Planta dente-de-leão: para que serve e qual parte pode ser consumida?

7 de novembro de 2019
O gosto amargo das folhas do dente-de-leão indicam que ele é rico em fitonutrientes que são muito benéficos para o nosso fígado, pois nos ajudam a eliminar as toxinas.

O nome científico da planta dente-de-leão é Taraxacum officinale Weber. Um nome bastante sofisticado para uma planta selvagem! Ela está distribuída principalmente no hemisfério norte, principalmente na Europa e na América.

Durante várias décadas, foi cultivada como um vegetal e comida em saladas. Seu sabor é um pouco amargo (mais que a rúcula e a chicória), mas seus usos são múltiplos, como aponta este estudo.

A chicória amarga ou dente-de-leão é notável por suas folhas dentadas, duras e ásperas, mas especialmente pela sua flor de cor amarela e forma circular.

O fruto é provido de um penacho plumoso que, muitas vezes, costuma-se soprar, fazendo pedidos. Na natureza, o vento é responsável pela dispersão das sementes, por isso é tão comum em grandes áreas.Mulher com dente de leão

Quer saber mais? Leia: Dente-de-leão, o grande purificador do nosso corpo

A planta dente-de-leão tem os seguintes nutrientes:

Quais partes da planta dente-de-leão são consumidas?Infusão de dente de leão

A primavera é a melhor época para recolher os rebentos tenros das folhas se quisermos comê-las frescas em uma gostosa salada. Elas também podem ser armazenadas em um saco de pano para secar.

As raízes são colhidas no final do verão ou no inverno e mantidas em um recipiente de vidro com uma tampa hermética. As partes da chicória utilizadas são:

Folhas

São como um tipo de espinafre e são comidas cruas em saladas ou bem cozidas para rechear tortas, por exemplo. Elas têm um sabor bastante amargo depois de um certo tempo, por isso, é aconselhável comer os brotos ainda tenros ou pequenos.

Algumas pessoas bebem um chá feito a partir das folhas secas, para fins medicinais.

Flores

Antes que se abram, podem ser conservadas em sal e vinagre como com as alcaparras.

Podem ser fritas ou adicionadas frescas em saladas. É uma excelente opção que, além de decorativa, possui muitas propriedades benéficas.

Raiz

Quando a planta tem 2 anos ou mais (adulta) você pode cortar um pouco de sua raiz, torrar e usar como um substituto para a cafeína para fazer chás. Da mesma forma, diferentes estudos afirmam que a raiz pode ser uma grande aliada para evitar certos tipos de tumores malignos.

É uma opção muito mais saudável que também nos oferece diferentes benefícios medicinais, como veremos abaixo.

Para que serve a planta dente-de-leão? Propriedades medicinaisDente de leão

Você já sabe de que planta estamos falando, agora é hora de conhecer os seus benefícios para a saúde… e de começar a consumi-la!

Remédio para a diabetes

Na Europa, é muito comum que o dente de leão seja usado por pessoas diabéticas, um problema que afeta muitas pessoas.

A raiz do dente-de-leão possui açúcares fáceis de digerir que a tornam ideal para pessoas que sofrem desta doença.

Trata problemas renais e urinários

Na França, eles costumam chamar esta planta de “pissenlit” (a tradução direta seria “xixi na cama”). Isto porque durante um longo período, o dente-de-leão tem sido utilizado para estimular o trabalho dos rins. No entanto, precisamos de aprovação médica, para evitar problemas derivados que possam surgir.

Ele também ajuda a purificar estes órgãos para remediar as infecções do trato urinário e remover as pedras ou cálculos. Ele tem um excelente poder diurético.

Melhora o sistema digestivo

O dente-de-leão é um laxante suave que pode ajudar todos aqueles que sofrem de constipação crônica.

Além disso, funciona como um tônico que estimula o apetite em pessoas convalescentes, aumenta a produção de bile e alivia os distúrbios gástricos.

Causa bem-estar ao fígado

O dente-de-leão é altamente recomendado para eliminar as toxinas que se acumulam no corpo e, por conseguinte, está relacionado com a saúde do fígado.

Esta erva é utilizada para tratar diferentes problemas hepáticos, como a hepatite.

É um tônico de beleza

A planta tem sido utilizada há muitos anos para aliviar coceiras associadas a dermatites.

Porém, também há casos de reações alérgicas por seu uso, o que nos alerta a ter cuidado.

Trata a anemia 

A chicória amarga tem uma grande quantidade de ferro nas suas folhas e pode ser utilizada para prevenir ou reduzir a anemia. Também permite que o corpo se recupere depois de este nutriente estar em déficit por um longo tempo.

Ajuda a manter a saúde dos olhos

As pessoas com cegueira noturna ou propensos a ter alguma deformação macular podem consumir dente-de-leão para incluir a vitamina A, betacaroteno e helenina em sua dieta. Estes três nutrientes estimulam a captação de luz e proteção da vista. Como podemos ver, não é apenas a cenoura que beneficia a visão.

Trata varizes e hemorroidas

A razão é a quantidade de taninos que esta planta possui. Ela oferece propriedades relaxantes e calmantes para aliviar problemas circulatórios periféricos externos, como as varizes e as hemorroidas.

Nestes casos, é aconselhável fazer banhos de assento com o líquido a partir do cozimento de um punhado de folhas de dente-de-leão, ou então passar uma bola de algodão embebida no chá.

No entanto, devemos ter em mente que não existem estudos científicos que sustentem isso.

Leia também: Remédios naturais para tratar as hemorroidas

Efeitos secundários e contraindicações da planta dente-de-leãoplanta dente-de-leão

Geralmente, não há muitas condições adversas para o consumo desta planta, além de alergias na pele ou eczema. Se ingerido em grande quantidade, pode causar diarreia, azia ou dor de estômago.

Os talos frescos podem causar intoxicação em crianças. A tintura da planta não é recomendada para mulheres grávidas ou que estejam amamentando devido aos seus altos níveis de álcool.

Nesse caso, é melhor consumir uma pequena porção da planta fresca ou seca. O melhor a fazer é consultar o seu médico antes de consumir a planta dente-de-leão.