Conheça as 4 sementes com maior poder anticancerígeno

30 Novembro, 2019
Graças às suas propriedades, existem diferentes sementes que podem atuar como um complemento muito eficaz como prevenção ou como aliadas dos tratamentos de quimioterapia, embora nunca devam substituí-los.

Várias sementes encontradas na natureza podem ser grandes aliadas na luta contra o câncer, embora estudos tenham comprovado que não existe nenhum alimento, bebida, dieta ou planta capaz de substituir ou superar os tratamentos para o câncer indicados pelos oncologista.

Na teoria, existem determinados compostos e substâncias que poderiam ser benéficos para os pacientes com câncer. No entanto, a maioria dos cientistas concorda em que são necessários mais estudos cínicos e pesquisas para verificar alguns aspectos que ainda não foram esclarecidos.

Sementes anticancerígenas?

Sementes de maçã?

Sementes de maçã anticancerígenas

Os especialistas do Instituto Nacional del Cáncer confirmaram que, logo após realizados experimentos em animais e estudos clínicos em humanos, foi demonstrado que as sementes de maçã não possuem propriedades anticancerígenas. 

Acreditava-se que essas sementes tinham potencial anticancerígeno, graças ao seu alto conteúdo de amigdalina.

A amigdalina demonstrou atividade anticancerígena em dois estudos de laboratório patrocinado pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos (NCI) no final dos anos 1980. Quando administrada, é liberado cianeto de amigdalina, o que mata as células cancerígenas cultivadas em laboratório. Contudo, o cianeto também danifica as células saudáveis.

Ainda que seja verdade que esta variedade contém uma quantidade mínima de cianeto, ela só poderia ser letal se fosse administrada em grandes quantidades.

Isso pode interessar você: Comer frutas e vegetais regularmente evita o câncer?

Sementes de uva

Sementes de uva anticancerígena

O extrato obtido a partir das sementes de uva é uma fonte rica em antioxidantes, bioflavonoides e um composto ativo conhecido como B2G2. A ação no organismo deste composto, além de muitos benefícios, seria a de combater as células cancerígenas.

Infelizmente, estudos não conseguiram provar o poder anticancerígeno das sementes da uva por causa da falta de evidência.

Em contrapartida, o que definitivamente ajudaria a melhorar significativamente a qualidade de vida dos pacientes são os hábitos de vida saudáveis.

Conforme a evidência fornecida pela literatura científica, pode-se dizer que o consumo de vegetais e frutas, dentro de uma dieta equilibrada, combinada com um estilo de vida saudável, pode ajudar o organismo a obter tudo o necessário para se manter saudável e diminuir o risco de sofrer de câncer.

Um alimento por si só não tem nenhum efeito anticancerígeno.

Sementes de linhaça

Mesmo seu alto teor de ligninas, nutrientes e o seu conteúdo de ácido alfa-linoleico, a ação anticancerígena das sementes de linhaça não tem sido demonstrada em nenhuma das investigações realizadas.

Por outro lado, o seguinte estudo chegou às seguintes conclusões:

  • O consumo de ácidos graxos ômega-3 poderia reduzir o risco de contrair câncer de mama. Contudo, ainda se deve continuar fazendo estudos para comprovar esse efeito.
  • A maioria dos estudos experimentais revela que as sementes de linhaça aumentam ou mantêm a eficácia do tamoxifeno para deter a proliferação das células cancerígenas.
  • É necessário realizar mais estudos clínicos para provar a relação entre a eficácia das sementes de linhaça com o tamoxifeno.

Leia também: Dicas para lidar com a notícia de um câncer

Sementes de damasco

Semente de damasco anticancerígena

Recentemente, um estudo feito sobre a ação das substâncias das sementes de damasco (dentro das que se encontra a amigdalina), revelou que elas poderiam ajudar a deter a proliferação das células cancerígenas no cólon.

Os cientistas concluíram que, apesar de que algumas substâncias demonstraram ter certo potencial, ainda é muito cedo para pensar na forma de usufruir dos seus benefícios. Por isso ainda devem ser feitas mais pesquisas até confirmar a sua efetividade.

Para levar em conta

Todas estas sementes demonstraram ser benéficas quando incluídas em uma dieta equilibrada e variada. Entretanto, ainda não foi possível determinar se elas podem realmente tratar ou curar o câncer.

Lembre-se de que você pode consultar o documento feito pelos profissionais da Asociación Española Contra el Cáncer, quando surgirem dúvidas sobre a dieta e o câncer.

  • PDQ® . PDQ Laetrilo (amigdalina). Bethesda, MD: National Cancer Institute. Disponible en: https://www.cancer.gov/espanol/cancer/tratamiento/mca/paciente/laetrilo-pdq
  • Dai, J., & Mumper, R. J. (2010). Plant phenolics: Extraction, analysis and their antioxidant and anticancer properties. Molecules. https://doi.org/10.3390/molecules15107313
  • Ramadan, M. F. (2007). Nutritional value, functional properties and nutraceutical applications of black cumin (Nigella sativa L.): An overview. International Journal of Food Science and Technology. https://doi.org/10.1111/j.1365-2621.2006.01417.x
  • Khan, M. A., Chen, H. C., Tania, M., & Zhang, D. Z. (2011). Anticancer activities of Nigella sativa (Black Cumin). African Journal of Traditional, Complementary and Alternative Medicines. https://doi.org/10.4314/ajtcam.v8i5S.10
  • Vilche, C., Gely, M., & Santalla, E. (2003). Physical properties of quinoa seeds. Biosystems Engineering. https://doi.org/10.1016/S1537-5110(03)00114-4