal and Aromatic Plant Science and Biotechnology, 1(1), 37–46. https://doi.org/10.1353/etc.2012.0018